Browsing Category

conversas

conversas

Pesquisa Maionese 2015 + resultado do sorteio

Finalmente chegou a hora de saber quem é o sortudo que vai levar os livros do nosso 1º sorteio. A culpa dessa demora é da Dilma é da pesquisa que apurei e que eu queria fazer com muito cuidado e atenção. Toda vez que participo de alguma pesquisa, seja de blogs ou então de alguma marca, tenho plena consciência de que estou fornecendo informações importantíssimas e valiosas para terceiros. O mesmo aconteceu por aqui.

Foram mais de 40 participações, de gente que já sabia que acompanhava o Maionese mas também de muita gente que eu não conheço. É legal saber que várias pessoas de diferentes núcleos aparecem por aqui. Obrigada a todos por terem contribuído para que o blog seja cada vez melhor. O resultado da pesquisa segue abaixo:

Pesquisa Maionese 2015

Pesquisa Maionese 2015

O Maionese é um blog que faço com muito amor. É o espaço onde trago assuntos que gosto, que vão desde música a coleções das lojas favoritas. É onde escrevo pequenas crônicas do dia a dia, pensamentos, devaneios. Um cantinho onde compartilho links legais, livros, músicas, bonitezas. Ele já mudou bastante desde o primeiro post e é como se ele acompanhasse as mudanças na pessoa que o escreve. Afinal, estamos em constante transformação!

Alguns feedbacks me chamaram muito atenção e vou tentar ajustar a proposta do blog às sugestões que vocês fizeram. Foi legal saber pelas respostas que 99% dos leitores são… mulheres! Além disso, a faixa etária vai desde 13 a 50+! O forte mesmo fica entre 13 a 30 anos. Seja MUITO bem-vindas! <3 Aproveito para destacar algumas mensagens que achei bem interessantes:

Mesmo sabendo que você coloca sua parte gastronômica no Gordelícias, acho que você e cozinha ornam tanto que me estranha não te ver falar sobre suas aventuras na cozinha/dicas/querências culinárias aqui.

Concordo. Cozinha é algo que amo muito e sinto que no Gordelícias não consigo explorar todos os assuntos que me encantam. Certamente aqui será um espaço para tal. Vou investir nisso!

Posts mais “reais”, pq sei que a autora aplica essas bonitezas todas ao dia a dia, e ~as amigas que moram longe~ gostariam de ficar mais perto 😉

Também quero explorar mais o lado “blog pessoal” do Maionese. Gostei muito de ~abrir o coração~ falando da minha relação com o Smashing Pumpkins, no post do feminismo também… Curto essa vibe e vou trabalhá-la melhor!

Também pediram mais posts e posts em vídeo! Já estou fazendo meu debut, ainda que tímido, no canal do Gordelícias e em breve vou dar o ar da graça no canal do Maionese também. Semana que vem conto mais sobre o desafio que vou, enfim, participar.

Bom, a conversa tá muito boa mas aposto que vocês querem saber quem levou os livros em parceria com a Rocco, certo? O resultado segue aqui abaixo! Antes de me despedir, gostaria de, mais uma vez, agradecer a cada um pelo carinho e pela atenção. Obrigada, de verdade!

Sorteio Maionese 2015

Dicas para novos bloggers | Maionese
conversas, www

Tá começando a blogar? Confira 7 dicas para iniciantes

Já faz um bom tempo desde que criei o meu primeiro blog. Eu devia ter mais ou menos uns 20 anos quando preenchi meu primeiro cadastro no Weblogger. Infelizmente não lembro do nome que dei no começo, só sei que meio sem querer fui conhecendo um tanto de gente legal. Algumas dessas pessoas mantenho contato até hoje, por sinal.

Pois bem, naquela época as coisas eram BEM diferentes de hoje. Criava-se um blog para falar sobre a vida e tudo que fazia parte dela. Música, faculdade, namoro, devaneios. Era um espaço para desabafos, “ouvidos” por muitos leitores nem sempre tão atenciosos assim (quem nunca recebeu aquele famoso “Oi, adorei aqui, passa lá no meu?” não é mesmo?). Pra galera mais old school, assusta um pouco ver os mais novos tão indecisos a respeito de criar um blog. As dúvidas giram em torno de “como ganhar dinheiro” ou “como me tornar famoso”. E não é pra menos, temos bons exemplos de que o jogo virou, não é mesmo? Mas onde você pode se encaixar se não quer FAMA, DINHEIRO, SEDUÇÃO? Dá pra ser feliz sem esses objetivos, viu? Mas, por onde começar?

