Posts Tagged ‘livros’

Resenha: Clube da Luta, Chuck Palahniuk

Resenha: Clube da Luta | Maionese

Our generation has had no Great Depression, no Great War. Our war is spiritual. Our depression is our lives.

Clube da Luta foi um livro que comprei em inglês, ao viajar para os Estados Unidos pela primeira vez. Lembro que estava fazendo hora no aeroporto de Miami e naquela curiosidade em fazer a primeira compra com dólares em espécie, numa lojinha norte-americana, avistei uma edição do livro e não hesitei em comprar. Que curioso, né? O primeiro ato de consumo no país símbolo do consumismo foi um livro do Chuck Palahniuk.

Acabei emprestando o livro pra uma amiga e ele se perdeu por aí. Tempos depois, comprei essa versão da LeYa Brasil e ele ficou lá na estante, esperando por uma oportunidade de ser devorado. O momento chegou ao fim no mês passado, quando selecionei a obra para o Desafio Literário do Tigre. E como o tema sugere, “Filme ou Livro”… vem aí mais uma discussão: muita gente me alertou sobre o filme ser bem melhor que o livro. Um desses raros casos onde “quem vem depois” supera “quem veio antes”. Confesso que tenho dificuldade para ler um livro já retratado nas telonas. Isso porque fico presa a imaginar como seria o rosto do personagem, a voz, os trejeitos… só vejo ator x ou y na minha frente. Mesmo assim, mergulhei de cabeça no universo de caos e niilismo proposto pelo autor.

Clube da Luta é um livro que vai mexer com você. A história é narrada por um homem entre 30 – 40 anos, que tem uma vida confortável porém sofre de alguns males da nossa geração pós-moderna: a insônia. Aliás, seria esse um mal ocasionado pelo excesso de informação? Nosso cérebro simplesmente não consegue se desplugar da tomada, pois é bombardeado o tempo inteiro por notícias, ofertas, conversas… Difícil conseguir um tanto de paz. Pois voltando ao livro, o personagem tem a vida transformada ao conhecer Tyler Durden, uma figura cheia de mistério e pensamentos radicais a respeito do mundo, que se torna uma espécie de guru espiritual do nosso personagem principal.

Clube da Luta | Maionese

A narrativa é em primeira pessoa e por vezes com pensamentos jogados como se estivéssemos na mente do personagem. No começo é um pouco confuso mas depois você pega o ritmo. Ao longo da leitura, somos bombardeados por frases de efeito, dessas que anotamos em post-its e colamos na porta do armário, pra não esquecer. De forma ácida, Chuck Palahniuk dá o recado:

Clube da Luta | Maionese

Clube da Luta toca em várias feridas do nosso cotidiano e vai fazer o seu cérebro cozinhar. Os diálogos entre Tyler e o narrador poderiam acontecer nesse minuto com um estranho no meio da rua. O olhar perspicaz de Tyler sobre questões aparentemente bobas, mas que nos sacodem por dentro. Sem falar que Marla, a única personagem feminina do livro, é um dos seres mais estranhos que já vi em livros. Ao mesmo tempo em que é tão incrível e apaixonante.

Não vou falar muito da história pois pode ser que quem chegou até aqui não saiba do que se trata. O filme, adaptado por David Fincher e estrelado por Edward Norton & Brad Pitt, é muito incrível – chocante como a equipe pescou perfeitamente as nuances propostas por Chuck no livro. Mas se você viu o filme e não leu o livro, saiba que apesar de ser uma ótima adaptação pro cinema, o desfecho da história é diferente no papel. Se preferi um ao outro? Vou dizer que deu empate! Recomendo ambos. Tem como não amar uma história que toca tão bem nas feridas e que ainda deixa de herança um acervo de quotes pra vida?

Clube da Luta | Maionese

Clube da Luta | Maionese

Clube da Luta | Maionese



Ficha Técnica


Clube da Luta
Autor: Chuck Palahniuk
Intrínseca
257 páginas
http://www.skoob.com.br/livro/297222-extraordinario” target=”_blank”>Skoob

Esse post faz parte do Desafio Literário do Tigre 2014 – livro de março >> Filme ou livro.

Crédito das imagens: Pinterest.

