Archive

meme

Posts on meme.

Meme: 5 programas que marcaram a minha vida #rotaroots

Esse mês, as sugestões de posts do Rotarootsgrupo de blogueiros raiz, blogueiros de várzea – arrasou. E que injustiça, justo no mês das postagens mais divertidas, eu chegar em pleno dia 27 sem ter participado de nenhum deles… Mas pra recuperar esse erro gravíssimo, vai ter post sim. Pelo menos dois! :)

Hoje em dia, não sou uma pessoa viciada em televisão. Aliás, há alguns bons anos, diria que desde a adolescência. Outras atividades foram mais interessantes na minha vida, como ouvir música. Rádio era tipo um vício, papo de ter fitinhas mil espalhadas pela casa. Mas quando eu era mais novinha, até que assistia muitos programas na TV. E alguns deles marcaram a minha vida.

Em Nome do Amor

Em Nome do Amor | Maionese

 

Não tenho palavras pra descrever o meu sentimento de nostalgia + amor por esse programa. Lembro perfeitamente dos domingos ao lado da minha avó, assistindo Silvio Santos sendo mais próximo do que a gente podia imaginar das pessoas. A ideia era juntar casais, que iam para o programa e antes de entrarem no palco, rolava aquela olhada, aquela paquera singela. Depois, dançavam, conversavam… e rolava a clássica pergunta “é namoro ou amizade”.

Tanta coisa pra comentar: Silvio Santos trollando os participantes, gente super estranha arrumando parzinho, tocos inesquecíveis, o bailiiiiinho… E nós, telespectadores, pegando amor por alguns casais, torcendo por um final feliz. Deixo vocês com um vídeo cheio de participações curiosíssimas!

ALF, O ETeimoso

ALF O ETeimoso | Maionese

Eu era bem novinha quando comecei a assistir ALF, O ETeimoso. Meu pai se amarrava, convocava a família toda pra acompanhar as histórias bizarras do alienígena oriundo de Melmach. Era tão engraçado, gente! E ele tinha uma amizade tensa com um gato morador da casa… Nem preciso dizer que fiquei chocada quando soube que o “pai” da família tava metido com dorgas pesadas. Mas enfim, nada disso tirou o brilho dessa série, que era tão gostosa de ver.

The O.C.

The O.C. | Maionese

Já falei aqui o quanto The O.C. é importante na minha life. Era um seriado tão panaquinha, com aqueles amores adolescentes, não importa, eu me derretia toda com aquele cenário  California here we coooome . Assisti de cabo a rabo a série, sofrendo com o desfecho da trama. Pra não dar spoiler, caso você queira assistir, vou ficar por aqui. Só posso dizer que esse foi um dos programas de TV que mais curti.

Supermarket

SuperMarket | Maionese

MEU SONHO ERA PARTICIPAR DESSE PROGRAMA! Sair correndo atrás de tubos de desodorante, chegando na frente dos concorrentes. Ou então, pegando aqueles potes de fermento enormes, meramente ilustrativos (cara HAHHA). A hora da corrida com os carrinhos era a mais divertida. Como eu era inocente, não entendia que aquilo tudo era um grande jabá dos produtos anunciantes. Sempre me perguntei se as pessoas levavam os produtos de verdade ou se era só embalagem vazia (era tão real!). Será que num mundo como o de hoje é possível existir um programa nesses moldes? Seria tão lindo!

Os Cavaleiros do Zodíaco

Os Cavaleiros do Zodíaco | Maionese

Algum adolescente dos anos 90 passou batido a essa animação? Vocês tem 5 segundos pra responder “sim” ou “não”. Lá no prédio, foi febre. Na escola, só se falava no assunto. No Brasil inteiro, meu povo (picos de 14 pontos na audiência – um puta fenômeno televisivo). Menina, menino… não importava. As meninas acabavam tendo crush em algum personagem (Oi, Ikki!) e os meninos escolhiam alguma “casa” pra fazer parte. Eu achava o máximo todas aquelas menções aos deuses gregos, misturando tudo com astrologia… Um samba do crioulo doido mas a gente se divertia. Era maravilhoso, gente. E vai ter filme, né? Achei bem uó o look desses personagens novos, não adianta, tenho apego à série antiga! Saudades, Manchete! <3 PS: pra quem quiser saber mais sobre Saint Seiya, é só clicar nesse vídeo aqui.

PLUS: Clube da Criança

Clube da Criança | Maionese

Mais uma vez, estamos falando da falecida Manchete. Impressionante como esse canal foi importante na vida de crianças nascidas na década de 80. Os melhores desenhos animados, eram exibidos lá. Os programas de auditório, também. Foi lá que a Xuxa começou na TV, pessoal. No Clube da Criança. Muita gente não lembra que a ~rainha dos baixinhos~ comandou esse programa, pois é, antes da tia Angélica, foi Maria da Graça que segurou o microfone convocando crianças a brincar em gincanas super divertidas.

