Archive of ‘favoritos’ category

FARM lança coleção em parceria com adidas Originals

FARM & adidas Originals | Maionese

No próximo fim de semana, a FARM – marca nascida no Rio de Janeiro que conquistou consumidoras apaixonadas em todo o Brasil – lançará uma coleção em parceria com a adidas Originals.

A loja será a primeira marca brasileira a assinar uma coleção mundial, em parceria com a Originals, que será vendida nas nossas lojas e na Adidas, em mais de 130 países. A coleção conta com quatro estampas inspiradas no Brasil, que deixarão casacos, bolsas, camisetas, tênis e outros itens muito mais bonitos e com o nosso toque especial. Que demais!

FARM & adidas Originals | Maionese

FARM & adidas Originals | Maionese

FARM & adidas Originals | Maionese

Pra quem quiser conferir de pertinho o lançamento da coleção, é só dar um confere no evento que eles criaram no Facebook.

Wishlist: Polaroid Z2300

Pronto, tenho um novo sonho de consumo. É essa Polaroid Z2300, que além de super compacta e digital, vem com um “plus a mais”: revela suas fotos na hora, em papel adesivo!

O design da câmera brinca com o modelo SX-70 (que serviu de inspiração para a logo do nosso amado Instagram). Tem tela de 3 polegadas e resolução de 10 megapixels. I’m in love!

Essa belezura está a venda no Photojojo, pela bagatela de $205,00 (com 110 “poses”).

Star Wars na máquina de lavar

Como tem gente criativa nesse mundo. Fico imaginando o que leva uma pessoa a buscar a melodia de determinada música nos mais variados locais. Nesse caso, a clássica “Marcha Imperial”, música tema de Star Wars, foi obtida dos botões de uma máquina de lavar. Por favor, deem “play” no vídeo abaixo (ou então cliquem aqui):

Me lembrou a Towelie, tocando Funky Town na campanhia, nesse episódio de South Park.

Via CTRL +PELS.

Top 10 Tears For Fears

De vez em quando me bate uma vibe anos 80 e eu corro pro YouTube pra matar as saudades. Outro dia, desenterrei Tears For Fears e gente, como essa banda era incrível! Aliás, a banda era perfeita: letras bonitas, vocais maravilhosos (tanto Roland Orzabal quanto Curt Smith mandavam MUITO bem), muitos sintetizadores e melodias que inspiram bandas de hoje. Aliás, o Tears For Fears fez escola.

A banda continua fazendo shows pelo mundo e até esteve recentemente no Brasil. Não dei muita bola mas é claro, se arrependimento matasse… Por isso, resolvi fazer esse Top 10 Tears For Fears. A ideia era fazer um Top 5 mas não consegui ficar em apenas 5 músicas. Resolvi também que não iria montar um ranking das minhas preferidas porque chega a ser injusto, fico muito na dúvida entre duas ou três pra colocar em 1º lugar. Então apenas listarei 5 canções dessa banda maravilhosa.

Sowing The Seeds Of Love (1989)

Shout (1985)

O mais interessante é que esse vídeo é de uma apresentação da banda em 2010. Essa canção tem quase a minha idade (ela é de 1985 e eu sou de 1982) e gente, como esse vocalista continua cantando bem, parabéns ae, viu?

Pale Shelter (1982)

Woman In Chains (1989)

Lembro até hoje do dia em que assisti ao videoclipe. Fiquei apaixonada!

Mad World (1982)

Uma das músicas mais bonitas do Tears For Fears. Foi o 1º single da banda e também ganhou uma versão incrível de Gary Jules – e um clipe lindo dirigido pelo Michel Gondry. A versão foi gravada especialmente para a trilha sonora do filme Donnie Darko.

Head Over Heels (1985)

Everybody Wants To Rule The World (1985)

Eu escuto essa música hoje e sou teletransportada diretamente para minhas tardes colorindo folhas de papel com giz de cera, tomando nescau com Skinny. Chega a dar uma pontadinha aqui dentro, sabe? Ô, saudosismo bão!

Break It Down Again (1993)

Advice For The Young At Heart (1990)

The Working Hour (1986)

Novo clipe do Paul McCartney, com Natalie Portman e Johnny Depp

O novo clipe do Macca é uma das coisas mais bonitas que eu já vi nos últimos tempos.

A ideia é simples: convide dois astros do cinema pra cantar um single inédito do seu último álbum. Não precisa de muitas câmeras, nem efeitos especiais, apenas os atores, declamando cada verso da canção, em preto e branco mesmo. O resultado é essa belezura aqui embaixo. Natalie Portman e Johnny Depp falam de amor utilizando a linguagem dos sinais. E ao fundo, Paul McCartney, cantarolando “My Valentine” – que é uma das inéditas do disco “Kisses On The Bottom”.