Resenha: Extraordinário, R.J. Palacio

Extraordinário | Maionese

Havia cruzado com esse livro algumas vezes nas livrarias. Depois, foram os comentários dos amigos, dizendo que era uma graça, triste, bonito, fantástico, tocante. Fiquei curiosa, mesmo já sabendo por alto do que se tratava a história: um menino de rosto deformado que vive o seu primeiro ano escolar, lidando com todas as dificuldades já habituais PLUS rejeição por ser diferente fisicamente das outras crianças.

Acontece que Extraordinário, primeiro livro de R.J. Palacio, é mais do que isso. Narrado em boa parte do livro pela personagem principal, August (ou Auggie), o livro te toca pela forma em que as dificuldades são apresentadas ao leitor. Gente, quantas vezes acordamos com um cabelo bizarro, uma espinha monstruosa na cara, nos achando feios e tudo mais? O quanto a nossa auto-estima nos prega peças? Cê olha pra foto que o amigo marca no Facebook e tá lá uma pessoa “sem filtro”, com a pança aparecendo (coisa que a gente esconta nas selfies) e você tem vontade de morrer? Muitas vezes isso é apenas coisa da nossa cabeça. Mas em outros casos não é. E aí? Haja confiança pra nos aceitarmos do jeito que somos.

Passei boa parte do livro pensando em como deve ser punk ter um rosto deformado e diariamente lidar com olhares de repulsa. Aliás, posso dizer com propriedade o quanto é foda isso, já que passei por algo parecido. Após perder o movimento do meu pé esquerdo – andava e ainda ando levemente com dificuldade- reparei em como as pessoas OLHAM pra você com olhar de piedade. Dava pra ler na testa dessas pessoas a frase “nossa, coitada, por que ela anda assim?”. E os comentários inadequados? Porque né, a curiosidade da pessoa é tão grande que ela não se importa se a pergunta é inconveniente ou vai te magoar. ELA QUER APENAS SABER POR QUE VOCÊ TÁ CARECA, POR QUE VOCÊ É MANCO, POR QUE VOCÊ TEM A ORELHA NO LUGAR DO NARIZ. Machuca… mas você supera.

Extraordinário | Maionese
Extraordinário | Maionese

Mas voltando ao livro, é por esse motivo que Auggie é tão fantástico: ele sabe que as pessoas reparam em seu rosto. Ele tem seus momentos de revolta. O famoso POR QUE EUUUUU, SENHOR??? Mas ao fim de tudo, esse momento passa porque somos amados por sermos quem somos. E não é só pai e mãe não. É amigo, é namorado… Um monte de gente que nem repara que você é diferente.

Extraordinário é um livro para jovens leitores mas que cai super bem para qualquer idade. Gostei muito dos capítulos em que outros personagens do livro contam o seu ponto de vista para determinadas situações. Ao fim do livro, eu só queria abraçar o Auggie mas também os pais dele, a irmã, me senti amiga sabe? Temos aí um livro bem bonito!

Extraordinário | Maionese


Ficha Técnica


Extraordinário
Autor: R.J. Palacio
Intrínseca
320 páginas
Skoob

Esse post faz parte do Desafio Literário do Tigre 2014 – livro de fevereiro >> Julgando pela capa.

Resenha: Barba Ensopada de Sangue, Daniel Galera

Barba Ensopada de Sangue | Maionese

Demorei pra escrever essa resenha. Acredito que tenha sido o tempo necessário pra digerir o fim da leitura. Lembro perfeitamente quando decidi comprar esse livro, havia uma promo supimpa no Submarino e vários amigos tinham recomendado a leitura, falando que o livro era o máximo. Comprei, mesmo sem saber do que se tratava a história. Quando abri o pacote aqui em casa, li a orelha e pensei “que história bacana”: um professor de educação física que se muda para Garopaba logo após a alta temporada, após a morte do pai… porém, além de lidar com a morte do pai, também há um outro mistério em torno de seu avô, que vivei e morreu no balneário, de um jeito bastante misterioso.

Após ler o livro, vejo como faz diferença o modo como contamos uma história. E o autor do livro, Daniel Galera, o faz de forma primorosa. A narrativa conduz o leitor a compreender a essência dos personagens. Os diálogos inteligentes, rápidos e tão próximos de nossa realidade. A construção do ambiente – em vários motivos me senti dentro da história, olhando para o mar gélido durante o inverno em Santa Catarina… pude sentir os cheiros do apartamento, a textura do pelo da cachorra Beta… Senti medo na mata e a sensação de estar submerso debaixo d’água, como o personagem ficava. Não é fácil construir todas essas sensações e aqui parabenizo o autor da obra.

