Browsing Tag

livros

Como Eu Era Antes de Você | Maionese
leituras

Resenha: Como Eu Era Antes de Você, Jojo Moyes

Recebi lá no Goodreads (me segue?) a indicação para ler esse livro, pela querida Cami Rocha. Já tinha visto muita gente lendo, inclusive o livro estava sempre na seção de lançamentos/mais vendidos das principais livrarias. Confesso que pela capa achei que seria mais um livro desses bobocas que às vezes é legal de ler mas que, no momento, eu não ia curtir muito.

Já dizia vovó: não julgue um livro pela capa.

Como Eu Era Antes de Você | Maionese

Li Como Eu Era Antes de Você em dois dias. Pedro chegava em casa e estava eu praticamente de cabeça pra baixo, esparramada com o Kobo nas mãos, devorando cada página da obra de Jojo Moyes. A sinopse é a seguinte:

Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã-mãe-solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Além disso, trabalha como garçonete num café, um emprego que ela adora e que, apesar de não pagar muito, ajuda nas despesas. E namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou se vê obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, a ex-garçonete consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto e planeja dar um fim ao seu sofrimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro.

Poderia ser mais uma dessas histórias onde X se apaixona por Y depois de uma aproximação tão íntima por conta de um trabalho. Como X conseguiu tocar a vida de Y e mudar todo o sentido de uma realidade que é dura e que com o amor tudo fica diferente, e lindo, e mágico. Mas não, não é sobre uma historinha de amor cheia de clichês que Jojo Moyes quer falar. Em suas 300 e poucas páginas, somos presenteados com uma narrativa tão bem feita que nos mantemos agarrados à história de Lou, uma menina sem muita ambição e perspectiva de vida, e Will, um rapaz que tinha a vida dos sonhos, interrompida por um terrível acidente.

De cara, já somos colocados diante do acidente que coloca Will em uma cadeira de rodas, tetraplégico. E é com a tetraplegia que lidamos durante todo o livro. As limitações, as dificuldades, não só de locomoção em si mas  de aceitar a nova condição. A autora nos propõe sempre enxergar os dois lados: o da família e amigos, que lutam para que Will se sinta bem apesar de tudo, e do outro lado entendemos porque Will é tão revoltado com o que aconteceu. Em seu quarto, fotos de viagens e atividades que ele nunca mais vai fazer. Em seu dia à dia, acompanhamos a fragilidade de sua saúde, sempre dependendo de cuidados e atenção 24h. Até que somos colocados diante de uma questão importante e que certamente vai mexer com o leitor: vale a pena viver desse jeito, infeliz?

“Às vezes, você é a única coisa que me dá vontade de levantar da cama.

Lou trabalharia com Will durante seis meses. Seis meses era o prazo dado por Will para encontrar alguma solução para sua situação, que era praticamente irreversível. Será que toda a dedicação de Lou faria com que Will mudasse de ideia em relação a seu plano consigo mesmo? Acompanhamos seis meses de uma intensa relação de amizade e carinho, que transformará a vida dos dois de um jeito maravilhoso. A gente torce junto, a gente vibra a cada vitória. E a gente chora com o desfecho dessa história (chora de desidratar, viu, preparem-se).

Ele me suportava, mas eu tinha a sensação de que, frequentemente, queria ficar sozinho. Ele não sabia que essa era a única coisa que eu não o deixaria fazer.

Saí desse livro muito tocada e fiquei feliz em saber que o livro vai virar filme. Sam Claflin (Finnick Odair, Jogos Vorazes) e Emilia Clarke (Daenerys Targaryen, Game of Thrones) viverão os protagonistas do filme, que tem como roteiristas Scott Neustadter e Michael H. Weber, os mesmos roteiristas de “A Culpa é das Estrelas”. Já pode ir comprando o kleenex?

E que essa não é uma história de amor como outra qualquer. Sei que há motivos para eu nem dizer isso. Mas eu amo você. De verdade.

