No Passo do Roteiro: cotidiano em pequenas doses

Uma das coisas que mais gosto de fazer é divagar sobre o cotidiano. Volta e meia “tiro o pé do acelerador” e me pego observando pessoas nas ruas, uma coisa meio flâneur. Pra onde vão todas aquelas pessoas, umas apressadas, outras nem tanto? Alguns conversam ao telefone, tomam seus rumos, sorrindo, tranquilos, outros não. E por trás de cada semblante há sempre uma história e que, pra gente que observa por alguns minutos ou até mesmo segundos, começa e termina no instante em que os notamos. E que muitas vezes continua, na imaginação de quem apenas observa.

Acredito que essa tenha sido a dinâmica que Laura Guimarães, idealizadora do projeto No Passo do Roteiro, tenha pensado. Se com apenas alguns detalhes, aqueles que vemos diante de nossos olhos, pudéssemos construir uma história… como seria? E com inspirações curtinhas, impressas em papel. Os cartazes, espalhados pelas ruas de São Paulo, buscam inspirar transeuntes e pessoas comuns a criar suas próprias histórias. A pausa necessária que a gente precisa, acessível a todos.

Conheça o projeto clicando aqui ou assistindo o vídeo abaixo:

Imagens: Hypeness.

  • http://www.prateleiradecima.com.br/ Karin de Oliveira

    Esses dias tenho me deparado com postagens e blogs que andam falando sobre essa mesma temática que você abordou aqui.
    Divagações sobre o cotidiano, reflexões sobre o dia a dia. Confesso que às vezes faço isso também, mas ultimamente acho que tenho sido mais um personagem para as observações de outras pessoas do que realmente contemplar a vida.

  • http://blog.tzaum.com tony

    Diria que faz parte da minha natureza, essa observação “sem mais nem porque”. Sempre tem alguma história para ouvir, um sorriso pego no ar – as vezes retribuido, as vezes não, Curitiba é complicada nesse ponto, xD! – aquelas curvas que passam de surpresa nas meninas, o estilo e “ih, esse beija meninos” nos guris, fora outra série de detalhes. Algumas fotos que tirei contariam histórias parecidas com as que as imagens sugerem. Mas quando tiro a camera para bater, acaba sendo mais um olhar sobre a beleza natural dos dias. Bacana quando alguém investe seu tempo em melhorar o tempo – alheio ou não – dos outros =)…

    Dos anterioes: Muito bacana isso da operação sorriso, não chegou a ser supresa pois alguns dos médicos que participam são daqui, há uns 2 anos sairam algumas reportagens e uma ação nos mesmos moldes por cá também… // Mayer é gostoso mesmo de ouvir a qualquer hora, em qualquer lugar… agora que estou enfiado na decada de 70 dos 1001 discos para ouvir antes de morrer, fica fácil identificar não só algumas das referencias dele, mas de 80% da tchurma que está fazendo sucesso hoje… // a caneca e a mesa lateral, muito amor (/tudumpish) por elas!

    boa volta ao trabalho e óóótimos dias pra ti =)