Browsing Category

conversas

conversas

Guia de sobrevivência em tempos de Carnaval

Plena segunda-feira de Carnaval e achei digno e necessário compartilhar aqui no blog o meu Guia de Sobrevivência para essa época do ano. Nunca fui de bloquinho, bailinho, nada disso. Sempre curti os dias de folga para viajar ou simplesmente fazer tudo diferente. Até o momento, sábado e domingo foram dias agitados pois inventamos de visitar amigos em outros bairros e é sempre uma aventura se deslocar pelo Rio de transporte público. Ainda mais morando longe, certo?

Masssss hoje resolvemos colocar as pernas pro ar. Almoço quase janta, lista de filmes para assistir, ficar totalmente entregues apenas esperando o desfile da União da Ilha na TV – ano que vem, SE DEUS QUISER, tô na Sapucaí. Então, se você é como eu e curte o feriadão pra se dar um descanso, tenho certeza que vai fechar comigo nessa listinha abaixo!

:: comer e comer como se não houvesse amanhã ::

Antes do feriado, do caos das filas gigantes com pessoas comprando todo o álcool do supermercado, faço uma lista caprichada de itens que não poderão faltar na minha geladeira no feriado. É a época em que aproveito pra testar receitinhas com calma, almoçar cachorro-quente, jantar pizza, pão de queijo… SEM CULPA!

:: lista de filmes para assistir no Netflix/Popcorn Time ::

Diz aí se você não tem uma listinha de filmes para assistir, acumulada? Pra completar, dia 22/02 tem Oscar e a gente sempre fica naquele desespero de querer saber o que tá concorrendo ao que. Melhor Filme? Quais? Melhor Atriz? Socorro! A Dani Cruz do Mais Magenta compartilhou essa tabela aqui com todos os filmes que estão concorrendo e é um ótimo checklist pra você ir se guiando. No Popcorn Time tem bastante coisa, no cinema também (pra quem tiver como pegar alguma sessão – alguns filmes voltaram a ser exibidos depois de serem indicados).

Birdman: meu favorito, so far.

:: livros, livros e mais livros ::

Da mesma maneira que você tem aí uma lista de filmes para assistir, boto fé que a pilha de livros tá dobrando o Cabo da Boa Esperança. ACERTEI, né? Aqui em casa recebi livros maravilhosos na última semana, sem falar que estou finalizando mais dois. Cadê tempo pra terminar a leitura de tudo? Talvez hoje. Talvez amanhã. Só um feriado não é suficiente pra tanto livro.

:: colocar a leitura dos blogs favoritos em dia ::

Já foi o tempo em que eu conseguia acompanhar todos os meus blogs favoritos. Hoje em dia, tá puxado. Acabo passando semanas sem visitá-los e isso me deixa um pouco triste porque gosto desse contato principalmente com blogs-amigos. Mas em alguns meses as coisas vão dar uma relaxada e terei mais tempo de respirar. Por isso, separei uma tarde pra zerar o Feedly, abrindo um link ou outro pra deixar comentário (adoro quando consigo deixar comentários).

:: colocar a papelada em dia ::

Quando você vira pessoa jurídica, o volume de notas fiscais, boletos, contas e etc aumenta num grau absurdo. E com a virada do ano, é muito importante separar uma pastinha nova pra organizar tudo, não é mesmo? Que tal aproveitar o carnaval pra organizar a burocracia? Aqueles extratos de banco velhos, ou fatura de cartão com mais de 5 anos… Manda pro lixo, menina! Olha o feng shui!

:: esquecer da vida no Pinterest ::

Eu sempre digo que meu sonho é que alguém me dê “um dia” para ficar “pinnando” coisa até o dedo cansar. Como tô cheia de coisa pra fazer, separei algumas horas pra isso. E como é delicioso! Receitas novas, ideias para arrumar o apê… amo muito essa rede social!