Longe de ser a dona da verdade, compartilho com vocês alguns aprendizados que vim acumulado ao longo desses anos. Tem coisa que a gente (in)felizmente só aprende na prática e não tem jeito, não tem receita de bolo. Porém, dá pra galera mais experiente direcionar quem tá começando agora, de alguma forma. Seguem as minhas dicas:

Dicas para novos bloggers | Maionese

 Eu brinco dizendo que alguns blogs já nascem com CNPJ, visto que o blogueiro tem o declarado objetivo de monetizar o espaço de alguma forma. Dependendo do nicho, pode ser um empreendimento muito promissor. E eu digo isso pois alguns segmentos andam bem saturados e a concorrência pode ser mais agressiva. Portanto, definir o objetivo do seu blog é o primeiro passo pra quem tá começando. Vai ser só por diversão? Um experimento? Um laboratório de práticas? Um diário virtual? Um espaço para compartilhar coisas? Coloque tudo isso no papel e assim você conseguirá visualizar os próximos passos.

Dicas para novos bloggers | Maionese

 Você já sabe por que criou o blog e agora é hora de colocar a mão na massa. Além de escolher o layout, ajeitar uma coisinha aqui, outra ali, é preciso ter algum tempo livre para pensar no que escrever (além de escrever, de fato). Em alguns posts mais caprichados, eu chego a gastar 2h entre edição de fotos e montagem do texto, revisão… Dependendo do seu objetivo, haverá de investir mais/menos tempo em tarefas que vão desde criar o conteúdo a responder comentários.

tips-bloggers4

Acredito que esse seja o ponto de virada de muitos blogs hoje em dia. Blogs mais autorais estão com tudo. Não importa o nicho (moda, gastronomia, tecnologia…), as pessoas estão em busca de conteúdos cada vez mais caprichados. Aquele famoso copy + paste já não pega tão bem quanto há alguns anos. Esse ponto, aliás, tem muito a ver com o ponto “7”, que vamos falar mais pra frente.

Dedique um tempo à pesquisa de assuntos que podem ser bacanas de abordar. Assuntos que estão em alta e que você gostaria de emitir alguma opinião. Uma determinada banda que lançou disco novo e você tá doido pra comentar. Aquela coleção nova da loja x, que acabou de chegar nas araras. O que pode ser interessante de mostrar com o seu olhar?

tips-bloggers5

O Facebook reúne centenas de grupos dedicados a blogueiros. Alguns mais segmentados, outros voltados para divulgação… Euzinha mesmo faço parte do grupo mais bacana de toda a face da Terra, chamado Rotaroots e como eu aprendo e me sinto motivada com a troca entre os blogueiros. Acredito que seja imprescindível fazer parte de algum núcleo onde haja alguma troca de conhecimento. Seja um tutorial para ajustar o layout ou participar de postagens coletivas… Como é enriquecedor ser ativo na blogosfera.

tips-bloggers6

Esse ponto está ligado ao “3”, aliás devia ter colocado logo em seguida pra não perder o fio da meada. Como é importante ser organizado nesse mundo de blogs. Caderninhos, aplicativos de organização (Evernote, Wunderlist…), você escolhe o melhor jeito. Quantas vezes no meio de uma viagem de ônibus a gente não tem ideias maravilhosas de coisas para escrever no blog? Além de tomar nota desses assuntos, você pode criar um cronograma, para distribuir melhor o conteúdo ao longo do mês, por exemplo. Aliando o cronograma a um calendário, você ainda aproveita data comemorativa para escrever um pouco sobre o assunto, fazendo postagens mais pontuais (Dia da Mulher, Dia dos Namorados…).

tips-bloggers7

Nada pior do que acompanhar um blog, comentar, interagir no Instagram, no Facebook, e nada da pessoa responder, não é? Não seja esse tipo de pessoa. Você pode ser o blogueiro mais famoso do Brasil ou um iniciante, não é nada simpático ignorar quem está dedicando alguns minutinhos da vida com você! Lógico que quando nossos blogs começam a receber um número grande de interações fica um pouco mais difícil responder de imediato cada um  e tal. Tente reservar alguns minutos dentro da sua agenda para criar e fortalecer esse relacionamento com quem, de alguma forma bem gentil, apóia o seu trabalho.

tips-bloggers8

Essa dica aqui merece um post it no computador de todos nós. Imprima ao seu blog a sua marca registrada. Quem é você? Onde está você nos textos? Sua visão sobre o mundo, suas ideias, seu olhar? Nada mais sacal do que blog que a gente vê nitidamente que o autor força a barra pra ser bacana, cool, e acaba sendo superficial. Como faz diferença para os leitores perceber que em cada detalhe há um pouquinho de quem escreve naquele cantinho? Nunca esqueça dessa dica!

