Browsing Category

filmes

Boyhood | Maionese
filmes

Boyhood: um filme gravado em 12 anos

Boyhood | Maionese

Se você acompanha a trajetória cinematográfica do diretor Richard Linklater, já sabe que o homem gosta de mexer com essa coisa do tempo em seus filmes. A trilogia Antes do Pôr Amanhecer, Antes do Pôr do Sol e Antes da Meia Noite estão aí pra comprovar essa marca registrada – os filmes foram gravados em um período de com os mesmos atores e mostram direitinho o amadurecimento tanto por dentro como por fora de cada um.

Recentemente, foi liberado o trailer de seu mais novo projeto, o filme Boyhood. Diferente da trilogia citada anteriormente, estamos falando de uma obra única, mostrando um período de 12 anos na vida de um menino. Ou seja: o filme foi produzido com os mesmos atores durante todo esse tempo (um tanto de cenas a cada ano)! Fico pensando na responsabilidade e dedicação desse homem, coordenando um projeto por tanto tempo. Palmas, viu?

Boyhood

Boyhood | Maionese

Novamente, temos Ethan Hawke no elenco, ao lado de Patricia Arquette, Lorelai Linklater (filha do diretor) e Ellar Salmon, no papel do menino. Só de ler a sinopse já morri de amores, depois de assistir ao trailer então… deve ser uma coisa linda!

Boyhood | Maionese
Ethan Hawke, Lorelai Linklater, Ellar Salmon, Patricia Arquette e Richard Linklater

Clique no player abaixo para assistir ao trailer do filme:

Assista ao trailer de ‘Boyhood’ no YouTube

A Indiewire publicou uma entrevista com o diretor, bem interessante pra que quiser entender melhor todo esse desafio. Aqui, um review do filme, exibido no Sundance Festival.

filmes

Filmes de Janeiro/14

Filmes de Janeiro | Maionese

Eu sei, a gente tá quase em abril e eu, com a minha cara de pau peculiar, tô aqui fazendo um post com o título “Filmes de JANEIRO. Sério, como vocês ainda leem esse blog? Até hoje não fiz post sobre New York, isso porque viagem tem quase um ano…

Mas vamos lá. Em fevereiro e março fui mais devagar, tudo graças ao VÍCIO em séries. Aliás, acho que rende um post. Peguei amor com Scandal, House of Cards e sua segunda temporada… Além disso, voltei a ler, ler bastante. Então os filmes ficaram meio que em segundo plano. Porém, janeiro foi bem produtivo e eu assistir bastante coisa pré-Oscar. Vamos lá:

Dallas Buyers Club

Dallas Buyers Club | Maionese

Um dos melhores filmes que assisti até o momento. Jared Leto está perfeito, não foi à toa que levou dois prêmios por sua atuação como ator coadjuvante. E Matthew McConaughey… que transformação. Não digo só em relação ao emagrecimento mas sim no sentido de atuação. Esse homem mudou da água pro vinho, gente!

O filme conta a história de um homem já acima dos 30, homofóbico e racista, aquele típico red neck norte-americano, sabe? Um belo dia, o homem descobre ser soropositivo. Veja bem, estamos falando da década de 80, um período em que havia muito preconceito e poucas certezas em relação à AIDS. Ser soropositivo era sinônimo de promiscuidade mas, nos homens, era certeza de homossexualismo. Como Deus pregou uma bela peça nesse senhor, não é mesmo?

É nesse cenário que Ron luta com todas as forças para tratar sua síndrome, indo a extremos, inclusive legais. Fiquei emocionada diversas vezes durante o filme e boa parte disso foi por conta da atuação de Matthew e Jared. Até a Jennifer Garner manda bem no filme.

Link IMDB.
Nota: 9,5

Blue Jasmine

Blue Jasmine | Maionese

Um filme que veio cercado de comentários positivos, muitos deles em relação à atuação de Cate Blanchett. Era um dos mais comentados no pré-Oscar então assisti cheia de expectativas. Gente, fiquei frustrada.