:: maratona de cervejas com os amigos ::

Aproveitei o comecinho do Carnaval para visitar a casa de dois casais de amigos (sábado e domingo na casa de cada um). Lógico que rolou aquela cervejinha marota. Eis uma oportunidade de juntar uma turma bacana e cada um levar uma cerveja diferente. Se a grana tiver mais apertada, pode ser a cerveja mais em conta, desde que não dê dor de cabeça no dia seguinte! ;)

Se você estiver empolgado com academia, como eu bizarramente estou, acrescentaria mais um item à lista:

:: malhar logo cedo, aproveitando o horário especial da academia ::

Tô malhando numa academia que abre domingos e feriados. Isso tem me dado uma motivação extra pra cuidar mais do corpo. Porque quando não consigo durante a semana, acabo indo no fim de semana mesmo e é uma beleza porque tá vazia! Agora no Carnaval então, só tem eu, a recepcionista e os professores, tudo desejando estar no bloco! Faço minha esteira no ar (ratinho de laboratório style) e depois ainda tomo uma água de coco no caminho pra casa! 

.

Adoraria aproveitar os dias de descanso pra curtir uma praia mas digamos que os entornos das praias estão dominados por foliões nos bloquinhos, então é algo impossível. Talvez na quinta ou sexta role algo do tipo, o que é bem legal já que boa parte das pessoas ou já vai estar trabalhando ou viajando.

E você, o que curte fazer no Carnaval?

Este post faz parte do rotaroots, grupo de blogueiros de raiz que organiza blogagens coletivas e tenta manter a blogsfera viva. Se você se identifica com o projeto, vem com a gente clicando aqui.

conversas

Uma pesquisa e um sorteio

O Maionese existe há alguns anos, porém nem sempre teve esse nome. Algumas pessoas me perguntam “por que maionese” na real foi um trocadilho com o domain “sempickles.com”. Eu AMO maionese e odeio pickles, daí besta que sou, fiz essa brincadeirinha. O povo acha graça e assim segue o cortejo.

Como o blog cresceu muito nos últimos meses, boa parte disso graças ao Rotaroots, montei essa pesquisa curtinha para conhecer melhor as pessoas que passam por aqui. Eu sei que começo de ano é a época em que todo mundo faz pesquisas e isso soa até meio repetitivo mas é tão importante pra nós que escrevemos, sabe? É um feedback legal pra saber onde podemos investir mais/menos esforço, o que pode mudar, por aí vai.

Para tornar a pesquisa menos dolorosa, vou presentear 1 sortudo com 2 livros lindos que recebi da Editora Rocco: “Cem Verões” e “Vou Te Contar“. As resenhas virão em breve aqui pro blog (talvez já durante o Carnaval) e você pode responder & concorrer aos livros até 01/03.

Sorteio Maionese & Editora Rocco

Aproveito para agradecer a cada um de vocês por ter me ajudado a fazer do Maionese um blog ainda mais legal! ♥ ♥ ♥

IMG_9839
conversas

Tchau, 2014! Vem com tudo, 2015!

Não queria encerrar o ano no blog com um post tão pesado. Mesmo achando que 2014 foi um ano estranho, foi também um ano muito bom pra mim, em termos de aprendizado. Começou meio confuso, com algumas perdas mas algumas coisas só vão se revelando algum tempo depois. Quando você olha com mais calma e coração aberto a sua volta e percebe que tem gente muito legal junto contigo, torcendo de verdade por você. É fácil ser amigo no oba-oba. Difícil é estar junto quando o calo aperta. Coração tranquilo em saber que tenho bons amigos na minha vida! <3

O ano pra mim começa com festa dupla. Porque tem o meu aniversário logo coladinho com a virada, né? E esse ano, tive uma pool party divertida até o talo. Que alegria, viu? É pra começar bem! E teve Carnaval descansado, mesmo com as horas de engarrafamento pra chegar no destino. Teve Lollapalloza no inferno. Mas teve Arcade Fire antes e eu fiquei muito realizada de ter visto esse show pela primeira vez. Teve muito show, aliás.

