Séries pra assistir: The Killing

The Killing | Maionese

Eu não canso de declarar todo o meu amor à Netflix. De todos os serviços de streaming que eu pago, posso dizer que esse é o dinheiro mais bem investido por dois motivos: 1. não preciso ficar caçando episódio em site de torrent + sincronizando legenda; 2. encontro de tudo um pouco no acervo do serviço, desde filmes antigos a séries que sempre quis assistir.

Depois de matar True Detective (HBO Go) e Orphan Black (Netflix e torrent), eu estava carente por outra série. Não queria nada muito comédia ou romance então segui a sugestão de uns amigos e me joguei em The Killing. A série é um remake da série dinamarquesa “Forbrydelsen”, que recebeu indicações ao prêmio BAFTA faturando o caneco de Melhor Drama Internacional em 2011. A história gira em torno da investigação de um assassinato, conduzido pelos detetives Sarah Linden e Stephen Holder, vividos pelos atores Mireille Enos e Joel Kinnaman. Logo no primeiro capítulo, já somos colocados diante da seguinte situação: uma jovem super estudiosa e amada pela família está desaparecida. A gente sabe que deu merda mas como isso aconteceu ninguém sabe.

Algumas pessoas comentavam comigo que não tiveram paciência para acompanhar o desenrolar do caso, que leva quase duas temporadas (cada uma com 10 capítulos) para ser resolvido. Esse timing mais arrastado foi, inclusive, um dos motivos pelos quais a série foi cancelada no final da segunda temporada e novamente no final da terceira. Seria a coisa mais triste do mundo se a história acabasse na terceira temporada, visto que o caso da guria foi resolvido, um novo caso viria a tona, remexendo em memórias da personagem principal – Linden – e toda a trama acabou sendo colocada de cabeça pra baixo. Graças à Netflix, houve a produção de mais 6 episódios, que resultaram no desfecho dessa história.

Mas vocês devem estar se perguntando: “Raquel, qual é a graça de assistir uma série que foi cancelada duas vezes?”. E eu vos digo: é impossível não ficar amarrado à trama, ainda que algumas vezes você se sinta enrolado nos episódios. Aquele sentimento de “agora já sei que foi esse cara que mat… NÃO PERA, TÁ DE BRINKS QUE FOI ESSE MALUCO?” é constante em boa parte dos episódios.

The Killing | Maionese

É impossível, também, depois que você se joga de cabeça na história, não pegar amor pelos personagens principais. Linden tem sempre aquele mesmo look, é obcecada pelo trabalho e simplesmente não sabe demonstrar amor (ela tem um filho fofo, resultado de uma gravidez na adolescência). Já Holder é aquele policial sem o menor perfil pra tal, parece um rapper largadão, você tem vontade de pegá-lo pelo bracinho e falar “filho, vem cá lavar esse cabelo, troca esse casaco” mas não precisa, ele é tão querido e sofrido que você se apaixona. Todos os personagens escondem um segredo e ainda que algumas passagens tenham ficado mal explicadas (como o passado de Linden, que tinha tudo pra ser explorado de uma forma mais bizarra e dramática mas que no fim das contas vira um “nhé” bem bobo), a gente já se sente íntimo de cada um ali.

The Killing | Maionese

Recomendo muito “The Killing” pra quem curte um thriller policial com algumas doses de humor (garantidas pelas tiradas de Holder).

Para assistir ao trailer da série, só dar play aqui embaixo:

E pra quem já tá entrando na temporada final, vale o play no “behind the scenes” com depoimentos dos atores:

Artista cria tênis usando apenas frutas e canudo

Dashape & Asics Fruit | Maionese

Você deve ter crescido ouvindo sua mãe dizer “com comida não se brinca”. Contrariando a máxima mais proferida pelas mães desse mundo, o artista Ache Rodriguez utilizou frutas e canudinhos para recriar o modelo Gel Lyte V Volcano, da Asics. A criação foi feita para um concurso cultural promovido por uma loja de tênis e o sucesso foi tão grande que as fotos não param de rodar por aí.

Lindo demais, né? E ficou igualzinho!