Ilustrações de Game of Thrones

Você já deve ter ouvido falar (muito) de Game of Thrones. Se não, vá ali se matar fique sabendo que é uma das novas sensações entre os apaixonados por épicos. Seja no formato série, produzida e exibida pela HBO, ou no formato livro, GOT tem consumido o tempo de muita gente por aí. Que história, minha gente, que história!

Pela rede mundial de computadores, encontramos os diversos tipos de manifestações dos fãs apaixonados pelos reinos e suas personagens. E uma das homenagens mais bonitas que eu vi são as ilustrações da polonesa Anja Dalisa. Me lembrou muito os retratos da Idade Moderna, da nobreza absolutista.

Família Stark, por Anja Dalisa.

Via Garotas Nerds.

Cinemagram: transforma seus vídeos em gifs

Muita gente pirou ao ver aquelas fotos onde apenas um pedacinho da imagem tinha movimento. O efeito fez o maior sucesso e todo mundo ficou louco querendo saber como fazer também.

Como tudo que é bom nessa vida se transforma em aplicativo, criaram o Cinemagram. Ele funciona da seguinte maneira: você grava um vídeo curtinho com o seu dispositivo móvel (leia-se iPhone) e seleciona a área da imagem que receberá o efeito de movimento. Veja só alguns exemplos:

E como tudo nessa vida além de virar aplicativo também vira Tumblr, deem uma olhada na página oficial do aplicativo, cheio de exemplos e inspiração.

Eu tentei fazer o meu primeiro gif mas não deu muito certo. Preciso pegar a manha na hora de selecionar o que vai ficar se movimentando na foto (#ficadica).

Por enquanto, o aplicativo está disponível apenas pra iPhone. Aproveitem, pois está de graça no iTunes!

Jake Gyllenhaal e a incrível “Time To Dance”

Vi esse clipe sendo compartilhado na minha timeline do Facebook por pessoas cujo gosto musical são admiráveis. Os comentários variavam entre “caraioooo” e “foda” então eu resolvi investir 9 minutos da minha maravilhosa vida nesse vídeo.

Aviso: a música, pra quem curte o gênero musical, é uma pedrada na janela, com direito a estilhaços por toda a sala de jantar.

O clipe conta a história de um cara aparentemente tranquilo, interpretado por Jake Donnie Darko Gyllenhaal. Eu disse “aparentemente” porque… enfim, assistam ao vídeo. Os responsáveis pelo som: um duo francês chamado The Shoes, que lançou no ano passado o álbum Crack My Bones. “Time To Dance” é o quinto single dos caras.

Imagina se a onda pega? Cruz credo! Mas vamos lá, PALMAS pra Jake Gyllenhaal, que faz você “entrar na dança” também (MALZ AE PELO TROCADILHO). A música embala, né? Você corre junto e com Jake na esteira, na neve, no frio. Fuma todos os cigarros com ele, dança junto com o povo na festinha, enfim, é quase um curta!

Curtiu o som do The Shoes? Vale assistir o canal inteiro da dupla no YouTube, com direito à remix do Sebastian e apresentações ao vivo.

OBS: Sabe a musiquinha da intro? Chama-se “America”. Clipe aqui.

Filme da semana: Drive (2011)

No meu último post aqui no blog, contei pra vocês sobre a cirurgia que tive que fazer. É muito louco como você perde a noção do tempo e do espaço depois de tomar uma anestesia geral. É como resetarem a sua mente, te desplugarem da Matrix. De repente, tudo volta ao normal e você fica perdido tentando acompanhar o mundo.

Cheguei em casa ontem, passei o dia todo meio grogue mas no fim do dia consegui estava um pouco melhor. Resolvi que queria comer hambúrguer e ver filme. Coisa maluca, mas queria hambúrguer com filme.

Como vou passar alguns dias em casa e de molho, tratei de armazenar um estoque de bons títulos do cinema. Um deles era o hypeDrive“, muito mais hype lá fora do que aqui no Brasil. O filme, que já está nos cinemas, é dirigido por Nicolas Winding Refn (que levou o prêmio de Melhor Diretor em Cannes 2011), e Ryan Gosling, que há muito tempo deixou de ser apenas um rostinho (e corpinho) bonito e mostrou ser mais do que isso (“Blue Valentine” tá aí pra comprovar).

A história gira em torno de um personagem caladão, misterioso e sem nome, interpretado por Ryan Gosling. Leva-se algum tempo até termos certeza do que ele faz da vida. No começo, você até pensa uma coisa, mas vai vendo que é outra. Interessante a forma como o personagem é construído, com nuances de anti-herói.