A atuação de Cate é realmente incrível. Você ama e odeia a personagem ao mesmo tempo, pois como essa mulher é HUMANA, REAL. Por outro lado, achei a história meio fraca, não sei explicar. Aquela sensação de que ao terminar de assistir ao filme, fica um buraco, sabe? “Ah mas é Woody Allen”… caguei pra ele. Enfim, não é um filme ruim mas não achei tão maravilhoso quanto pintaram não.

Link IMDB.
Nota: 8

O Lobo de Wall Street

O Lobo de Wall Street | Maionese

Um filme louco, intenso e maravilhoso. Assim resumo O Lobo de Wall Street, que conta a história de um jovem ambicioso que descobre uma verdadeira mina de ouro. O “pulo do gato” o leva a construir um verdadeiro império, envolto a muita droga, sexo e sonegação fiscal. Nem acontece esse tipo de coisa nos dias de hoje, né?

Leo, Matthew McConaughey foi incrível em Dallas Buyers Club. Mas você fez magia nesse filme também. Esse Oscar era teu, meu caro… 🙁

Link IMDB.
Nota: 9,5

Don Jon

Don Jon | Maionese

Fiquei bastante curiosa quando vi o anúncio desse filme no Festival do Rio. Joseph Gordon-Levitt, o muso de nossa geração, dirigindo seu primeiro filme. Ao ler a sinopse, imaginei uma coisa. Ao assistir o filme, vi que era um tanto diferente.

Don Jon conta a história de… Jon. Um rapaz como tantos com os quais já cruzamos por aí: trabalhador, cuida do corpo, tem um carro, é pegador… O cara é uma máquina! Um belo dia, Jon se apaixona loucamente por uma mulher super gata, vivida por quem? Scarlett Johansson. Tinha tudo pra ser perfeito se Jon não caísse na mesmice de um relacionamento confuso. É aí que ele encontra a Julianne Moore e muita coisa passa a mudar dentro de si.

Resumindo: o filme só ficou legal na minha opinião da metade pro final. É praticamente uma história de transformação pessoal só que vivida por um homem. Gostei bem mais ou menos.

Link IMDB.
Nota: 7,5

O Segredo dos Seus Olhos

O Segredo dos Seus Olhos | Maionese

Há séculos queria assistir a esse filme, porém não encontrava em lugar algum. Acabei baixando um torrent mas aí sofri com o problema da legenda que não sincronizava nem acendendo vela pro santo. Um belo dia, adivinha quem tava dando sopa no Netflix? Sim, o filme. Não pensei duas vezes. Larguei o que tava fazendo e dei “play”.

Ricardo Darín vive um investigador aposentado que inspira-se em um caso não resolvido do passado para escrever seu primeiro romance. Porém, ao revisitar essa história sem desfecho (o estupro e assassinato de uma jovem), o homem acaba embarcando novamente na trama, que mexe com outras histórias até então enterradas – como seu relacionamento com uma companheira de trabalho. E o final do filme… JESUS! Que história! Que personagens! Se ainda não assistiu, por favor, prepara uma pipoca ou brigadeiro e se jogue nesse domingo.

Link IMDB.
Nota: 9,5

Questão de Tempo

Questão de Tempo | Maionese

Esse foi um dos filmes que mais me surpreendeu até o momento. Pelo pôster, ao ver a Rachel McAdams sorrindo na chuva, pensei na hora em “Diário de uma paixão”. Pensei com meus botões “lá vem mais um daqueles dramas de amor que a gente jura que não tem paciência mas sempre vê e acaba chorando no fim”. Mordi a língua. Questão de Tempo conta a história de um jovem que descobre, aos 21 anos, ter poderes sobrenaturais: ele consegue viajar pelo tempo, tendo a oportunidade de mudar a história presente.

