Archive

música

Posts on música.

Broken Social Scene no Jimmy Fallon

Após quase dois anos em hiatus, o Broken Social Scene deu as caras no programa Jimmy Fallon no comecinho do mês, para anunciar a apresentação histórica da banda no Field Trip Music & Arts Festival - festival organizado pelo selo do Broken Social Scene, o Arts & Crafts.

Field Trip Music & Arts Festival

E eu te digo por que a apresentação foi histórica: o BSS tocou o álbum You Forgot It In People INTEIRO, com a participação da Feist, que foi uma das primeiras vocalistas da banda. Pode chorar? No Pitchfork tem alguns vídeos mas caçando no YouTube você também encontra.

Mas voltando ao começo da prosa, os caras se apresentaram no Jimmy Fallon e cantaram dois hits da banda: “Almost Crimes” e “7/4 (Shoreline)”. Quer ver como foi? Dá play aí em baixo:

Assista: Broken Social Scene – Almost Crimes

Assista: Broken Social Scene – 7/4 (Shoreline)

Publicado por

Daft Punk para Saint Laurent + Random Access Memories

daft-punk-saint-laurent-1-600x600

 Não bastasse todo o burburinho que os robots Daft Punk vem causando, em torno do lançamento do novo álbum Random Access Memorieseles ainda tem um tempinho para estrelar a campanha da Saint Laurent.

Hedi Slimane, diretor criativo da famosa grife francesa, convidou alguns famosos para estrelar campanhas da marca. Dentre esses nomes, Thomas Bangalter e Guy-Manuel de Homem-Christo, mais conhecidos como Daft Punk.

Vestidos com o famoso Le Smoking em paetê preto e, lógico, seus inseparáveis capacetes.

daft-punk-saint-laurent-2-600x400

daft-punk-saint-laurent-3-600x400

daft-punk-saint-laurent-4-600x600

daft-punk-saint-laurent-5-600x600

E é com esse modelito que o Daft Punk retorna oficialmente à cena, como visto no teaser do single “Get Lucky” (que conta com a participação de Pharrell Williams e Nile Rodgers). Quer saber do que eu tô falando? Dá uma olhada aqui ou clicando no player abaixo:

Não deixe de assistir também a entrevista com Pharrell, contando como foi participar do novo álbum dos franceses. Clique aqui ou no player abaixo:

Via Trendland.

Publicado por

Regina Spektor faz show incrível no Rio de Janeiro

Regina-Spektor-1024x682

Há algum tempo eu queria conhecer mais “de perto” o trabalho da cantora, compositora e pianista russa Regina Spektor. Ao saber que a belezura viria ao Brasil para dois shows (SP e RJ), fiquei atenta. Após ler a crítica do show de SP, que foi interrompido no finalzinho por problemas técnicos, fiquei com mais vontade ainda. Os comentários eram mais que positivos, mencionando a timidez e o carisma da artista, sem falar da afinação de sua voz e do entrosamento perfeito com os músicos de sua banda.

E é exatamente isso. Mais ou menos 1h30 de show. Um palco simples, luzes jogadas na hora certa sobre cada um, “Regie” encantou ainda mais seus fãs e os entusiastas, como eu. Praticamente não conhecia as músicas mas era difícil não se empolgar com “Dance Anthem of the 80′s”, “Better” ou  “Folding Chair”. E como não se emocionar com suas baladas? Em “How”, vi alguns fãs indo às lágrimas.

Gostei muito da experiência de assistir ao show no Citibank Hall (RJ) sentadinha. E diferente do que aconteceu em outros shows, não havia mesas, apenas cadeiras enfileiradas, como se estivéssemos em um teatro. O público se comportou super bem, com exceção de alguns fãs mais calorosos, que gritavam entre uma música e outra o quanto amavam a cantora (e ainda soltaram um “toca Raul”). Durante o bis, todos levantaram de suas cadeiras e foram lá pra frente, cantar os maiores sucessos da artista. “Us” (que fez um sucesso danado por causa de “500 days of Summer”), “Fidelity”“Samson” e “Hotel Song” fizeram o público cantar em coro.