.

Espero que essas sete dicas ajudem vocês que estão começando a se divertir muito com seus blogs. Acima de tudo, é importante que a gente se sinta bem e feliz para que o trabalho flua de maneira saudável. De nada adianta investir tempo, dedicação, se organizar, estudar, abrir mão de um tempo que poderia estar sendo gasto no Netflix para produzir conteúdo forçado, que você mesmo não gostaria de ler. No fundo, não faz nenhum sentido, certo? Blogs precisam ser feitos, acima de tudo, com amor.

Este post faz parte do rotaroots, grupo de blogueiros de raiz que organiza blogagens coletivas e tenta manter a blogsfera viva. Se você se identifica com o projeto, vem com a gente clicando aqui.

conversas

Por que precisamos falar sobre o Dia da Mulher

Levei praticamente a semana toda com esse post aberto. Vinha aqui, escrevia um parágrafo. Linkava uma determinada matéria nas sugestões de leitura. Porém, depois de tantos debates, trocas com amigas e leituras, ele saiu. Minha intenção não é ser dona da verdade mas apenas compartilhar com vocês a minha visão sobre o Dia da Mulher e sobre o feminismo.

O bom da vida é que a gente está sempre aprendendo. Logicamente, quem se abre para o aprendizado constante, que acontece ao ler um livro, ao conversar com amigos ou mesmo em um debate no Facebook… é sempre possível a gente agregar cada vez mais. E é assim que vejo a minha relação com o feminismo. Por mais que sempre tenha me considerado uma pessoa feminista, que sempre lutou de alguma forma para que mulheres fossem respeitadas em sua plenitude, do alto dos meus 33 anos vejo que já escorreguei muitas vezes. E, no fundo, fico feliz de ver que evoluí nesse tempo todo.

Quando eu tinha mais ou menos uns 15 ou 16 anos, lembro que uma colega de classe estava sendo “falada” por ter beijado dois meninos de um grupo de amigos. Sabe quando o pai de um viaja e a turma se reúne pra ver filme e dar aquela azarada, panz? Pois bem. Alguns dias depois, UMA MENINA espalhava pra todo mundo que minha amiga era “piranha”. Não sei de onde veio um sentimento de ódio eterno e lá fui eu bater boca com a guria, dizendo que ela não tinha direito de falar essas coisas. Ela não tinha direito de se meter na vida de ninguém, muito menos de difamar outra menina dessa forma. Eu era adolescente e de alguma forma já não comprava mais aquela vibe “Revista Capricho” (que na época era bem machistinha). Me incomodava certos papeis que eram atribuídos às meninas/mulheres.

Na faculdade, a mesma coisa. Raquel era a “feminista” do grupo. Mas isso era dito pra mim com ar pejorativo, sabe? Não era uma coisa legal, um elogio. Um “nossa, ela se preocupa com as mulheres, que nobre”. O comentário geralmente vinha acompanhado de algum julgamento, alguma piadinha, um desdém. Porque, afinal, era mais uma mulher chata tentando catequizar a galera, sendo exagerada com pequenas coisas, não tendo senso de humor, enxergando gravidade onde há apenas a tentativa de brincar, descontrair com situações.

Não, não e não.

Nas duas épocas citadas, não havia internet como há nos dias de hoje. Não tinha Google, não tinha Facebook. Se a gente queria saber de um determinado assunto, precisava buscá-lo em revistas e livros. Na universidade, tive mais contato com grupos de mulheres que já debatiam com seriedade o assunto mas ainda assim meio que não me aprofundei. Analisando HOJE, não entendo porque me afastei desses grupos de discussão e meio que caminhei sozinha com meus pensamentos. Vejo hoje mulheres na faixa etária que eu tinha na faculdade super engajadas, participando, e sei lá, acho que faltou colar com alguém que eu admirasse, faltou um chamado talvez. Como é importante termos (boas) influências na vida.