Via Trendland.

Publicado por

Sobre “tirar o pé do acelerador”

imagem daqui

A coisa funciona mais ou menos assim: sou uma pessoa que não para de pensar um segundo. É difícil simplesmente “desplugar” e me concentrar em uma única tarefa. Acho que isso explica o por quê de certas leituras não engatarem, a não ser que seja um livro daqueles que ninguém consegue largar. O mesmo vale para filmes e séries. Tá, eu sei que vivemos tempos onde a informação vem de todos os lados. Você tá pingando de sono já deitado mas sempre arruma mais uns minutinhos pra ver o que tá rolando no Instagram. Diz se por aí não rola esse tipo de coisa?

Somado ao fato de que acabo me envolvendo em duzentos mil projetos ao mesmo tempo, tem um plus: sou uma pessoa bastante ansiosa. Daquelas que já traçam todo um cenário de caos bem antes de uma determinada coisa acontecer. Aquela coisa de sofrer por ansiedade, sabe? Daí, peço a vocês pra traçar um cenário: coisas pra fazer + ansiedade. Vontade de fazer tudo acontecer, ao mesmo tempo.

Logicamente, essa loucura toda não anda me fazendo bem. Acordo cedo e durmo tarde, numa tentativa louca de fazer tudo caber nas poucas horas em que estou acordada. O trabalho, que anda cada vez mais puxado, me distrai de um jeito que não vejo o dia passar. Ao passo em que sinto que não sobra tempo para as coisas que nos distraem. A série fica pra hora em que eu devia estar dormindo, o livro perde espaço na vida e outras coisas legais como cozinhar (que adoro) e ver bonitezas estão cada vez mais espremidas. Acabo me sacrificando pra poder fazer coisas que deveria fazer sem nenhuma pressão. Não tá certo.

Quando pedi demissão do meu penúltimo emprego, há quase 2 anos, assumi um novo lifestyle. Um modus operandi que me permitira cuidar do corpo e da mente. E assim fui fazendo, até perceber que as coisas começaram a ficar corridas demais. É assim que me sinto nesse momento, meio sufocada por estar sempre planejando o próximo passo. Por isso, resolvi dar aquela respirada. Aquele stop forçado, como o mergulho no mar gelado que cura todos os males do corpo e da alma. Vá devagar, Raquel. quem quer abraçar o mundo acaba não dando conta de nada.

A melhor parte de se conhecer tão bem é exatamente saber quando você precisa de um pouco mais de paz e calma.

Castrar é um ato de amor: participe dessa campanha

Castrar é um ato de amor | Maionese

Eu já contei aqui no blog a história do John, meu filhote felino, que chegou na minha vida e do Pedro trazendo tanto amor e alegria que só de pensar eu já fico com os olhos marejados. Alguns meses depois, chegou o Marvin, que ainda não ganhou post no blog mas merece, e muito. Ambos os gatinhos foram adotados de grupos de resgate, que fazem trabalhos incríveis tanto na hora de recolher mamães gravidinhas quanto de gatos abandonados já grandinhos. John era um gato adolescente abandonado; Marvin nasceu no gatil onde sua mãe foi acolhida. Histórias diferentes mas com uma questão em comum: a castração. Se você (ainda) não é a favor, senta aqui que vou te contar algumas coisas legais.

Por que castrar o meu gatinho?

No Brasil, há mais de 21 milhões de gatinhos, número que mostra o quanto nós somos apaixonados por felinos (basta acompanhar o seu Instagram pra comprovar isso he he he). Seria lindo se todos esses gatinhos tivessem uma caixinha de papelão pra chamar de sua, ração fresquinha, água de torneira gelada… infelizmente, nem todos tem essa sorte. Cerca de 10 milhões de peludos vivem nas ruas, se reproduzindo e gerando cada vez mais peludinhos… todos sem um teto pra morar. Para você ter uma ideia, um casal de gatos pode gerar, em um ano, até 16 filhotes. É gato pra chuchu!