Barba Ensopada de Sangue é um livro sobre descobertas. Ao buscar pela história do avô, que de certa forma explica bastante sobre a morte do pai, o personagem principal (quem não tem o nome revelado no livro) mergulha em sua própria natureza. Há traumas e outras questões que o impedem de seguir em frente – e que não poderiam ter tido um desfecho mais real.

Repleto de violência e ternura, Barba Ensopada de Sangue é um mergulho em nossas pulsões mais primitivas e uma investigação sobre a origem insuspeita dos mitos da vida comum, alicerçados em amores perdidos, conflitos de família, segredos inconfessos e nas dificuldades que enfrentamos para entender e reconhecer os outros.

É também um livro sobre angústias e melancolia. Praticamente todos os personagens tem os seus momentos de olhar pra dentro de si sem entender bem o que está acontecendo. E como certos cenários nos motivam a ter esses momentos com mais frequência, né?

O isolamento do agito urbano (e das pessoas) faz com que nosso personagem encontre não somente a verdade a respeito do mistério que envolve o avô como também respostas para que ele possa seguir em frente. E nós, leitores dessa história cheia de viradas, acompanhamos tudo por meio de diálogos feitos por quem tem ouvidos bem apurados, gente que sabe perfeitamente inserir o cotidiano nas conversas, e que nos brinda com um livro que fica por dias estalando na sua cabeça.


Ficha Técnica


Barba Ensopada de Sangue
Autor: Daniel Galera
Companhia das Letras
423 páginas
Skoob

Esse post faz parte do Desafio Literário do Tigre 2014 – livro de janeiro >> Na Estante.

The Smiths: A Biografia será lançado no Brasil

The Smiths: A biografia | Maionese

Temos fãs de The Smiths no recinto? Prestenção, galera: em março chega às livrarias do país “The Smiths: A Biografia”!

Essa é a primeira biografia deles lançada no Brasil, um oferecimento da editora Best Seller, que faz parte do Grupo Editorial Record. Escrito por Tony Fletcher, a biografia compõe um retrato vívido das personalidades do grupo: Morrissey, muso eterno, um dos principais ícones da música oitentista, que traduziu em canções tantos sentimentos confusos e solitários; seu parceiro de banda Marr, o popular guitarrista que se tornou um deus do rock para toda uma geração; e a talentosa e bela dupla formada pelo baixista Rourke e pelo baterista Joyce.

The Smiths: A biografia é uma celebração: a saga de quatro garotos da classe operária de uma pequena cidade ao norte da Inglaterra que superam suas personalidades contrastantes para encontrar um vínculo musical, inspirar milhares de pessoas e deixar um legado que mudou a música — e a vida de seus fãs — para sempre.

Sei que não se julga um livro pela capa mas… estou apaixonada por essa. Me deixou ainda com mais vontade de lê-lo! \o/

Desafio Literário do Tigre 2014: count me in!

Reading is good | Maionese

Vocês devem estar pensando: mas que cara de pau essa Raquel… ano passado se meteu a fazer o Desafio Literário 2013, não passou do livro de abril e já assume um novo compromisso??? Pois é, Brazeeeew, sou cara de pau. Mas, na verdade, tem explicação.

Tava indo super bem nas leituras, selecionando títulos incríveis para os temas (que eram bem complicadinhos, ainda mais se não se encaixavam no seu gênero literário favorito), enfim… até que empaquei no livro de abril – Travessia de Verão, de Truman Capote. Não sei explicar, gente. Mas não fluiu. Volta e meia pego o livro pra ler… e não rola! Em paralelo, li outras coisas, que desceram super bem. Menos esse livro. E aí eu desanimei do desafio.

Já tava na expectativa por resetar tudo pra 2014, recomeçar o desafio… quando fiquei sabendo que a Vivi, organizadora do DL 2013, não ia continuar o projeto devido a outros compromissos que ela precisava assumir. E aí, ficaríamos órfãos de um desafio tão bacana? Nahhhhh, porque a querida Tati Lopatiuk, uma das leitoras mais vorazes que conheço, criou o Desafio Literário do Tigre 2014! Com temas muito mais descomplicados e “encaixáveis”, dá só uma olhada na seleção aqui embaixo:

Desafio Literário do Tigre 2014

:: informações sobre o desafio
:: lista de blogs participantes
:: desafio no FB

O meu livro escolhido para janeiro foi… Barba Ensopada de Sangue, de Daniel Galera. Comecei a ler ontem e estou amando.