O setlist do Rio ficou assim:

  1. Ain’t No Cover
  2. The Calculation
  3. On the Radio
  4. Small Town Moon
  5. Ode to Divorce
  6. Patron Saint
  7. How
  8. All the Rowboats
  9. Blue Lips
  10. The Prayer of François Villon (Molitva)
  11. Call Them Brothers
  12. (with Only Son)
  13. Dance Anthem of the 80′s
  14. Better
  15. Don’t Leave Me (Ne Me Quitte Pas)
  16. Ballad of a Politician
  17. The Call
  18. Oh Marcello
  19. Sailor Song
  20. Folding Chair
  21. The Party

Bis:

  1. Us
  2. Fidelity
  3. Hotel Song
  4. Samson

Regina Spektor What We Saw From The Cheap Seats

Já estou escutando o álbum mais novo via Deezer e estou curtindo muito. Tão bom quando saímos de um show encantados, né? Parabéns, Regina! You rock!

Publicado por

No iPod: Robyn – Dancing On My Own

Girls

Recentemente, comecei a assistir Girls. É sempre um frenesi na minha timeline quando sai episódio novo, acabei ficando curiosa e panz, entrou pra minha lista de séries do momento. Aliás, eu nunca fui uma pessoa de “séries” mas atualmente tenho acompanhando algumas (conto pra vocês em outro post).

Então que eu tava falando de Girls. Uma das coisas que mais gosto são as músicas. O episódio tá acabando e de repente entra uma música maravilhosa. Isso acontecia muito com Daria (que eu AMAVA). Na época a gente não tinha a facilidade pra catar quem cantava. Hoje eu vou lá e coloco meu Shazam na frente do notebook e voilá, encontro a música. Mas pera, esse não é um post sobre Girls.

E foi assim que eu “conheci” Robyn. Na verdade, eu já conhecia ela, quem não lembra dessa música aqui, minha gente? Enfim, se você continua sem saber de quem estou falando, Robyn é uma cantora sueca que emplacou um hit desses grudentos nos anos 90. Mas seria muito ridículo da minha parte resumi-la a isso. Em meados dos anos 2000, ela finalmente conseguiu mostrar ao mundo que era muito mais do que um rostinho bonito.

Em 2005, ela emplacou mais um hit: a canção With Every Heartbeat, que se tornou hino de clubs pelo mundo. Quando ouvi aquele synthpop, soltei um “mermãããão, que que é issoooooo?” achando extremamente foda. Me lembrou a soundtrack de Drive, que é maravilhosa e incrível. Daí quando o Shazam me disse que era Robyn pensei “WHAAAAAT”. E daí comecei a ouvir a canção sem parar…

Meu sonho ter um cabelo assim!

Meu sonho ter um cabelo assim!

Se vocês tiverem um tempinho, façam o favor de assistir ao clipe abaixo. Não sei o que amo mais: as dancinhas loucas, as roupas ou o cabelo dela.

Fiquei tão vidrada nessa música que cacei praticamente todas as versões dela no YouTube. E a que eu mais gostei foi essa acústica maravilhosa:

Achei incrível como eles fizeram uma versão voz e piano tão linda de uma música super pista. Aliás, que voz! Sem falar que você sente a “dor” dela, né? Tô apaixonada.

Publicado por

The Killers: dueto com Bernard Sumner e clipe novo

killers-neworder

A história é a seguinte: no final de 2012, o The Killers fazia um show em Manchester, divulgando o álbum “Battle Born”. No meio do show, Brandon Flowers perdeu a voz, sem mais nem menos, e teve que parar o show (público de 20 mil pessoas). Imaginem o climão, certo?

Daí que ontem a banda voltou à Inglaterra para uma nova apresentação. No meio do show, chamaram ao palco ninguém menos que Bernard Sumner, ele mesmo, vocalista e guitarrista do New Order. Juntos, tocaram Crystal, hit do New Order, fazendo a galera enlouquecer. Veja só como foi:

We’re like crystal… we break easy…

A dobradinha já havia acontecido em 2005. Na época, o New Order se apresentava e Brandon Flowers foi o convidado especial. Lindeza essas duas bandas, né?

CURIOSIDADE: você sabia que o The Killers se chama The Killers por causa do New Order? The Killers é o nome da banda fictícia que toca no clipe de… Crystal! Assista ao clipe:

***

killers2

E tem clipe novo da banda no ar! Assista Miss Atomic Bomb, que é nada mais, nada menos do que uma “continuação” de um outro clipe do The Killers que vocês conhecem bem…

Publicado por