Cada vez mais, grupos de protetores tem levantado a bandeira da castração. Não só felina mas canina também. A campanha de conscientização tem como principal objetivo mostrar os benefícios desse ato, que em um primeiro momento assusta mas se faz necessária. Aos que pensam “estou mutilando meu animal”: seu bichinho não sente dor durante a operação. Logicamente, no pós-operatório, há aquele incômodo característico mas nada que alguns cuidados e muito amor não resolvam. É tudo pelo bem deles, não é mesmo? <3

Castrar é um ato de amor | Maionese

“Mas Raquel, depois que castrei meu gato, ele começou a engordar absurdos”. Como há alteração hormonal e eles ficam mais quietos, é preciso tomar cuidado com a ração. A Max Cat Castrados tá aí pra ajudar você a cuidar ainda melhor dos seus felinos!

A Max Cat apóia essa campanha e fez um vídeo bem explicadinho pra quem ainda tiver dúvidas. Clique no player abaixo e assista:

Castrar é um ato de amor | Maionese

Esse post é um publi mas é, acima de tudo, um convite a participar de uma campanha tão importante. A informação é uma das principais armas que a gente tem para transformar a nossa sociedade. Divulgue a campanha por castração entre seus amigos, no seu bairro, há sempre quem precise saber mais sobre o assunto.

*** ESSE POST É UM PUBLIEDITORIAL ***

Publicado por

Coisas Que Amei: 21/07 a 26/07

Coisas Que Amei | Maionese

A Camies postou outro dia em sua timeline do Facebook uma discussão interessante: a importância dos “posts-clipping”. Algo com o Coisas Que Amei, onde a gente mostra pras colega tudo o que curtiu em uma determinada semana, geralmente aquele apanhado de links legais (sejam esses links de blogs, revistas, clipes…). Eu adoro quando encontro posts desse tipo nos blogs que leio pois tenho a oportunidade de conhecer melhor o que uma determinada blogueira tem lido, além de ficar por dentro de coisas que, muitas vezes, passam batidas por nós. E vocês, também curtem esse tipo de post?

Bom, eu gostaria de manter essa coluna mais frequente, mas vocês devem ter notado que eu parei em julho… :( Não tá fácil, minha gente. Mas tô tentando, tô tentando!

- Eu amo carne moída. É um dos motivos pelos quais ainda continuo comendo carne, eu sei, os outros motivos deveriam ser mais fortes mas eu simplesmente ainda não consigo (quero)… Mas, discussões à parte, carne moída vive no meu coração e consequentemente essa comidinha de nome estranha chamada Buraco Quente A receita tá lá no meu outro blog e é tão prática, rende um tanto, incrível pra chamar os amigos e saborear o quitute.

- Vai fazer uma festinha? Quer fazer algo bonitinho e que chame a atenção dos convidados, pela fofura (e por ser delicioso)? Sugestão: esses jello shots em formato de melancia! Eu costumo fazer em copinhos plásticos mesmo mas diz aí se esses não são mais legais? Certeza.

- Quem não curte embalagens legais? Seja por passar uma mensagem bacana, por brincar com tipografia (em breve vou falar do amor que são as embalagens da The Beauty Box), eu confesso que compro muita coisa pela “casca”, viu? Seguindo essa lógica, fiquei apaixonada pela identidade visual da Lolea Sangrias. Vontade de decorar algum canto da casa com essas garrafas!

- Na Matraca, a gente volta e meia faz projetinhos de marketing digital para nossos clientes. A Lisa, minha dupla dinâmica, é super talentosa e sempre que vejo algum freebie para designers, compartilho com ela. Esses templates para iPhone são super úteis e cá estou compartilhando com vocês também.

– Algum viciado em Batman? Olha que incrível esse “mapa” com todos os vilões de Gotham City! Confesso que logo pensei naqueles infográficos que a galera faz pra mostrar namoro de famoso, sabe? Mas depois desencanei e fiquei um bom tempo navegando por ele, identificando um por um. Divirta-se também!

– Papel de parede: o nome já diz tudo. Mas e se usarmos esse objeto decorativo no teto? Dá samba, viu? No Just Lia, um compilado de boas referências, que vão mexer com o seu eu-decorador! Com um tanto de coragem e disposição, é só colocar mãos a obra!