A história em si é muito bacana e mesmo sabendo que é impossível (por enquanto) fazer esse tipo de coisa, você acaba se divertindo e ainda rola umas lágrimas no final. O desfecho é a coisa mais linda!

Link IMDB.
Nota: 9

As mulheres de Scorsese | Maionese
filmes

As mulheres dos filmes de Scorsese

As mulheres de Scorsese | Maionese

É sempre uma lindeza quando a gente se depara com uma compilação de melhores momentos de um determinado artista. Nesse caso, às vésperas de mais um Oscar (a entrega do prêmio acontece no dia 02 de março), seja lá qual for o seu filme/ator/diretor preferido… não podemos deixar de falar de Martin Scorsese. O diretor é um dos nomes mais falados por conta do filme O Lobo de Wall Street (embora o holofote mesmo recaia sobre Leonardo DiCaprio, que está incrível.

No entanto, ao olhar para o passado cinematográfico do aclamado diretor, é impossível esquecer alguns personagens femininos tão marcantes, atrizes que deram vida a mulheres inesquecíveis. Foi pensando nisso que o produtor & videomaker Nelson Carvajal compilou em um vídeo de aproximadamente 10 minutos algumas dessas personagens. Aliás, o vídeo me deixou com vontade de assistir a algumas obras do diretor – e rever outras.

As mulheres de Scorsese | Maionese

As mulheres de Scorsese | Maionese

As mulheres de Scorsese | Maionese

Clique aqui para assistir ao vídeo ou no player abaixo.

Press Play VIDEO ESSAY: Women In The Works Of Martin Scorsese from Nelson Carvajal on Vimeo.

Via Fubiz.

Filmes Dezembro/13 | Maionese
filmes

Filmes de Dezembro/13

Filmes Dezembro/13 | Maionese

Em dezembro me joguei bo-ni-to no universo mágico do cinema. E posso dizer que foi um mês de filmes bem intensos, hein? Teve de tudo um pouco. Blockbuster na telona, filme que causou reboliço no mundo todo… vem ver a minha seleção no último mês de 2013!

The Place Beyond The Pines

The Place Beyond The Pines

Há alguns meses, tinha parado pra O Lugar Onde Tudo Termina. Havia todo aquele bafafá por ter sido o filme em que Ryan Gosling contracenou com Eva Mendes e pá-pum, viraram namorados… Mas também por conta de Bradley Cooper, o novo amado de Hollywood. Acabou que eu dormi no meio do filme e achei meio blé.

Porém, resolvi dar um segunda chance recentemente. E até que gostei. O filme conta a história de um rapaz meio errado na vida, que faz uns bicos pra sobreviver. Um belo dia ele descobre que deixou pra trás não só a namoradinha mas um filho. E meio que tenta corrigir as coisas. Mas, no meio do caminho, ele acaba morrendo, os anos se passam, os destinos se cruzam… Altas reviravoltas na história. Vale a pena assisti-lo.

Link IMDB.
Nota: 8.

As Filhas de Marvin

As Filhas de Marvin | Maionese

Já havia assistido esse filme na adolescência, porém não lembrava direito. Daí outro dia vi a indicação na Netflix e né, resolvi rever. Pra quem não sabe, o filme traz Meryl Streep, Diane Keaton e Leonardo DiCaprio como protagonistas de uma história que começa meio maluca e que termina de um jeito lindo. Você vai rir, vai ficar triste, vai querer abraçar cada personagem e vai chorar junto igual a um bebê quando o filme termina.

Lembro que na época em que assisti, todo mundo falava da atuação do jovenzinho loirinho – que hoje tem tudo pra arrancar um Oscar da Academia, por sua atuação em O Lobo de Wall Street. Se você ainda não assistiu As Filhas de Marvin, faça esse favor pra você. Além das estrelas no elenco, trata-se de uma história super bonita de redenção e perdão.

Link IMDB.
Nota: 9.