O filme tem toda uma atmosfera anos 80, com takes noturnos de Los Angeles, muita luz e neon – que a gente vê na logo e nos nomes dos atores nos primeiros minutos de filme. Sem falar na trilha sonora, que é maravilhosa! Assim que o filme acabou, corri pra internet pra ver de quem eram as músicas e não me decepcionei: Kavinsky, Desire, Chromatics e Cliff Martinezque já produziu muita trilha sonora por aí e também foi baterista de uma certa banda que vocês já ouviram falar bastante, um tal de Red Hot Chili Peppers

A capa da trilha sonora, que é maravilhosa! Conheça mais aqui e aqui.

A história vai se desenrolando e outros personagens vão moldando ainda mais o nosso protagonista. Como a doce Irene, interpretada pela querida Carey Mulligan. Enfim, deixa eu ficar quieta senão acabo falando mais do que devia…

Sem falar no figurino dos personagens. Me senti assistindo a um filme da Sessão da Tarde, com uma única diferença: a quantidade de sangue jorrado na tela. “Drive” é um filme que te engana. Você pensa que é apenas um filme sobre um cara que dirige e tudo mais mas ele vai além. É um thriller que tem como protagonista um justiceiro, sem passado e com futuro desconhecido.

Assista ao trailer abaixo, ou aqui:

Fica a dica pra galera que quer curtir um cinema mas tá sem ideias do que assistir. Final de semana tá chegando, vai vendo… ;)

Matrioskas-Zumbis e mais alguns recadinhos

Quando eu tiver minha casinha, certamente vou ter um cantinho reservado para entulhar todos os meus toys e fofuras que acumulei ao longo desses trinta anos. Atualmente, boa parte deles está disposta em duas prateleiras no meu quarto, ao lado de alguns livros e CDs. Sou doida por bonequinhos e mimos!

Minha última paixão foi essa matrioska-zumbi. Vai ter gente torcendo o bico, afinal era pra ser algo bonitinho. Mas diz pra mim se a ideia não é boa? Eu achei divertidíssimo!

Por 14 dólares você compra o seu, na lojinha gringa ThinkGeek.

A dica é do Blog de Brinquedo.

***

Cheguei ontem de uma viagem super bacana de 10 dias por Buenos Aires, Montevidéu e Punta del Este. É claro que vai ter post especial e cheio de dicas aqui no blog, mas antes preciso organizar todas as fotos, reunir as informações que registrei no bloquinho (restaurantes, nomes dos pratos) e nascerá um conteúdo super caprichado pra vocês.

Enquanto viajava, compartilhei algumas fotos no Instagram. Pra quem quiser saber o que andei comendo por lá, é só clicar aqui.

Desafio #photoaday no Instagram

Ano passado, resisti bravamente a todos os memes fotográficos que via pelos blogs. Alguns amigos participavam e eu dava o maior apoio, sempre comentando, incentivando o cara quando ele tava desanimado, esse tipo de coisa. Porque é aquela, no começo é sempre divertido até o momento em que você se pega pensando mais do que devia no que tinha que ser apenas divertido.

Vi o projeto da Ana Carol do começo ao fim e achei muito bacana o insight que ela tirou da brincadeira: é como se você pudesse montar por meio de pílulas do seu dia, um resumo do que acontece na sua vida, por 12 meses. Fiquei tão feliz pelas coisas que a Carô aprendeu que resolvi participar de algum meme em 2012. E como sou team Instagram, me apaixonei pelo #photoaday.

Logo nos primeiros dias do ano, vi as amigues postando loucamente a tag no Instagram e fui me informar do que se tratava. Daí a Juli fez um post bem explicadinho no lindo blog dela e pude entender como funcionava: todo mês, será divulgado um roteiro para a publicação das fotos. Quer dizer que em cada dia você deverá postar uma foto com aquele tema, tipo uma missão. Vai desde “o que rolou no café da manhã” até “o que você comprou hoje”. Achei a proposta bem bacana, porque é bem variado e não fica só naquela coisa “foto-carão”, sabe? E nessa coisa toda, você acaba conhecendo um pouquinho dos seus amigos e de várias pessoas do mundo (já que como no Twitter, você pode navegar pela tag e ver todo o conteúdo publicado naquele determinado assunto).

E eu resolvi que vou compartilhar aqui no blog, a cada semana, o que rolou no desafio. Pra ganhar tempo, vou postar os primeiros 15 dias. Depois as coisas entram em um esquema mais normal. Será que eu dou conta? São 366 missões, se parar pra pensar! :)

(pra saber o que cada foto representa, passe o mouse sobre a imagem)

Semana que vem eu posto os últimos sete dias.