Barba Ensopada de Sangue | Maionese

Ah, publicarei todas as minhas resenhas aqui, na página criada especialmente pro desafio. Quem me acompanha nessa? :)

Resenha: Álbum Duplo – Um Rock Romance

Álbum Duplo - Um Rock Romance | Maionese

A proposta era a seguinte: ler o livro acompanhado de headphones, pois a trilha sonora é, praticamente, protagonista desse rock-romance. Desafio aceito: desse jeito, mergulhei no universo de Marlo Riogrande, personagem principal do primeiro livro de Paulo Henrique Ferreira, lançado pela Editora Record.

Uma música, um instante, uma decisão. Esta é a história de dois jovens que tentam sair de uma sinuca de bico. Marlo e Marcela vivem uma fase que beira o fundo do poço, mais uma luz deve surgir no fim do túnel. Trazendo à tona uma trilha sonora espetacular, Marlo revela tudo o que faria para reconquistar o grande amor da sua vida.

Marlo é aquele típico carinha que muitas de nós já conheceram na vida: bonitinho, papo bacana, divertido, sedutor… mas que no fim das contas querem mesmo é erguer um troféu. Pois até os cafajestes tem coração, certo? E com Marlo não poderia ser diferente: um belo dia ele se encanta por uma dessas conquistas, a jovem Marcela. E aquele rapaz aparentemente bem resolvido vai se mostrando um cara cheio de fraquezas. E por uma bobeira master, coloca em jogo uma das únicas coisas boas que aconteceu em sua vida. Marcela mete o pé, obviamente.

Álbum Duplo poderia ser mais um desses livros que conta uma história de fórmula batida: um rapaz que erra e depois de viver o inferno se dá conta de que precisa de perdão (e corre atrás disso loucamente). A diferença é que o autor recheia essa história com trechos e sacadas musicais sensacionais. Se você já passou dos 30 anos, certamente estará familiarizado com os artistas citados. Se tem menos idade, também vai saber quem é quem, logicamente (parto do princípio que você, leitor, tem afinidade com os grandes nomes do rock mundial). Assim como em Alta Fidelidade, uma obra prima escrita por Nick Hornby, Álbum Duplo presenteia o leitor com essa “tangibilização” dos sentimentos por meio da música. Quem nunca relacionou um momento da vida com aqueeeela canção especial? Seja na alegria ou na tristeza, todos nós temos a trilha sonora ideal.

Álbum Duplo - Um Rock Romance | Maionese

O livro é desses que você lê em apenas um dia, dependendo da empolgação. Eu acabei me irritando um pouco com toda a confusão mental que Marlo vivia mas gostei da forma com a qual o autor ilustrou todo esse drama do personagem. Quem nunca se viu completamente perdido na vida?

Se você gosta de música e romances que te fazem sorrir no final, indico a leitura – que foi o meu último livro lido em 2013.

Ficha Técnica
ÁLBUM DUPLO – UM ROCK ROMANCE
Autor: Paulo Henrique Ferreira
Editora Record | Grupo Editorial Record
176 páginas
Skoob | site oficial

Resenha: Todo Dia

Todo Dia | Maionese

Todo dia uma nova vida. Todo dia uma pessoa diferente. Todo dia a paixão pela mesma garota.

Quando recebi o livro Todo Dia da editora Galera Record, fiquei muito feliz. Havia lido algumas críticas beeeem por alto e achei a sinopse diferente de tudo que a gente costuma encontrar por aí. Todo Dia conta a história de A., uma espécie de espírito/energia/fantasma/whatever que acorda a cada dia em um corpo diferente. Vem sendo assim durante toda a sua existência, que já dura alguns anos. A. é um adolescente sem gênero, sem forma, mas com sentimentos e uma personalidade incrível.

Todo Dia | Maionese

O mote de Todo Dia parece sem sentido: a história de um personagem aleatório que vive a vida dos outros. Ao iniciarmos a leitura, vamos percebendo a maneira bonita com a qual David Levithan conduz o enredo – nessa carta aqui o autor conta como surgiu a ideia de escrever o livro. Você se prende às vidas que A. vive por um dia ao invés de ficar tentando entender o que ele é/deixa de ser. E tudo fica ainda mais emocionante quando A. conhece Rhiannon. Como viver um amor na condição de acordar diariamente em um corpo diferente? E, principalmente, vivendo vidas diferentes? Rotinas, sensações, problemas… Essa é a maior dificuldade que A. enfrenta. E o leitor é levado a viver todas essas experiências com o personagem.