Beginners

Beginners | Maionese

Tinha visto alguém comentar sobre esse filme no Facebook e tomei nota. Mais uma vez, Netflix me fazendo feliz: lá estava o filme feliz e sorridente, pedindo pra ser assistido. Com Ewan McGregor e Cristopher Plummer encabeçando o elenco, Beginners conta a história de pai e filho, que vivem um relacionamento um pouco distante, principalmente após o falecimento da mãe. Um câncer acaba reaproximando os dois, que vivem também uma grande revelação que mudará o curso da relação: o pai é gay.

Poderia ser um filme engraçado mas não é. Beginners é um filme narrado pelo filho, suas lembranças e flashbacks, suas reações ao pai que resolve viver a vida que sempre quis após o falecimento da mãe. Achei muito bonito, de verdade.

Link IMDB.
Nota: 9.

Jogos Vorazes: Em Chamas

Jogos Vorazes: Em Chamas | Maionese

Conferi a segunda parte da trilogia Jogos Vorazes no cinema, assim que lançou. Havia todo aquele bafafá em torno de Jennifer Lawrence-pós-Oscar, sem falar que todo mundo tava falando super bem desse segundo filme, coisa e tal. Achei bem melhor que o primero, mais longo também.

Jennifer Lawrence realmente arrasa em qualquer papel que pegue pra fazer. Sem falar que a bichinha fica linda com esses cabelos anelados, escurecidos. Outro que gosto de ver em cena, mesmo que rapidamente, é Lenny Kravitz. Acho esse homem tão bonito, mesmo com uma make de gosto duvidosa.

Precisa assistir ao primeiro filme? Precisa, senão você perde metade dos comentários e assistirá uma história meio sem pé nem cabeça. Mas precisa ter lido os livros? Não, nem precisa. Indico pra quem curte a saga.

Link IMDB.
Nota: 8.

Pegar e Largar

Catch and Release | Maionese

Se eu pudesse fazer uma declaração de amor para um serviço online, seria para a Netflix. Meus R$ 14,90 mais bem gastos mensalmente. Eu acho assim, gente: se você paga por um serviço online, que pode (e deve) ser usado durante o mês, é pra aproveitar bem. E o que eu mais tenho feito é isso. Tem gente que reclama que o acervo não é vasto, olha, eu só tenho elogios. Quando desconheço um filme, mesmo quando acho um cartaz cafona, vou lá e arrisco. Se for chato, mudo, simples assim. Graças a essa minha curiosidade, caí nesse filme, em inglês Catch and Release.

Estrelado por Jennifer Garner e Timothy Olyphant (Jesus, me abana…), o longa é dirigido por Susannah Grant, que escreveu Erin Brockovich. Lançado em 2006, trata-se de uma comédia romântica dessas bem bobinhas mas gostosas de assistir. E ainda tem Kevin Smith FALANDO em um filme (pra quem não sabe, ele é o eterno Silent Bob). Adorei um tantão esse filme, poderia assistir a parte 2, caso houvesse.

Link IMDB.
Nota: 8.

Azul é a cor mais quente

Azul é a cor mais quente | Maionese

Eu poderia (e deveria) ter feito um post só pra esse filme. Porque ele merece todos os elogios do mundo. A fotografia, a atuação das atrizes, a direção, o roteiro… <3

Vocês certamente já ouviram falar em Azul é a cor mais quente. O filme nunca vem sozinho, vem sempre acompanhado de muitos comentários, boa parte deles polêmicos. Quando assisti, fui sem saber do que se tratava ao certo. Não sabia alguns pormenores que espantaram pessoas das salas de exibição por motivos de constrangimento (no longa há uma cena de sexo lésbico de aproximadamente 9 minutos). Porém, o filme vai além da cena de sexo ou dos closes nos lábios de uma das protagonista enquanto ela mastiga.

Adèle, a protagonista vivida , é uma menina meio de bode com a vida. Como a maioria das adolescentes, ela vive aquela fase de descoberta e de interesse por pessoas. Um belo dia ela cruza na rua com uma menina misteriosa, de cabelos azuis… e a partir daí as coisas começam a mudar para nossa jovem francesinha.