Publicado por

Blog Day: blogs que amo e um agradecimento

3l08 Day | Maionese

No dia 31 de agosto é comemorado o Dia Internacional do Blog. De acordo com o Wikipédia, a data foi escolhida por conta dos números 31/08, que se assemelham a palavra blog. Na tradição do Blog Day, blogueiros de todo o mundo publicam em seus diários virtuais uma mensagem para os leitores com indicação para blogs que consideram interessante. Desta forma, os leitores poderão conhecer outros blogs, expandindo seu feed.

Daí que surgiu a ideia de indicarmos 5 blogs em algumas categorias: “blogs que não saem do meu feed”, “blogs que conheci no Rotaroots” e “blogs pra sair da rotina”. Foi tão difícil selecionar apenas 5 em algumas dessas categorias então desculpa aí mas tive que estender a lista um tanto mais.

Blog Day | Maionese

SerendipityBa Moretti | Não Me Mande Flores | Mais 20 Minutos | Pale September | Elvis Costello Gritou Meu Nome | Gosto de Canela | Mais Magenta

Esses são os blogs que leio praticamente mais de 1x na semana. Poderia dizer que leio todos os dias mas isso não é verdade. Acho que nem os meus blogs eu “leio” diariamente, ultimamente não tenho dado conta de muita coisa. Porém, esbarro com essa turma linda no Instagram (daí leio o post), nos feeds do Facebook ou então por email. Da lista, conheço apenas três autoras pessoalmente, embora mantenha contato com algumas por Facebook e etc.

Cada uma tem uma pegada na escrita mas todas tem um ponto em comum: compartilham em seus blogs drops de seus mundos particulares. Livros, música, fotografia… em cada post, um pedacinho dessas meninas, traduzido em imagens e comentários bonitos e cheios de ginga.

Blog Day | Maionese

Chocottone | Juliana Rabelo | Teoria CriativaSernaiotto | Entre Batons e Cafés | BabeePequenina Vanilla

Confesso que não consigo me dedicar o tanto que gostaria ao Rotaroots, pois adoro os temas e discussões que surgem no grupo. Aliás, eu sou só elogios a essa iniciativa, pois graças a ela reencontrei várias blogueiras das antigas, que eu costumava ler os falecidos blogs, além de poder conhecer muita gente nova, que faz um conteúdo tão bacana. Essa listinha ‘aí de cima’ tem os blogs que mais leio e já conheço há algum tempinho, porém só com os posts que vi de ontem, pela blogagem coletiva, já conheci uns 10 novos blogs bacanas, coloquei no Feedly e tudo!

Blog Day | Maionese

Gordelícias | Indiretas do Bem | Corre Mulherada | Update or DieLugar de Mulher | Bramare | Follow The Colours | Vestiário

Nessa categoria tem “auto-jabá” (alô, Gordelícias!), inspiração pra correr, inspiração pra ver o mundo mais colorido… Vai de publicidade e design ao feminismo nosso de cada dia. Fiz uma seleção bem aleatória e abrangente, com gente que fala bem de um determinado assunto.

Blog Day | Maionese

Hello, Lolla | Borboletando | Mulher Vitrola | The Supernova.co | Futricô | Fake-Doll | Te amo, porra

Esses são blogs que leio desde sempre e que merecem estar num potinho de amor pra gente guardar no coração. Boa parte comecei a ler há alguns (bons) anos e infelizmente só conheço pessoalmente uma das meninas. Mas espero que essa realidade mude ainda em 2014! ;)

Fiquei muito feliz por ter sido indicada em algumas listas, uma delas eu nem esperava MESMO que fosse me indicar. Às vezes a gente tem a impressão de que quase ninguém passa por aqui e é surpreendido quando recebe um email, uma inbox falando de um determinado post que você escreveu… Faço o Maionese com tanto carinho e nos últimos tempos resolvi investir muito mais nele. Obrigada pela gentileza em dedicar alguns minutos aqui nesse cantinho! <3