Ficha Técnica

Título: Como Eu Era Antes de Você
Autor: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
320 páginas
Skoob

conversas

Pesquisa Maionese 2015 + resultado do sorteio

Finalmente chegou a hora de saber quem é o sortudo que vai levar os livros do nosso 1º sorteio. A culpa dessa demora é da Dilma é da pesquisa que apurei e que eu queria fazer com muito cuidado e atenção. Toda vez que participo de alguma pesquisa, seja de blogs ou então de alguma marca, tenho plena consciência de que estou fornecendo informações importantíssimas e valiosas para terceiros. O mesmo aconteceu por aqui.

Foram mais de 40 participações, de gente que já sabia que acompanhava o Maionese mas também de muita gente que eu não conheço. É legal saber que várias pessoas de diferentes núcleos aparecem por aqui. Obrigada a todos por terem contribuído para que o blog seja cada vez melhor. O resultado da pesquisa segue abaixo:

Pesquisa Maionese 2015

Pesquisa Maionese 2015

O Maionese é um blog que faço com muito amor. É o espaço onde trago assuntos que gosto, que vão desde música a coleções das lojas favoritas. É onde escrevo pequenas crônicas do dia a dia, pensamentos, devaneios. Um cantinho onde compartilho links legais, livros, músicas, bonitezas. Ele já mudou bastante desde o primeiro post e é como se ele acompanhasse as mudanças na pessoa que o escreve. Afinal, estamos em constante transformação!

Alguns feedbacks me chamaram muito atenção e vou tentar ajustar a proposta do blog às sugestões que vocês fizeram. Foi legal saber pelas respostas que 99% dos leitores são… mulheres! Além disso, a faixa etária vai desde 13 a 50+! O forte mesmo fica entre 13 a 30 anos. Seja MUITO bem-vindas! <3 Aproveito para destacar algumas mensagens que achei bem interessantes:

Mesmo sabendo que você coloca sua parte gastronômica no Gordelícias, acho que você e cozinha ornam tanto que me estranha não te ver falar sobre suas aventuras na cozinha/dicas/querências culinárias aqui.

Concordo. Cozinha é algo que amo muito e sinto que no Gordelícias não consigo explorar todos os assuntos que me encantam. Certamente aqui será um espaço para tal. Vou investir nisso!

Posts mais “reais”, pq sei que a autora aplica essas bonitezas todas ao dia a dia, e ~as amigas que moram longe~ gostariam de ficar mais perto 😉

Também quero explorar mais o lado “blog pessoal” do Maionese. Gostei muito de ~abrir o coração~ falando da minha relação com o Smashing Pumpkins, no post do feminismo também… Curto essa vibe e vou trabalhá-la melhor!

Também pediram mais posts e posts em vídeo! Já estou fazendo meu debut, ainda que tímido, no canal do Gordelícias e em breve vou dar o ar da graça no canal do Maionese também. Semana que vem conto mais sobre o desafio que vou, enfim, participar.

Bom, a conversa tá muito boa mas aposto que vocês querem saber quem levou os livros em parceria com a Rocco, certo? O resultado segue aqui abaixo! Antes de me despedir, gostaria de, mais uma vez, agradecer a cada um pelo carinho e pela atenção. Obrigada, de verdade!

Sorteio Maionese 2015

O Sétimo Filho - GER
leituras

Lançamento: O Sétimo Filho – Grupo Editorial Record

Essa semana recebi do Grupo Editorial Record o lançamento “O Sétimo Filho”. A obra, escrita por Joseph Delaney, reúne os dois primeiros volumes da série “As Aventuras do Caça-Feitiço: O Aprendiz e A Maldição”, que vendeu horrores em vários países pelo mundo.

Esse livro deu origem ao filme de mesmo nome, que estreou nos cinemas ontem (12/03). Tendo como estrelas Ben Barnes, Jeff Bridges e Julianne Moore, é um filme pra que ama o gênero fantasia e aventura. Cliquem aqui para assistir ao trailer.

Mas Raquel, sobre o que fala esse livro que mal conheço e já curti pacas? Segue abaixo a sinopse:

Em um mundo dividido entre luz e trevas, John Gregory, o Caça-Feitiço, enfrenta o mal. Mas ele não pode fazê-lo por conta própria. Ele já teve inúmeros aprendizes. Muitos hesitaram, outros fugiram, alguns fracassaram em se manter vivos. Restou apenas um. Thomas Ward, o sétimo filho de um sétimo filho. Ele é a última esperança. Prevalecerá o sétimo filho quando as trevas tomarem conta?