O filme vale as 3h de duração. E a tal cena de sexo nem chega a incomodar tanto. Bobos aqueles que vazaram do cinema porque perderam um desfecho super bonito pra essa história – e eu já escrevi um testamento para falar de apenas um filme.

Link IMDB.
Nota: 10.

Frances Ha

Frances Ha | Maionese

Algumas amigas tinham me indicado esse filme, que é todo em preto e branco, estrelado por um rosto não tão conhecido assim – a atriz Greta Gerwig. O longa conta a história de Frances, uma jovem moradora de nova-iorque que tem o sonho de ser uma grande bailarina. O problema é que ela é um tanto desengonçada e praticamente não tem as mesmas chances que meninas mais esguias e dentro do padrão tem.

Claro que a história não se resume a isso. Frances é uma jovem adulta que está enfrentando vários dilemas típicos da faixa etária. Seus relacionamentos amorosos são um tanto quanto fracassados, o dinheiro é curto, as amizades meio tortas (com exceção de uma grande amiga…). Frances vive todas as angústias que nós mulheres já vivemos/vamos viver ao virarmos “adultas responsáveis”. A trilha sonora é uma delícia e a paisagem… é NY!

Confesso que quando o filme terminou eu achei mais ou menos mas escrevendo agora pra vocês me bateu uma sensação gostosa em relação ao filme. Até aumentei a notinha dele! 😉

Link IMDB.
Nota: 9.

***

Diz aí, foi filme pacas. Isso porque, em paralelo, continuei a maratona Grey’s Anatomy + Breaking Bad – terminei as duas, em breve posto aqui no blog o que achei de Breaking Bad (porque merece post). Digamos que passei boa parte do tempo com os olhos colados na TV/monitor do computador!

E você, assistiu muitos filmes em dezembro também? Conta aí!

Star Wars | Maionese
entretenimento, filmes

Imagens inéditas de Star Wars

Star Wars | Maionese

Dia desses, fomos surpreendidos com a divulgação de algumas imagens inéditas do elenco de Star Wars (a trilogia original) “por trás das câmeras”. O ator Peter Mayhew, que deu vida ao querido e amado Chewbacca, liberou geral em seu Twitter, fazendo a alegria de fãs apaixonados – como eu.

Algumas fotos já circulavam pela internet mas boa parte delas era desconhecida. Nossa, que coisa linda, material riquíssimo! Até escorreu uma lagriminha porque lembrei de várias cenas dos filmes. Vem ver que coisa bonita:

Star Wars | Maionese

Star Wars | Maionese

Star Wars | Maionese

Star Wars | Maionese

Star Wars | Maionese

Star Wars | Maionese

Star Wars | Maionese

Star Wars | Maionese

Star Wars | Maionese

Segundo Peter, o acervo de inéditas possui mais de 1200 fotos. Queremos mais, por favor! Por favorzinho!

Via Mirror.

Filmes Novembro | Maionese
filmes

Filmes de Novembro/13

Filmes de Novembro | Maionese

Passei o último mês usando e abusando do meu amado Netflix. Assisti praticamente todos os episódios da 3ª à 5ª temporada de Breaking Bad + alguns filmes da minha wishlist por lá. Além disso, acabei baixando dois filmes que não encontrava em nenhum lugar para comprar. Vamos começar por eles:

Some Girl(s)

Some Girl(s) | Maionese

O filme conta a história de um jovem escritor, interpretado por Adam Brody, que, às vésperas de seu casamento, resolve reencontrar algumas exs-namoradas para se redimir pelos erros cometidos. Pra quem assistiu ao incrível Alta Fidelidade, qualquer enredo que gire em torno de “reencontrar pessoas do passado pra pedir desculpas” é meio batido. Confesso que me decepcionei com o filme e ficava o tempo todo esperando por uma grande virada ou uma grande conclusão disso tudo. No fim das contas, a gente entende que o personagem é um cara problemático e é isso. Achei meio perda de tempo… só valeu a pena assistir pelas trilha sonora.