Esse foi o ano em que resolvi levar o Maionese mais a sério. Fiz parcerias muito queridas com assessorias e marcas que sempre fui fã. Obrigada! <3 Além disso, por conta do Rotaroots, conheci blogs muito interessantes e gente ainda mais interessante por trás de cada blog. Foi, sem dúvida, uma das melhores coisas que aconteceu na blogosfera brazuca em 2014.

Esse foi o ano em que viajei pro Peru pela primeira vez. Duas vezes. Conheci minha família de lá e foi muito bom. Também foi o ano em que superei o medo e a dor e passei a correr, mesmo com a minha lesão no nervo. Junto com meu pai e irmão, que tem me incentivado muito a treinar mais e mais. Parafraseando Obama, YES WE CAN!

Foi também em 2014 que adotamos o Marvin, irmãozinho do John. Posso dar uma dica se você só tem um bichinho? Pega mais um. É impressionante como as coisas mudam quando a gente tem um parzinho pra cuidar. Eles ficam juntos o dia todo, tenho certeza que John não se sente mais tão só. Sem falar que a casa ganha outro ar, nossa vida se enche ainda mais de amor.

Em 2014 eu e Pedro fizemos 2 anos de “casados” e passou muito rápido. Entre uma briguinha e outra, seguimos unidos e companheiros. Com muito amor, acima de tudo! <3

Queria ter lido mais em 2014. Obrigada, Rocco, por ter apostado em mim e me presenteado com tantos livros lindos. Record idem. A cada marca que me convidou para eventos ou enviou mimos, thank you! Prometo que ano que vem fico menos viciada em séries e dedico mais tempo aos livros. Quem sabe termino os desafios literários que até agora não fechei.

Disse mais cedo pra uma amiga que ano bom é aquele em que a gente aprende coisas novas. Seja um novo hobby, uma habilidade ou alguma coisa sobre si mesmo. Nesse ano mais introspectivo, posso dizer que aprendi mais sobre mim. Mesmo que algumas perdas aparentem ser algo negativo, dá sempre pra tirar algo de bom dessas situações. No fundo, a gente ganha. E isso é bom!

Que em 2015 a gente possa levar adiante o que talvez não tenha dado tempo em 2014. Que a gente registre mais em fotografias momentos gostosos, sem vergonha de ser over, sem receio com muito pau de selfie. E que a gente busque a realização dos nossos sonhos com muita serenidade e paz. Sem afobação já que temos uma vida toda pela frente.

conversas

5 pratos pra quebrar em 2014

“Ai graças a Deus terminou 2014″. Certamente você não vai me ouvir falar esse tipo de coisa. Não sou dessas pessoas que acredita que tudo se vai às 23h59 do dia 31/12. Tipo um grande reset na vida, pronto, agora tá tudo zerado pra você ter uma vida linda e cheia de amor, paz, sabedoria (aquelas palavras que a gente sempre escreve nos cartões de fim de ano). PORÉM, é claro que dá pra fazer um balanço do que aconteceu na nossa vida nos últimos 12 meses.

Sem querer bancar a tiazona mas posso dizer que 2014 passou muito rápido. Teve muita coisa acontecendo esse ano, não só comigo mas com todo mundo. Teve Copa, teve eleição, teve muita polêmica nas redes sociais, teve muito desgaste emocional. Impressionante como esse último comentário é unânime. Não conheço ninguém que não tenha respirado fundo diante de um comentário esquisito no Facebook. E independente de quem estava certo ou errado, rola aquela decepção, por menor que seja. Quantas vezes queimei a mufa tentando compreender o que o amiguinho tava querendo dizer? Cansativo, essa é a palavra.