Quando digo que continuo aprendendo, explico o por quê: há tantos termos novos que “lá atrás” eu não fazia ideia do que significavam. A gente às vezes pensa que ser feminista é querer igualdade entre homens e mulheres mas ainda insiste em dizer que “a mulher deve se comportar de x maneira”. Muitas mulheres ainda não enxergam pequenos deslizes e acredito que isso faça parte da caminhada. Ninguém nasceu sabendo, certo?

daqui

Essa semana, três marcas trouxeram ao público campanhas publicitárias de cunho feminista. Always e Hope utilizaram discursos de empoderamento para falar com a mulher que ela tem direito sobre o seu corpo. Na teoria era isso, na prática, vimos a Always colocar menstruação e revange porn no mesmo patamar. A Hope até se saiu um pouco melhor mas escorregou em utilizar mulheres bonitas, sensualizando, desvirtuando o foco (ou você acha que o homem, que deveria estar recebendo o recado, tá prestando atenção no que a fia tá falando com aquele tanto de peito em lingerie bonita?). E a Avon, na minha opinião, foi a que mais acertou: lançou uma campanha chamada “Linha 180″ que faz referência ao canal direto para denúncia de abusos sofridos por nós. No fim das contas, confesso que mudei de opinião algumas vezes. Achei péssimo, achei mais ou menos, achei ok, depois achei ruim de novo… fato é: vale a pena terem trazido essa discussão pra roda. Porém, vale a pena associar sua marca, VENDER, usando causas tão importantes como essas? Vale tudo?

E daí eu te pergunto: você acha que precisamos ter um Dia da Mulher? Minha resposta é “sim”. E eu não sei se está certo ou errado existir um ~dia~, tal qual temos o dia dos namorados, simplesmente acho que precisamos de um marco para que a humanidade repense sempre como vem tratando suas mulheres. Porém, não vejo esse dia como uma data pro padeiro te dar florzinha? Muito fofo e tal mas né? Ou então, aquele salão que oferece esmaltação e massagem para as clientes. “Você merece todo o cuidado no dia de hoje”. Daí nos outros dias te arranca os “zôio” da cara na escova. Ou então, aquele e-commerce “smartão” que manda promo de lava-louça, afinal ele só quer que você, mulher, tenha mais tempo para se divertir, ~cuidar dos filhos~. Convenhamos… não é essa a homenagem que queremos, certo?

daqui

Nós queremos empatia, quando dissermos que uma piada é ofensiva. Queremos respeito, seja no trem lotado ou na hora que estamos saindo da academia. Queremos apoio e suporte de nossos companheiros, ao enfrentarmos um dia cheio no trabalho e depois em casa, com as tarefas domésticas. Queremos salários equivalentes, oportunidades, voz ativa. Liberdade para sermos plenas e não aprisionadas em uma sociedade patriarcal, que nos diz como sentar, o que vestir, o que falar.

Essa é a nossa luta. É por isso que precisamos falar sobre o Dia da Mulher. E, mais do que isso, é preciso continuar falando, seja com o namorado, com a avó, com seus filhos. A luta acontece diariamente. Falem mais, falem sempre.

Leituras interessantes sobre o assunto:

conversas

Guia de sobrevivência em tempos de Carnaval

Plena segunda-feira de Carnaval e achei digno e necessário compartilhar aqui no blog o meu Guia de Sobrevivência para essa época do ano. Nunca fui de bloquinho, bailinho, nada disso. Sempre curti os dias de folga para viajar ou simplesmente fazer tudo diferente. Até o momento, sábado e domingo foram dias agitados pois inventamos de visitar amigos em outros bairros e é sempre uma aventura se deslocar pelo Rio de transporte público. Ainda mais morando longe, certo?

Masssss hoje resolvemos colocar as pernas pro ar. Almoço quase janta, lista de filmes para assistir, ficar totalmente entregues apenas esperando o desfile da União da Ilha na TV – ano que vem, SE DEUS QUISER, tô na Sapucaí. Então, se você é como eu e curte o feriadão pra se dar um descanso, tenho certeza que vai fechar comigo nessa listinha abaixo!

:: comer e comer como se não houvesse amanhã ::

Antes do feriado, do caos das filas gigantes com pessoas comprando todo o álcool do supermercado, faço uma lista caprichada de itens que não poderão faltar na minha geladeira no feriado. É a época em que aproveito pra testar receitinhas com calma, almoçar cachorro-quente, jantar pizza, pão de queijo… SEM CULPA!

