Browsing Tag

antigamente

Kodak No. 1 | Maionese
nostalgia

As primeiras fotografias tiradas com uma Kodak há 125 anos

Toda vez que penso no quanto a invenção da fotografia é genial, fico arrepiada. Se pararmos pra pensar na importância que o registro fotográfico tem para a história da humanidade… graças a esses fragmentos, nós conhecemos muita coisa que já não existe mais. Sabemos como eram pessoas e lugares, sem falar que é pelas fotos que a gente consegue “congelar” o tempo, narrando nossas origens por imagens. Eu sou apaixonada por fotografia, é isso!

Quando vi esse artigo, que trazia alguns dos registros feitos com a Kodak nº 1, fiquei maravilhada. Primeiro por imaginar o espanto das pessoas ao serem clicadas, muitas delas não deviam fazer ideia do que era aquele equipamento e coisa e tal. Segundo que né, não tinha aquela coisa de “deixa eu ver como fiquei”, que rola hoje em dia. Até alguns anos atrás, você batia as fotos e esperava ansioso pra ver a “revelação” e era uma delícia ver como as fotos ficaram. E por último: as fotos foram tiradas há 125 anos!

Graças ao National Media Museum, hoje sabemos quais foram as fotografias clicadas com a primeira Kodak existente no planeta. Diz aí se não bate uma emoção?

Kodak No. 1 | Maionese
Kodak No. 1 | Maionese
Kodak No. 1 | Maionese
Kodak No. 1 | Maionese
Kodak No. 1 | Maionese
Kodak No. 1 | Maionese
Kodak No. 1 | Maionese
Kodak No. 1 | Maionese
Kodak No. 1 | Maionese
Kodak No. 1 | Maionese

Veja a galeria completa aqui.

inspiração, nostalgia

re-post: tá com fome?

Então que ontem, em meio à falta do que fazer com o tédio mortal, tive um desses meus devaneios esdrúxulos e comecei a filosofar sobre a produção dos biscoitos. Sim, biscoitos. Os que fazem a gente feliz, os que engordam, os que deixam os dedos “cheirosos”, os que dão azia e te fazem tomar um Sonrisal antes de dormir.

Eu lembro muito do Monstrinho Creck. Como eu amava esse biscoito! Toda vez que eu ia no mercado com a minha mãe, pentelhava muito a pobre coitada pra levar pelo menos dois pacotinhos pra casa! Em 95,4% das vezes que eu pedia, ela não comprava… Ter mãe nutricionista é assim, nada de frituras, gordurinhas, sabor…

Trauma de infância: ir no supermercado com a minha mãe. Enquanto o carrinho de todas as outras crianças viviam cheios de guloseimas, o meu só tinha coisa verde e sem graça.

Outro que eu lembro muito era o Mirabel! Esse minha mãe comprava, acho que por um milagre divino ou coisa do tipo. Pior que a velha comprava caixas, nos sabores exóticos coco e limão! Chocolate era o top mas COCO e LIMÃO??? Vai ver ela achava menos artificial… Pena que um belo dia o Mirabel foi “pro saco” e todos nós nos tornamos órfãos desta nobre iguaria.

Pois bem, hoje estou crescida o suficiente e minha mãe já não tem mais envergadura moral pra deliberar sobre o que eu como ou deixo de comer. Ela, esperta que é, só me pergunta quanto estou pesando e diz que tudo é culpa das porcarias que coloco pra dentro. Danada. Nutricionista é fogo…

Ontem me entreguei ao pecado da gula e detonei dois pacotes de Torcida sabor churrasco e queijo. Eu não sei do que aquela porcaria é feita, só sei que Torcida é bom pra cacilda! É o típico biscoito (ou salgadinho, pros paulistas) que vai com tudo: com a cerveja, na larica, entre o intervalo das aulas, na espera sem fim nas salas de embarque pelos vôos atrasados… Eu queria muito ir na fábrica desse biscoito do demo, ver como é feito tudinho!

No site, existem algumas fotos de como tudo é processado. Desde a mistura dos ingredientes (não muda muito, tem tudo o mesmo gosto) até a distribuição! Acho que vou mandar um email pros caras me convidando pra ir lá conhecer tudo de perto! Pior que não estou brincando!

Quem quiser conhecer mais, dá uma passada no site da empresa, a Lucky. Ou então, passem lá quando não tiverem mais o que fazer.

¬¬

Outro que gosto muito da mesma empresa é o Fofura. Como eu comi essa porcaria na época do segundo grau… Custava R$ 0,30! Eu comprava uns três pacotes e depois ficava com a mão fedendo a chulé! Pior que por mais que eu lavasse, o cheiro continuava lá! Tristeza! Mas era bonzão! Hoje em dia, o Fofura já tem suas variáveis, na minha época era só um palitinho, agora tem todos estilo Elma Chips.

.

(postado originalmente no falecido blog, em 10 de julho de 2007)