Depois de listar mentalmente algumas coisas que gostaria de deixar pra trás junto com o calendário de 2014, vi que acabei fazendo um post mais amargo do que os de costume. E eu achei isso bom, no fundo. Porque acredito que você já esteja cansado de tanta coisa plástica por aí. Tudo muito bonito, florido, cheiroso, tipo um Pinterest. Mas e a parte chata? A parte que ninguém gosta de falar muito pra não perder ~amizades~? A parte do “ihhh lá vem fulano chato com textão”. Então fiz um textão. Fiz sim. E fiz um post bem autoral, com muita coisa do que eu realmente penso. Tão bom termos um cantinho pra despejar nossas lamúrias de vez em quando. Do nosso jeito.

5 pratos pra quebrar em 2014

Me sentir culpada pela babaquice alheia

Se teve uma coisa que comprovei esse ano foi: tem gente que simplesmente é babaca. Ponto. Não é timidez, não é falta/excesso de coragem, não é ~jeitinho~. É BABAQUICE mesmo. Daí que ao invés de simplesmente aceitar isso, sem dor, sem ressentimento, ficava me perguntando o que fiz de errado. O que eu falei pra tal pessoa simplesmente ter sumido, nunca ter procurado pra falar umas boas verdades. Será que eu sou muito dura e as pessoas fogem? Será que eu não dei abertura? Eu, eu, eu… Quando MIGA, a pergunta tá sendo feita pra pessoa errada. Por que A PESSOA não procurou? Porque A PESSOA não falou? Por que A PESSOA agiu assim? Muitas vezes a resposta é simples. Porque ELA quis. Chupe essa manga. É isso.

 Ignorar a nutricionista e os exercícios

No finalzinho de 2013 fui numa nutri pra tomar tenência na vida. Queria voltar a praticar esportes, correr, malhar, perder os 6kg que seguem me acompanhando pra sempre. Olha que desafio, nutri no fim de ano? HAHAHAHHA OKAY! Desafio aceito, no começo segui direitinho. Mas obviamente larguei. Ter um blog de gastronomia dificulta muito você não sucumbir a uma torta cheesecake no meio da semana. Meio que não vesti tanto a camisa da vida saudável com exercícios regulares e alimentação de boas e o resultado foi um ano com muitas rinites e falta de disposição. Quero corrigir isso porque, escreve aí: ano que vem farei meus primeiros 10k correndo.

Perder tempo com coisa que não vale a pena

Toda vez que começo a me estressar com uma determinada situação, faço o seguinte exercício: pergunto a mim mesma o que aquele problema vai mudar na minha vida. Vai mudar algo legal? Ok, invisto mais tempo. Não vai mudar porra nenhuma? Tchau. Insisti muito nesse olhar mais direto sobre as coisas e confesso que não foi fácil já que sou dessas pessoas que sooooofre, que dialoga com si mesma tantas e tantas vezes. Porém, consegui avançar bastante nesse sentido. Foram inúmeras as vezes em que puxei um determinado assunto e logo voltei atrás pra, simplesmente, não bater boca em vão.

A mesma coisa valeu para pessoas. Mas discorrerei sobre isso aqui no outro tópico.

 Preguiça das pessoas

Nunca tive tanta preguiça de gente como nesse ano. Acho que por ter passado tanto tempo trabalhando em casa, focando nas corridas, nos gatos, na minha família, meio que peguei bode de um monte de gente. O principal, ao meu ver, foi notar que muitas vezes você mega se dedica a um determinado relacionamento, aquela ~amizade~ linda no Facebook, que um belo dia vira uma coisa estranha. Além de ter concluído que há pessoas babacas no mundo e ponto final, também constatei que as redes sociais nos passam uma falsa impressão de que tudo ali é verdadeiramente real. No fundo, é tudo uma grande preguiça. De ser profundo, de se relacionar de verdade, de se entregar. Mais fácil dar like e chamar de “miga”.

 Ansiedade

Eu tenho pressa das coisas. De correr mais rápido logo, de fazer meu pé melhorar, de empurrar toda a minha equipe junto, de realizar um determinado evento. Pressa de aproveitar o domingo, de contar demais os dias para determinada coisa. Piso tanto no acelerador que esqueço de olhar pro hoje, pro que tá ali bem pertinho e que merece cuidado e carinho. Não se afobe não, que nada é pra já, menina.