Uma curiosidade: o lançamento desse filme contou com uma novidade: foi lançado nos cinemas e exclusivamente no Vimeo, na plataforma Vimeo On Demand (serviço disponível em todo mundo). Aliás, de lá pra cá, vários filmes alternativos estão sendo lançados por lá. Funciona assim: por um valor simbólico, o usuário PRO pode assistir a filmes e documentários exclusivos. O serviço convida jovens diretores a utilizar os serviços, visto que o custo para distribuição é bem mais em contao (90% dos ganhos vão para o produtor, 10& fica com o Vimeo).

Link IMDB.
Nota: 6.

Meu Vizinho Totoro

Meu Vizinho Totoro | Maionese

Um dos filmes mais bonitos que já assisti (só de lembrar aqui já fico com os olhos marejados). A obra de Hayao Miyazaki conta a história de duas crianças que se mudam com o pai para o interior do Japão para ficarem próximas à mãe que está doente em um hospital. E qual é a graça numa história batida como essa? O mundo mágico com os espíritos da natureza. É nesse mundo que Mei e Satsuki se jogam, de forma tão bonita. É nele que habita uma das coisas mais fofas desse mundo, o personagem Totoro.

Meu Vizinho Totoro | Maionese

Totoro é uma espécie de Mickey no Japão. Se você fizer uma busca no Google, vai encontrar uma variedade incrível de produtos, todos super fofos. Ele é uma espécie de coelho + gato e sua participação no filme nem é tão grande mas ainda assim é impossível não se apaixonar por ele. Outra característica bem bacana do filme é a delicadeza com a qual Miyazaki retrata o dia à dia do interior e também os trejeitos das crianças. O jeitinho de brincar, os gestos, é tudo tão real… <3

Link IMDB.
Nota: 10.

Filmes Netflix:

Gênio Indomável

Gênio Indomável | Maionese

Já tinha assistido a esse filme quando era mais nova mas como acontece muito por aqui, tinha esquecido 90% dele. Daí outro dia resolvemos assisti-lo e acho que só agora pude pescar algumas nuances. Pra quem ainda não conferiu um dos primeiros filmes estrelados por Matt Damon, tem no Netflix.

Gênio Indomável conta a história de Will, um jovem servente que carrega um passado bastante sofrido, que deixou marcas em sua personalidade difícil e rebelde. Um belo dia, o jovem se vê diante de um desafio matemático e acaba conhecendo um professor que fará de tudo para salvá-lo. Mas o que transformará de fato a vida de Will será o apoio do psiquiatra Sean Maguire.

Aliás, outro dia o Buzzfeed publicou uma matéria bem bacana com 15 curiosidades sobre Gênio Indomável. Vale a leitura.

Link IMDB.
Nota: 9.

Para Roma, com amor

Para Roma, com amor | Maionese

Na época em que foi lançado, o filme gerou aqueeele burburinho pois estava em questão a obra de Woody Allen. O consagrado ator/diretor/whatever sempre causa esse efeito nas pessoas, principalmente nos amantes do cult. Pois que assisti ao filme outro dia, que mescla histórias que tem uma das cidades mais bonitas do mundo como cenário para as tramas.

Achei as histórias um tanto fracas e algumas atuações simplesmente não convencem, pela falta de química entre os atores. O olhar de Woody Allen sobre Roma é o que salva o longa: belos takes e a sensação de estar turistando pelas lentes da câmera. Diferente de Meia-noite em Paris, não há tanto compromisso em amarrar as histórias, que acabam não se cruzando.

Link no IMDB.
Nota: 7,5

***

Acabei não indo ao cinema e nem terminei Breaking Bad – estou esperando o namorado assistir os eps que já assisti. Depois conto pra vocês! 🙂