O Sétimo Filho - GER

O Sétimo Filho - GER

O Sétimo Filho - GER

Jon Snow curtiu isso.

Pra quem quiser comprar o livro, é só clicar aqui:

http://bit.ly/OSétimoFilhoSub
http://bit.ly/OSétimoFilhoSaraiva
http://bit.ly/OSétimoFilhoTravessa
http://bit.ly/OSétimoFilhoCultura
http://bit.ly/OSétimoFilhoCuritiba
http://bit.ly/OSétimoFilhoPontoFrio
http://bit.ly/OSétimoFilhoAmazon

* Esse post é uma parceria com o Grupo Editorial Record.

conversas

Uma pesquisa e um sorteio

O Maionese existe há alguns anos, porém nem sempre teve esse nome. Algumas pessoas me perguntam “por que maionese” na real foi um trocadilho com o domain “sempickles.com”. Eu AMO maionese e odeio pickles, daí besta que sou, fiz essa brincadeirinha. O povo acha graça e assim segue o cortejo.

Como o blog cresceu muito nos últimos meses, boa parte disso graças ao Rotaroots, montei essa pesquisa curtinha para conhecer melhor as pessoas que passam por aqui. Eu sei que começo de ano é a época em que todo mundo faz pesquisas e isso soa até meio repetitivo mas é tão importante pra nós que escrevemos, sabe? É um feedback legal pra saber onde podemos investir mais/menos esforço, o que pode mudar, por aí vai.

Para tornar a pesquisa menos dolorosa, vou presentear 1 sortudo com 2 livros lindos que recebi da Editora Rocco: “Cem Verões” e “Vou Te Contar“. As resenhas virão em breve aqui pro blog (talvez já durante o Carnaval) e você pode responder & concorrer aos livros até 01/03.

Sorteio Maionese & Editora Rocco

Aproveito para agradecer a cada um de vocês por ter me ajudado a fazer do Maionese um blog ainda mais legal! ♥ ♥ ♥

A Menina Que Tinha Dons | Maionese
leituras

Resenha: A Menina Que Tinha Dons, M.R. Carey

Quando vi a capa de “A Menina Que Tinha Dons”, logicamente pensei em Carrie A Estranha (o original, de 1976). Esse fundo amarelo, um contra-luz meio avermelhado… Daí corri pra sinopse que dizia mais ou menos assim:

Num futuro distópico, em que a maioria da humanidade foi exterminada, um grupo de crianças vive confinado numa base militar. Todas as manhãs elas aguardam em suas celas o sargento Parks vir com uma arma apontada e mais dois de seus homens para afivelá-las — tornozelos, pulsos e pescoço — à cadeira de rodas que as levará para a aula. Certa vez, Melanie, a mais inteligente delas, brincou dizendo que não iria mordê-los. Ninguém riu. Sabiam que o cheiro de carne humana era o estopim para que ela perdesse o controle e entrasse num estado de muita, muita “fome”! Eis a premissa de A menina que tinha dons, original e emocionante thriller de horror de M.R. Carey, prestigiado roteirista de HQ’s de sucesso, como Hellblazer e X-Men, título que inaugura o Fábrica231, novo selo de entretenimento da Editora Rocco.

Sabemos bem que o universo zumbi está mais do que em alta. Boa parte dos filmes de terror giram em torno da temática, tendo como estopim para o fim da humanidade algum tipo de apocalipse. M.R. Carey entende bem do assunto pois é roteirista de obras como X-Men e Hellblazer, sem falar das HQs que produziu para grandes editoras com DC e Marvel. Inspiração não faltou para criar um mundo onde um fungo foi capaz de dominar a espécie humana.

A Menina Que Tinha Dons | Maionese

Gato Marvin aprovou! 