:: lista de filmes para assistir no Netflix/Popcorn Time ::

Diz aí se você não tem uma listinha de filmes para assistir, acumulada? Pra completar, dia 22/02 tem Oscar e a gente sempre fica naquele desespero de querer saber o que tá concorrendo ao que. Melhor Filme? Quais? Melhor Atriz? Socorro! A Dani Cruz do Mais Magenta compartilhou essa tabela aqui com todos os filmes que estão concorrendo e é um ótimo checklist pra você ir se guiando. No Popcorn Time tem bastante coisa, no cinema também (pra quem tiver como pegar alguma sessão – alguns filmes voltaram a ser exibidos depois de serem indicados).

Birdman: meu favorito, so far.

:: livros, livros e mais livros ::

Da mesma maneira que você tem aí uma lista de filmes para assistir, boto fé que a pilha de livros tá dobrando o Cabo da Boa Esperança. ACERTEI, né? Aqui em casa recebi livros maravilhosos na última semana, sem falar que estou finalizando mais dois. Cadê tempo pra terminar a leitura de tudo? Talvez hoje. Talvez amanhã. Só um feriado não é suficiente pra tanto livro.

:: colocar a leitura dos blogs favoritos em dia ::

Já foi o tempo em que eu conseguia acompanhar todos os meus blogs favoritos. Hoje em dia, tá puxado. Acabo passando semanas sem visitá-los e isso me deixa um pouco triste porque gosto desse contato principalmente com blogs-amigos. Mas em alguns meses as coisas vão dar uma relaxada e terei mais tempo de respirar. Por isso, separei uma tarde pra zerar o Feedly, abrindo um link ou outro pra deixar comentário (adoro quando consigo deixar comentários).

:: colocar a papelada em dia ::

Quando você vira pessoa jurídica, o volume de notas fiscais, boletos, contas e etc aumenta num grau absurdo. E com a virada do ano, é muito importante separar uma pastinha nova pra organizar tudo, não é mesmo? Que tal aproveitar o carnaval pra organizar a burocracia? Aqueles extratos de banco velhos, ou fatura de cartão com mais de 5 anos… Manda pro lixo, menina! Olha o feng shui!

:: esquecer da vida no Pinterest ::

Eu sempre digo que meu sonho é que alguém me dê “um dia” para ficar “pinnando” coisa até o dedo cansar. Como tô cheia de coisa pra fazer, separei algumas horas pra isso. E como é delicioso! Receitas novas, ideias para arrumar o apê… amo muito essa rede social!

:: maratona de cervejas com os amigos ::

Aproveitei o comecinho do Carnaval para visitar a casa de dois casais de amigos (sábado e domingo na casa de cada um). Lógico que rolou aquela cervejinha marota. Eis uma oportunidade de juntar uma turma bacana e cada um levar uma cerveja diferente. Se a grana tiver mais apertada, pode ser a cerveja mais em conta, desde que não dê dor de cabeça no dia seguinte! 😉

Se você estiver empolgado com academia, como eu bizarramente estou, acrescentaria mais um item à lista:

:: malhar logo cedo, aproveitando o horário especial da academia ::

Tô malhando numa academia que abre domingos e feriados. Isso tem me dado uma motivação extra pra cuidar mais do corpo. Porque quando não consigo durante a semana, acabo indo no fim de semana mesmo e é uma beleza porque tá vazia! Agora no Carnaval então, só tem eu, a recepcionista e os professores, tudo desejando estar no bloco! Faço minha esteira no ar (ratinho de laboratório style) e depois ainda tomo uma água de coco no caminho pra casa! 

.

Adoraria aproveitar os dias de descanso pra curtir uma praia mas digamos que os entornos das praias estão dominados por foliões nos bloquinhos, então é algo impossível. Talvez na quinta ou sexta role algo do tipo, o que é bem legal já que boa parte das pessoas ou já vai estar trabalhando ou viajando.

E você, o que curte fazer no Carnaval?

Este post faz parte do rotaroots, grupo de blogueiros de raiz que organiza blogagens coletivas e tenta manter a blogsfera viva. Se você se identifica com o projeto, vem com a gente clicando aqui.

conversas

Uma pesquisa e um sorteio

O Maionese existe há alguns anos, porém nem sempre teve esse nome. Algumas pessoas me perguntam “por que maionese” na real foi um trocadilho com o domain “sempickles.com”. Eu AMO maionese e odeio pickles, daí besta que sou, fiz essa brincadeirinha. O povo acha graça e assim segue o cortejo.