☺ Tava com saudade dos meus posts mais pessoais. ☺

Este post faz parte do rotaroots, grupo de blogueiros de raiz que organiza blogagens coletivas e tenta manter a blogosfera viva. Se você se identifica com o projeto, vem com a gente clicando aqui.

conversas, www

[TAG] Meu Natal

A ideia era fazer esse post em vídeo mas devido a uma faringite que derrubou o meu ser nos últimos dias, ficou impossível falar sem cof tossir cof. Então fica adiado mais uma vez o debut em vídeo aqui no Maionese.

Porém, aproveito o embalo pra apresentar o novo layout do blog. Tá mais redondinho que o anterior, mais organizado e até o fim da semana vou reorganizar todas as categorias. Sinto que tem muita coisa embaralhada, o que deixa a leitura mais confusa. Ano que vem vou contar pra vocês uma novidade muito legal que vai empurrar esse cantinho aqui ainda mais pra frente. Aguardem! ;)

Bom, voltando ao assunto do post. A Ba Moretti fez um vídeo super fofo respondendo à tag “Meu Natal”, criada Verônica do The More That You Learn. A brincadeira propõe que a gente responda a 25 perguntas que tenham a ver com Natal. A noite propriamente dita. O que fazemos. Quantas piadas do tio do pavê ignoramos, essas coisas. Enfim, vamos lá!

1. O que você costuma fazer na véspera de Natal e no dia 25?

Desde que vim morar com o Pedro, geralmente passo o dia 24 fazendo alguma comida e quando dá mais ou menos umas 18h vou pra casa dos meus pais e vovó e jantamos por volta das 22h. Vovó dorme cedo e como meu irmão sempre vai pra casa da família da esposa, a gente adianta as formalidades. Assim, o Pedro também participa e depois encontra sua família em uma cidade vizinha. No dia 25 rola aquela jiboiada, né? Depois de tanto comer, rola uma pregs das comidas de Natal e a gente sempre recorre às sobras ou então uma pizza marota.

2. Qual é o seu filme natalino favorito?

Ai gente sabe que não sei? Esqueceram de Mim já deu né embora seja super Natal. Mas um filme que eu amo assistir nessa época é algum da trilogia Star Wars (a “primeira” parte da trilogia). Sei lá porque, sempre assisto com meu pai e a gente tece comentários estranhos.

3. E a sua música natalina preferida?

Passei dois natais morando nos EUA. Lembro que no primeiro foi uma puta deprê porque não tinha nem um mês lá, eu não tinha muitos amigos e simplesmente não havia ceia, porra nenhuma. Me juntei a uns gatos pingados, a gente assou um frango, comeu Pringles, uma bosta. Daí lembro que alguém tinha um CD de músicas natalinas e tocou essa do She & Him. Tá que aqui no Brasil não faz nenhum sentido essa BABY IT’S COLD OUTSIDE porque né, o calor é tipo o inferno te dando um abraço por trás. Mas essa música me lembra Natal:

4. Você tem uma comida de Natal favorita?

Tenho algumas. Rabanada, tender e bolinho de bacalhau. Tem que ter.

5. O que você mais gostaria de ganhar nesse Natal?

Gostaria de ganhar uma viagem para NY no outono/comecinho do inverno. <3

6. Você gosta mais de dar ou receber presentes?

Eu gosto muito de ganhar presentes e também de dar. O processo de escolha de um determinado presente, ou então de fazê-lo, embrulhar… adoro muito!

7. Você já passou o Natal na neve?

Como já falei aqui em cima, passei Natal na neve duas vezes. Inclusive tenho imagens somewhere nos meus arquivos de fotos. Mas deixo vocês com um vídeo:

8. Onde você gostaria de passar o Natal?

NY! <3

créditos da imagem: aqui

9. Sua família costuma decorar a casa? Quem fica encarregado das decorações?

Aqui em casa quem cuida da decoração de Natal sou euzinha. Mas quando morava na casa dos meus pais, minha mãe puxava o movimento e eu ajudava nos detalhes.