OBS: pra quem quiser me seguir lá no Instagram, é só procurar por “hackelz“.

Top 5: bandas que animaram meu 2011

Eu adoro listas! De filmes, livros, séries, músicas, bandas/artistas. Curto muito quando os amigues fazem as suas listinhas nos blogs ou mesmo no Facebook e compartilham, uma coisa “passo a bola pra você”. E esse post da Carô me instigou a escrever um Top 5 nesse final de 2011.

Passou o Natal, é hora de fazer o balanço geral dos meses passados, né?

Antes da lista, queria dizer que 2011 foi o ano dos melhores shows que eu poderia assistir. Alguns ficaram de fora – afinal eu teria que arrumar outro emprego pra pagar tanto ingresso. Mas desde janeiro, fomos inundados de coisa boa. Esse ano eu assisti o U2 pela terceira vez, Metallica pela segunda (e ainda conheci os caras), e teve o Broken Social Scene pela primeira vez (que show). Sem contar todas as outras coisas que me fizeram balançar o corpinho.

Então vamos lá. Se liga no que fez sucesso no meu iPod/iPhone durante 2011:

Noel Gallagher

Uma das coisas mais legais do meu trabalho é poder conhecer os lançamentos musicais antes de todo mundo. Bate uma sensação de expectativa em relação à receptividade do público em relação a um determinado trabalho. Com o Noel Gallagher foi assim. Lançado no Brasil pela Universal Music (empresa onde trabalho), vi muitos fãs do Oasis numa grande espera por esse trabalho. E eu, que ouvia tanto os caras na minha adolescência, entrei no clima. Quando o CD solo saiu, depois de um aquecimento super bacana com vídeos (vignettes) e clipes maravilhosos, eu tive certeza que viria um puta trabalho do irmão Gallagher “legal”. Dizem que ele não canta tão bem quanto Liam mas, sem dúvida, suas composições são infinitamente melhores.

“Ride The Tiger” é uma triologia com os clipes “If I Had A Gun” + “The Death Of You And Me” + “AKA… What A Life”

*

Bombay Bicycle Club

Ganhou meu coração com músicas gostosas de ouvir com as pernas pro ar… Se bem que foi trilha de uma das minhas corridas de rua em 2011. Meu álbum preferido é o “I Had The Blues But I Shooke Them Loose” mas o último deles também é super digno, o “A Different Kind Of Fix”.

*

Toro Y Moi

A grande descoberta do segundo semestre do ano. Quando confirmaram o show do Broken Social Scene com mais algumas bandas, veio esse tal de “Toro Y Moi” que eu não conhecia. Foi eu ouvir uma única música pra adquirir todo o acervo musical do artista (que na verdade se chama Chazwick Bundick).

Se vocês não conhecem o som do Toro Y Moi, assistam ao clipe aqui embaixo. Ainda mais nesse clima de verão, tem tudo a ver:

*

Grizzly Bear

Eu já tinha ouvido falar na banda em 2010, mas não dei muita bola. Isso acontece com vocês? Ouvir falar em um certo artista e cagar baldes? Daí assisti ao filme “Blue Valentine” e toda a atmosfera melancólica era proporcionada, boa parte, pela trilha sonora. Quando vi, muitas músicas eram do Grizzly Bear. Apaixonei na hora.

Mas nem tudo é tristeza, tem coisa muita coisa alegrinha, como “Two Weeks”.

*

Marcelo Jeneci

Quem não se apaixonou por Marcelo Jeneci em 2011? Essa é a pergunta do milhão. O bom é saber que logo menos, em janeiro, tem show dele com a Tulipa Ruiz, no Circo Voador.

*

E nesse Top 5 entra um plus, uma espécie de “Revelação aos 45 do Segundo Tempo”. E ela se chama Cícero.

O Pedro já tinha me falado, mas eu não dei muita atenção. Daí que na última terça-feira, asssiti a uma apresentação do cara e tô até agora com duas músicas grudadas no cérebro. O primeiro CD solo dele, “Canções de Apartamento” – totalmente independente – foi super comentado nos maiores sites de música do Brasil e olha que bacana, você pode baixá-lo di grátis no site oficial do artista, aqui ó.

 

É isso, galera! Teve muito mais coisa fazendo a trilha sonora da minha vida mais bonita mas como nesse post só cabem 5 (com 1 plus), tive que selecionar bem. Mas não deixem de ver as outras dicas que compartilhei aqui no blog.

E pra vocês, quais foram as 5 bandas que animaram o seu ano? Conta pra mim, aqui nos comentários?

1 2 3 4