A narrativa é tensa e consegue mesclar bem terror e suspense. Mas Raquel, você não acha mais do mesmo ler livros desse assunto? Dependendo da pegada com a qual o autor discorre sobre o assunto, não. E é o caso de A Menina Que Tinha Dons! Você fica agarrado à história de um jeito sensacional! O autor consegue montar um cenário que não chega a ser absurdo (ou vocês duvidam que a gente possa sofrer alguma mutação genética? O.o) e assim somos apresentados à Melanie, uma menina que vive em meio ao caos e é extremamente doce a ponto de você se apaixonar por ela diante de tamanha inocência. Porém, Melanie é dotada de poderes e isso intriga uma pesquisadora, que vê ali uma oportunidade de salvar a humanidade (ou o que sobrou dela).

O livro marca o lançamento do selo Fabrica231 da Rocco, mais focado em distopias e livros do gênero. Eu gostei MUITO mesmo desse livro e indico a todos que estão mergulhados no universo zumbi.

Se você ficou curioso, pode ler um trechinho do livro clicando aqui.

Ficha Técnica

Título: A Menina Que Tinha Dons
Autor: M.R. Carey
Editora: Fabrica 231 – Rocco
384 páginas
Skoob

A Caixa dos Perigos | Maionese
leituras

Resenha: Caixa dos Perigos, Blue Balliett

No mês de setembro, recebi da Editora Rocco o lançamento A Caixa dos Perigos, lançado pelo selo Rocco Jovens Leitores (voltado para o público infanto-juvenil). Tinha curtido a sinopse e tava numa pegada de ler livros de aventura/suspense. A autora Blue Balliett escreve bastante sobre o gênero e já ganhou prêmios por outros títulos lançados. Fiquei curiosa com o que estava por vir.

A sinopse dizia:

“Quem sou eu?” Esse é o desafio proposto aos leitores no novo livro de Blue Balliett, autora do aclamado mistério juvenil Procurando Vermeer, lançado pela Editora Rocco em 2006 e pelo qual ela recebeu o prêmio Edgar Allan Poe na categoria juvenil. Em Caixa dos Perigos, Balliett retorna com outra intrigante trama que reúne ação, mistério e ciência.

A história gira em torno do personagem Zoomy, abandonado ainda na infância e criado pelos avós. Acabou crescendo com um olhar diferente sobre as coisas e isso o tornou tão especial em meio a outros indivíduos. “Um belo dia”, encontra manuscritos que contém anotações meio sem pé nem cabeça e que provavelmente passariam batidas nas mãos de outras pessoas, mas não por Zoomy. O menino se debruça em cima da descoberta e investiga com o auxílio de sua amiga Lorrol o mistério em torno das palavras quase ilegíveis. Algum significado aquilo tinha. Ele precisava descobrir o que era.

PS: fiquei muito me imaginando com 10, 12 anos, lendo esse tipo de livro. Aliás, me lembrou um pouco aquela série “Os Caras”. Nunca achei aquele tema infanto-juvenil. Senti um pouco que essa leitura continha palavras mais rebuscadas mas sei lá, eu tenho uma visão mais infantilizada da meninada de hoje em dia. Não sei… pode ser um erro meu.

A Caixa dos Perigos | Maionese

Achei o começo da história um tanto confuso e foi difícil engatar a leitura. Mas, aos poucos, fui mergulhando na delicadeza com a qual a autora trabalhou o personagem e isso fez com que eu simpatizasse mais com a história. Entre um capítulo e outro, há pequenos trechos do jornalzinho Gazeta Gus (fictício), que acaba esclarecendo um pouco mais da história, como se fossem pistas de uma grande charada. Curti a preocupação da autora em preencher essas lacunas, inclusive com pesquisas históricas e científicas.

Como sempre faço, não vou contar muito da história mas já adianto que talvez seja um livro mais para adolescentes ou quem curte o gênero aventura. Eu tava numa vibe de relaxar o cérebro e curti. Acabei, inclusive, dando o livro para a filha da minha amiga, de 8 aninhos, que está começando a ler coisas mais complexas. Ela tem curtido! 😉

Ficha Técnica

Título: A Caixa dos Perigos
Autor: Blue Balliett
Editora: Rocco Jovens Leitores
304 páginas
Skoob