10. É época de Natal. O que você está lendo?

Estou terminando de ler um livro chamado Breakable, continuação de um chamado Easy – que rolou resenha aqui. Em paralelo, estou lendo Eleanor & Park.

11. Qual é o seu cheiro preferido no Natal?

Cheiro de chuva, típico daquele dia quente brindado com chuva de noitinha.

12. Você foi um bom menino/ uma boa menina esse ano?

Sempre!

13. O que sempre tem pra comer no Natal?

Sempre tem rabanada e panetone/chocotone.

14. Como você costuma se vestir na ocasião?

Como geralmente faz muito calor, procuro usar uma roupa confortável e que não seja muito quente. Ninguém merece fazer sauna no próprio look.

15. Você começa suas compras de Natal na Black Friday ou deixa tudo pra última hora?

Olha, vou te dizer que aproveito sim algumas promos da Black Friday pra comprar presente. Até porque, algumas lojas demoram uma vida pra entregar as coisas…

16. Você sabe embrulhar presentes? Você faz com gosto ou não?

Amo fazer embrulhos, tô sempre atrás de coisinhas e lindezas. Esse ano, investi pesado em papeis e furadores, meus familiares vão ganhar presentes lindos por dentro e por fora.

  17. Você sabe o nome de todas as renas do Papai Noel?

Não sei.

18. Você tenta espiar seus presentes antes ou prefere a surpresa?

Alguns acabo sabendo porque ganho antes ou meus pais perguntam o que quero. Mas gosto sempre de deixar pra saber na hora! <3

19. Você abre seus presentes na véspera ou na manhã de Natal?

Geralmente trocamos os presentes depois do jantar, porque minha avó dorme cedo.

20. Quando você descobriu a verdade sobre o Papai Noel?

Acho que bem novinha… não me lembro muito bem da ~magia~ do Papai Noel.

21. Qual o melhor presente de Natal que você já ganhou?

Um dos melhores presentes que já ganhei foi esse ano: minha primeira televisão na vida! Só minha! <3 Obrigada, mãe!

22. Você faz resoluções de ano novo? Você as cumpre?

A gente sempre acaba fazendo aquele “saldão”, né? Olha ~pra trás~ e vê o que não funcionou/funcionou pra caralho. E aí traça novas metas, corre atrás…

23. Conte uma história de Natal memorável.

Ano passado passei meu Natal a base de lencinhos e anti-alérgico graças à rinite. Mas deitei no sofá e comecei a assistir a história toda desde o primeiro filme. Foram seis filmes em três dias e vocês devem estar pensando “nossa, que Natal legal hein, doente e vendo filme” mas gostei muito porque tava com saudade de curtir o apê em que morei por 30 anos e foi como se eu pudesse voltar no tempo de alguma forma. Foi diferente, foi nostálgico e foi bonito. Sei que vou me lembrar daquele sofá com luz de pisca pisca na parede por muitos anos ainda.

24. O que torna essa época do ano especial para você?

Dezembro é um mês que gosto muito por anteceder o meu aniversário, que já acontece logo no comecinho do ano. É um mês em que escolho pra reorganizar as coisas: o computador, a casa, a papelada, a vida de um modo geral. Trabalho, amizades, relacionamentos… entra tudo nessa faxina. Sinto que o clima entre as pessoas também muda, mesmo com o desespero de compras e restaurantes lotados de amigo oculto e almoço da firma. Sinto que é meio “geral” a vontade de recomeçar, literalmente falando.

25. Sua coisa preferida no Natal?

Gosto muito da decoração de Natal. As luzes, os enfeites… mesmo com o nosso calorão e com a neve falsa (minha mãe usava algodão no presépio *RISOS*), curto tudo que deixe o Natal com cara de Natal. Por mim, deixava a árvore montada janeiro todo, afinal a gente tem um trabalhão arrumando, né? Menos de 2 meses é muito pouco!