Como o blog cresceu muito nos últimos meses, boa parte disso graças ao Rotaroots, montei essa pesquisa curtinha para conhecer melhor as pessoas que passam por aqui. Eu sei que começo de ano é a época em que todo mundo faz pesquisas e isso soa até meio repetitivo mas é tão importante pra nós que escrevemos, sabe? É um feedback legal pra saber onde podemos investir mais/menos esforço, o que pode mudar, por aí vai.

Para tornar a pesquisa menos dolorosa, vou presentear 1 sortudo com 2 livros lindos que recebi da Editora Rocco: “Cem Verões” e “Vou Te Contar“. As resenhas vão pintar aqui no blog em breve!

Sorteio Maionese & Editora Rocco

[UPDATE] A resenha de “Vou Te Contar” já está no ar, basta clicar aqui.

Aproveito para agradecer a cada um de vocês por ter me ajudado a fazer do Maionese um blog ainda mais legal! ♥ ♥ ♥

IMG_9839
conversas

Tchau, 2014! Vem com tudo, 2015!

Não queria encerrar o ano no blog com um post tão pesado. Mesmo achando que 2014 foi um ano estranho, foi também um ano muito bom pra mim, em termos de aprendizado. Começou meio confuso, com algumas perdas mas algumas coisas só vão se revelando algum tempo depois. Quando você olha com mais calma e coração aberto a sua volta e percebe que tem gente muito legal junto contigo, torcendo de verdade por você. É fácil ser amigo no oba-oba. Difícil é estar junto quando o calo aperta. Coração tranquilo em saber que tenho bons amigos na minha vida! <3

O ano pra mim começa com festa dupla. Porque tem o meu aniversário logo coladinho com a virada, né? E esse ano, tive uma pool party divertida até o talo. Que alegria, viu? É pra começar bem! E teve Carnaval descansado, mesmo com as horas de engarrafamento pra chegar no destino. Teve Lollapalloza no inferno. Mas teve Arcade Fire antes e eu fiquei muito realizada de ter visto esse show pela primeira vez. Teve muito show, aliás.

Esse foi o ano em que resolvi levar o Maionese mais a sério. Fiz parcerias muito queridas com assessorias e marcas que sempre fui fã. Obrigada! <3 Além disso, por conta do Rotaroots, conheci blogs muito interessantes e gente ainda mais interessante por trás de cada blog. Foi, sem dúvida, uma das melhores coisas que aconteceu na blogosfera brazuca em 2014.

Esse foi o ano em que viajei pro Peru pela primeira vez. Duas vezes. Conheci minha família de lá e foi muito bom. Também foi o ano em que superei o medo e a dor e passei a correr, mesmo com a minha lesão no nervo. Junto com meu pai e irmão, que tem me incentivado muito a treinar mais e mais. Parafraseando Obama, YES WE CAN!

Foi também em 2014 que adotamos o Marvin, irmãozinho do John. Posso dar uma dica se você só tem um bichinho? Pega mais um. É impressionante como as coisas mudam quando a gente tem um parzinho pra cuidar. Eles ficam juntos o dia todo, tenho certeza que John não se sente mais tão só. Sem falar que a casa ganha outro ar, nossa vida se enche ainda mais de amor.

Em 2014 eu e Pedro fizemos 2 anos de “casados” e passou muito rápido. Entre uma briguinha e outra, seguimos unidos e companheiros. Com muito amor, acima de tudo! <3

Queria ter lido mais em 2014. Obrigada, Rocco, por ter apostado em mim e me presenteado com tantos livros lindos. Record idem. A cada marca que me convidou para eventos ou enviou mimos, thank you! Prometo que ano que vem fico menos viciada em séries e dedico mais tempo aos livros. Quem sabe termino os desafios literários que até agora não fechei.

Disse mais cedo pra uma amiga que ano bom é aquele em que a gente aprende coisas novas. Seja um novo hobby, uma habilidade ou alguma coisa sobre si mesmo. Nesse ano mais introspectivo, posso dizer que aprendi mais sobre mim. Mesmo que algumas perdas aparentem ser algo negativo, dá sempre pra tirar algo de bom dessas situações. No fundo, a gente ganha. E isso é bom!

Que em 2015 a gente possa levar adiante o que talvez não tenha dado tempo em 2014. Que a gente registre mais em fotografias momentos gostosos, sem vergonha de ser over, sem receio com muito pau de selfie. E que a gente busque a realização dos nossos sonhos com muita serenidade e paz. Sem afobação já que temos uma vida toda pela frente.