Todo Dia | Maionese

Todo Dia ilustra com uma delicadeza ímpar as angústias e desventuras da adolescência. Mas não é necessariamente um livro infanto-juvenil, sabe? Muitos adultos vão se apaixonar por essa história pois, acima de tudo, Todo Dia é um livro sobre adaptação e compreensão de si mesmo.

O desfecho da história dá um aperto danado no coração. Mas é justo e incrível. Sem dúvida, um dos livros mais bonitos que li em 2013. Alguns blogueiros até se renderam aos encantos do livro e participaram de um vídeo organizado pela editora, ficou bem bonito, dá só uma olhada:

Se você estiver atrás de um livro diferente e bonito, se joga nessa sugestão! Mais infos sobre o livro aqui.

Resenha: Easy

Easy | Maionese

Recebi uma missão do Grupo Editorial Record: resenhar o livro Easy, um dos lançamentos do grupo do gênero new adult. Antes de lê-lo, dei uma pesquisada rápida e me deparei com uma legião de fãs do personagem principal do livro. E também encontrei muitas comparações com outro livro também lançado pela Record, chamado Belo Desastre (que já teve a continuação lançada, Desastre Iminente – em breve terá resenha dos dois aqui no blog).

Sendo bem honesta, não curtia muito essa vibe “Sabrina” na literatura. Não sei se é preconceito, não sei se é “vergoinha”, mas confesso que era meio ridídulo da minha parte porque simplesmente não dava chance para alguns livros. Resolvi dar um voto de confiança pra Easy… Devorei o livro em menos de 2 dias.

Easy conta a história de Jacqueline, uma jovem universitária que sofre uma tentativa de estupro em uma festa no campus. Logo de cara, o livro já te joga essa bomba no colo. A cena é descrita de forma que o leitor sinta o perrengue pelo qual a personagem está passando. É tenso, denso. A partir daí, Jacqueline conhece Lucas, um rapaz que frequenta algumas aulas da faculdade com ela e que acaba ajudando a mocinha da história em vários aspectos. A amizade entre os dois vai se transformando em amor, em meio a muitas tensões envolvendo o rapaz. Ele guarda segredos que o impedem de ser feliz.

Easy | Grupo Editorial Record

Uma das pegadas do gênero new adult é exatamente essa questão do mistério/segredo envolvendo um dos personagens. No caso de Easy, Lucas faz o estilo “rocker”, tatuado, cabelo jogado, sem muitos amigos. Aquele tipo que encanta muita gente. A história geralmente se baseia na resolução do mistério. O que impede o personagem x de ser feliz com y?

Easy | Maionese

Além disso, Easy é uma história bonita entre Jacqueline e Lucas. Alguns momentos são bem divertidos e a gente fica torcendo pra que os dois finalmente fiquem juntos. É engraçada a sensação que nos acompanha durante a leitura, como se fôssemos amigos próximos na expectativa pelo casal. Quando acabei o livro, fiquei com vontade de ler mais e mais.

E vocês, curtem o gênero new adult? São fãs de Belo Desastre?

Ficha técnica
Título: Easy
Autor: Tammara Webber
Páginas: 453
Editora: Verus
Preço sugerido: R$ 29,90
Skoob

Avaliação do blog

Minha experiência na Bienal do Livro Rio 2013

No sábado passado, fui conferir de pertinho a Bienal do Livro 2013, edição Rio de Janeiro. Fazia anos que nem eu nem Pedro íamos à Bienal então reservamos o sábado para enfrentar a multidão que era certa no local. Além das excursões, o fim de semana recebe milhares de famílias em busca das novidades reservadas para o maior evento de literatura do Brasil.