Convoco a todos que queiram responder a tag que o façam – de preferência antes do Natal. Como já vi vários blogs-amigos participando, nem vou indicar. Sei que vocês já responderam/vão responder. No mais, desejo a todos um FELIZ NATAL! Não sei se apareço antes do Natal mas certamente darei as caras nesse recesso!

conversas, mulherzices

Consumo consciente & bazar no RJ

Faz tempo que não trago uma pauta mais “cabeça” aqui pro blog. Mas se há um assunto que ando matutando faz tempo, é essa história de consumo consciente. Nos últimos dias, fomos surpreendidos com algumas matérias denunciando trabalho escravo em pleno 2014. A gente sabe que esse tipo de coisa existe mas pensa que é lá longe, na China. Eu, que super batia palma para os descontos do AliExpress, abandonei de vez o site justamente por estar mais que óbvio o motivo pelo qual os preços das peças são tão baixos.

Também estou tentando não comprar mais em fast fashions principalmente quando vejo a origem das roupas. Recentemente, saiu na imprensa que uma das fornecedoras da Renner não seguia as determinações trabalhistas mínimas, estabelecidas na legislação brasileira – inclusive foram multadas por conta disso. A verdade, gente, é que muitas vezes não conseguimos nos isentar desse tipo de consumo. Aquele potinho que você comprou no R$ 1,99, o tênis legalzão da corrida… pode ser que a gente consiga cortar daqui e dali mas uma coisa ou outra acaba passando. Porém, já é um bom começo dar uma freada no consumo exagerado e compulsivo, levar pra casa tudo que tá na promo e é bonitinho, mesmo que você não precise. Dá pra criar novos hábitos, amigos. E quando você nota, já está sendo muito mais seletivo sem nem sentir.

Pensando em tudo isso, arregacei as mangas e dei uma geral no meu armário, separando tudo aquilo que tava apenas fazendo figuração. Tinha roupa guardada com mais de um ano sem uso, aquelas peças que a gente fica com dó de passar pra frente, sabe? Mas dessa vez rolou uma seleção mais hard e o resultado são as peças que coloquei a venda na 3ª edição do Ai, Que Bazar. Juntamente com a Gisele Lima, minha brother, a gente organizou um bazar com preços BEEEEM acessíveis. A ideia não é ganhar rios de dinheiro com as roupas, porque né… Mas passar pra frente aquilo que tá parado e que pode ficar ótimo na amiga da amiga.

Além do nosso bazar, no domingo as meninas do GWS – Girls With Style também promovem um evento que reúne bazar e informação, além de comidinhas deliciosas. Quem pintar no Studio Line no domingão vai poder conferir o bazar com roupas do PP ao GG além de assistir à palestra “Vista Sua Autoestima”, ministrada pelas próprias anfitriãs. Também vai ter bate-papo com a queridíssima Ana Soares, do blog Hoje Eu Vou Assim Off e, por fim, um papo com Jana Rosa e Camila Fremder, autoras do livro “Como ter uma vida normal sendo louca”.

Que tal começar a exercitar o consumo consciente nesse domingo? Vem, gente! :)

Ai, Que Bazar

Ai, Que Bazar – Verão Is Here

Quando? Sábado, 06 de dezembro das 14h às 19h
Onde? Art Factory Studio, na Rua Visconde de Pirajá, 207/210, Ipanema
Quanto? Entrada Franca
Evento no Facebook: http://on.fb.me/1tGMQ5Z

Bazar Day GWS

Bazar Day GWS

Quando? Domingo, 07 de dezembro de 2014, das 14h às 20h
Onde? Studio Line, na Rua Álvaro Ramos, 414 – Botafogo
Quanto? Apenas R$ 5!
Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/773312279371059/?source=1&sid_create=1413353461