Logo cedo, fui “avisada” pelo Twitter de que devia me preparar para tumulto na hora de entrar/caminhar/visitar os stands. Como a gente acabou indo bem depois do almoço, foi mais tranquilo pra entrar mas havia fila – portanto, prepare-se: é fila pra entrar na Bienal e, muitas vezes, pra entrar nos stands…

bienal_rio9 bienal_rio6 bienal_rio5 bienal_rio3

Muita coisa que você encontra na Bienal está à venda mais barato em livrarias online. Se você é um “rato das compras online”, não vai se deixar enganar por algumas promoções que, na verdade, não são bem promoções. Mas, nem tudo está perdido: há stands com ótimos descontos, como o da Senac. Fui à Bienal basicamente atrás de livros de culinária e lá acabei comprando dois, cada um com 30% de desconto. Valeu muito a pena!

bienal_rio10

bienal_rio11

Além dos descontos exclusivos de algumas editoras, há também novidades que você ainda não encontra online. Vi vários relançamentos em edições especiais (como livros do Nick Hornby) e também livros em pré-lançamento. Acabei levando um livro sobre o seriado The Walking Dead, principalmente pelas referências à HQ. Vou resenhar em breve aqui no blog.

bienal_rio8

bienal_rio7

Foto bem coxinha na frente do painel… Esse momento do Rick no cavalo é demais!

Ao entrar no stand, pergunte se há alguma promoção do Foursquare pois algumas editoras estão fazendo ações bem legais – como a Elsevier (ganhei uma caneca linda). Não esqueça de perguntar pelos descontos também!

Bora fazer um resumo do evento?

PONTOS POSITIVOS

  • Descontos especiais
  • Encontros com autores
  • Lançamentos exclusivos
  • Brindes das editoras

PONTOS NEGATIVOS

  • Filas, muitas filas
  • Carrinhos de bebês (sim, como eles atrapalham)
  • Engarrafamento pra chegar/ir embora
  • Comida cara e ruim

Animou? Corre que ainda dá tempo! Se for de carro, dica: pague seu estacionamento assim que chegar e evite apurrinhação na hora de ir embora. Se for de ônibus: desça na Alvorada e pegue o transporte direto pro evento.

Bienal do Livro 2013
Programação, como chegar… AQUI.

Livros do Grupo Editorial Record em promo na Saraiva

Eu tô numa fase “leitora compulsiva”. Graças ao meu home office, hoje tenho mais tempo pra fazer as coisas que gosto e não poderia estar mais feliz. Como sentia falta de ler meus livros favoritos esparramada no sofá e não no ônibus sacolejando por 2h pra ir/2h pra voltar.

Sei que muitos de vocês também leem bastante por isso acho que o post de hoje será bem útil. A Saraiva fechou uma promo em parceria com o Grupo Editorial Record e colocou 6 lançamentos com descontos especiais. São eles:

Promo Saraiva | Grupo Editorial Record

Os descontos são BEEEEM tentadores, viu? Ah, a promo é válida enquanto durar o estoque. Aproveite!

OBS: já li Easy e em breve vai ter resenha aqui no blog. Se você curte o gênero new adult, esse é um bom livro! :)

Resenha: A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista

A Probabilidade Estatística do Amor À Primeira Vista

Esse é mais um daqueles livros que você se apaixona pela capa antes mesmo de saber do que a história se trata. Inevitável, né? Tipografia, elementos e cores fofas… Quem não morre de amor por essa boniteza toda?

Recebi o livro do Grupo Editorial Record e devorei em poucos dias. Não conhecia a autora, Jennifer E. Smith, mas pesquisei no Google e vi que ela era bem recomendada no Goodreads. Além disso, passei o olho rapidamente em algumas resenhas e confirmei o que já suspeitava: se tratava de um livro do gênero young adult bem recomendado.

Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. 

São pouco mais de 200 páginas narrando 24h na vida de Hadley, uma jovem de 16 anos que está embarcando para Londres, pois será madrinha de casamento do próprio pai (que está se casando com outra mulher, muito mais jovem que sua mãe). Ela acaba perdendo o voo e conhece um jovem chamado Oliver ainda na sala de embarque. Você pensaria “hmmm tá, saquei tudo, a história vai girar em torno do encontro dos dois, que vão se apaixonar e talz”. Aí que está: não fica só nisso.

probabilidade2

Hadley é uma jovem amargurada com a separação dos pais e por conta disso acabou não tenho um bom relacionamento com o agente paterno. Além disso, acabou desacreditada de relacionamentos em geral, visto que o principal exemplo de sua vida (seus pais) fracassou. Isso me fez pensar em alguns amigos que cresceram com pais separados. Alguns acabam lidando bem com a situação, já outros não. Aquela vibe “eu não acredito no amor”, sabe?

No caso de Hadley, além do distanciamento geográfico (o pai deixou os EUA e a família para lecionar em Londres – e acabou ficando por lá), houve também um afastamento entre os dois. A decepção do abandono e a mágoa acabaram sendo mais fortes do que o amor e da admiração que ela sentia por ele.

probabilidade4

O livro tem passagens engraçadas e muito bonitas, que certamente vão te prender nessa leitura. Algumas passagens acabam te acompanhando por dias após a leitura. Você vai rir, chorar, ficar confuso. O desfecho é maravilhoso, surpreendente e apaixonante. Leitura que dá saudade! :)

probabilidade3

Assista ao booktrailer:

Ficha técnica
Título: A probabilidade estatística do amor à primeira vista
Autor: Jennifer E. Smith
Páginas: 224
Editora: Galera Record
Preço sugerido: R$ 29,90
Skoob

Avaliação do blog

Imagens: Pinterest.

Resenha: A culpa é das estrelas

Já faz um bom tempo que li A culpa é das estrelas e jurava que tinha postado minhas opiniões aqui no blog. Erro gravíssimo eu não ter vindo com esse livro antes aqui pro blog. Então, se ajeita na cadeira porque o post é grandinho.

Lembro perfeitamente do dia em que comprei esse livro. Eu tinha saído do trabalho, estava fazendo hora no shopping, esperando meu namorado. Nada melhor do que ir passear na livraria, ver o que tem de novidade nas prateleiras. Aposto que muita gente faz isso, por mais que leia blogs de literatura ou acompanhe listas de mais vendidos, o seu autor preferido… Eu adoro olhar as capas, ler as orelhas, essas coisas.

A culpa é das estrelas me pegou pela capa. Na época ele não era tão bombado entre os meus amigos e pessoas que acompanho de alguma forma na web.  Algumas poucas já estavam falando, então me chamou atenção. Bati o olho na seção de lançamentos da Travessa e achei bacana. Era um livro do John Green, que tem um canal super bombado no YouTube. Acabei levando pra casa.

Acho que li esse livro em 3 diasna época eu quase não tinha tempo pra ler e acabava lendo no ônibus. Ainda bem que li o final do livro em casa, porque foi uma choradeira sem fim. A culpa é das estrelas já veio pro Brasil com um background de sucesso absurdo lá fora e não era pra menos: o livro traz à tona um assunto “tabu”, que é o câncer infantil (nesse caso, adolescente). E é graças a esse câncer que os protagonistas do livro se encontram e vivem uma história incrível.

Um breve resumo: A culpa é das estrelas gira em torno de Hazel Grace, uma adolescente de 16 anos que teve câncer de tireóide com metástase no pulmão. Por causa disso, ela vive conectada a um respirador praticamente o tempo todo. Um belo dia, meio que contra a vontade, ela passa a frequentar um grupo de apoio e é lá que conhece Augustus Walters. Eu aposto 20 pratas aqui com a mulhereda que leu o livro: vocês não se apaixonariam por Augustus? Porque além de bonito (segundo a descrição do livro), ele era um amor de pessoa. Pois bem, voltando. Eles se conhecem no grupo e a partir daí se tornam grandes amigos… e a coisa vai andando.

John Green ambienta tão bem as cenas, com humor e leveza, que você acaba rindo de situações super difíceis. Acho que esse olhar do autor é uma das coisas mais legais do livro: a dificuldade tá ali mas ao invés de continuar chorando pelo leite derramado, é preciso continuar vivendo. Pra vocês terem uma ideia, ele passou meses visitando hospitais e lendo sobre o assunto para ambientar de forma mais próxima do real as situações vividas pelos personagens. Um outro fato curioso é que quando ele cita os nomes dos remédios usados pelos personagens, ele usa nomes fakes, justamente pra não incentivar a auto-medicação e tudo mais. John Green é amor, galera.

Bom, não dá pra falar muito sem começar a dar spoiler do livro. Mas pra resumir, se você tiver preconceito porque o livro é hype, literatura young adult, esse tipo de coisa, deixa isso de lado e caia dentro dessa leitura. É um livro que vai te fazer rir de coisas que você ficaria sem graça, vai te deixar esperançoso, vai te fazer chorar. Às vezes tudo ao mesmo tempo, sabe? Ou seja: é uma delícia de livro.

No vídeo abaixo, John Green responde a perguntas enviadas por fãs e fala um pouco do livro.

Ficha técnica
Título: A Culpa é das Estrelas
Autor: John Green
Páginas: 283
Editora: Intrínseca
Skoob

Avaliação do blog

1 2 3