Este post faz parte do rotaroots, grupo de blogueiros de raiz que organiza blogagens coletivas e tenta manter a blogsfera viva. Se você se identifica com o projeto, vem com a gente clicando aqui.

Por aí: lugares que quero conhecer

Toda vez que penso na quantidade de lugares incríveis existentes no mundo que nunca, nuuunca, conseguiremos conhecer… me bate uma bad. É a mesma sensação que tenho quando entro na Livraria da Travessa e vejo todos aqueles livros. Por mais que você largue tudo e passe a vida lendo, não, você não vai ler todos os livros do universo. É idiota esse pensamento, eu sei… Desculpa, gente, não consigo evitar.

Por outro lado, é essa mesma frustração que nos motiva (ou pelo menos deveria) a traçar listas menores de lugares que você gostaria de conhecer. Aquele devaneio “e se você ganhasse na megasena”, sabe? Pra onde iria? Todo mundo tem sua lista mental, que provavelmente muda a cada semana. Se eu pudesse visitar 5 lugares HOJE, seriam esses aqui:

1. Inglaterra

Londres | Maionese

imagem daqui

Desde adolescente, meu sonho é conhecer a terra das rainha. Fiz inglês na Cultura Inglesa e em todas as aulas, respirávamos a cultura dessa terra tão amada. Sem falar que na sala de aula, havia quadros e outras fotos inspirando os alunos a absorver ainda mais o lifestyle britânico. O tempo foi passando, acabei conhecendo outros países e a Inglaterra foi ficando pra trás. Um pecado. Espero resolver essa questão em breve. Muffins, garoa! Me aguardem!

2. Espanha

Barcelona | Maionese

imagem daqui

Olha, é tanta beleza pra um país que fica difícil falar da Espanha. Acho que se eu tivesse que escolher apenas uma cidade, seria Barcelona – pelas arquitetura, pela arte, pela culinária, pelo clima… É MUITO AMOR pra um lugar só. Sem falar na parte histórica, né? Castelos, igrejas… Lembro que quando estive no Peru, alguns guias comentavam sobre a herança deixada pelos espanhóis na arquitetura. Daí fiquei imaginando: como deve ser AO VIVO E A CORES? Deve ser maravilhoso, apenas isso.

3. Holanda

Holanda | Maionese

imagem daqui

Todos que visitam a Holanda, mais precisamente Amsterdan, voltam se rasgando em elogios. Seja pelas cores espalhadas pela cidade, pelo ritmo dos cidadãos, pela mobilidade… É um lugar encantador! Meu sonho passar uma tarde em Keukenhof, o famoso jardim das tulipas!

4. Islândia

Islândia | Maionese

Todo o meu fascínio pela Islândia foi aguçado por livros de fantasia que passei a ler nos últimos anos. Impossível não associar o mágico a essa terra tão fria (no sentido de gelado) e cheia de mistérios. As paisagens são tão incríveis que servem de cenário para produções milionárias – Game of Thrones teve muitas cenas gravadas por lá, além de outros filmes como Oblivion e alguns épicos. A natureza realmente dá um show. O que falar da aurora boreal, meu pai amado? Um dia eu vou… um dia eu vou!

Dica: assista a esse vídeo e morra de vontade de conhecer a Islândia também!

5. Minas Gerais

Minas Gerais | Maionese

imagem daqui

Um estado que fica bem ao lado do Rio e que eu, vergonhosamente, nunca conheci. São tantos lugares que eu gostaria de conhecer: cidades históricas, Parque das Águas, o interiorzão, a capital… Pior que toda vez que ensaio viajar para Minas, acaba miando… Será que consigo riscar essa tarefa da minha lista? Sonhando desde agora com as comidinhas mineiras…

Este post faz parte do rotaroots, grupo de blogueiros de raiz que organiza blogagens coletivas e tenta manter a blogsfera viva. Se você se identifica com o projeto, vem com a gente clicando aqui.

Publicado por

Meme: Coisas Favoritas das Festas Juninas

Festa Junina | Maionese

Esse ano as festinhas juninas/julinas terão um ar diferente por causa da Copa. Em muitos bairros, a famosa pracinha com barraquinhas de delícias foram substituídas por palcos e arenas com transmissão das partidas – e né, a gente compreende já que o Mundial só acontece de 4 em 4 anos.

SEMPRE amei festa junina. Aquele cheiro de estalinho no ar, de salsichão na brasa, quentão, milho cozido, cocada de todos os sabores possíveis… É amor demais! Se você se deixar levar, é um perigo para as banhas acumularem, porém costumo ignorar esse fato e me jogo sem dó.

Então, vamos falar sobre as coisas mais legais dessas festinhas?

COMIDA

comida-junina

comidas juninas? vem ver aqui

FANTASIA DE CAIPIRA

Festa Junina

 

Tem coisa mais linda? Claro, nem todo mundo consegue esses vestidos lindos e bem produzidos e acabamos mesmo é com uma camisa xadrez, trancinha… Aliás, coitada da roupa xadrez! Virou sinônimo de FESTA JUNINA!

BARRACAS (do beijo, do palhaço)

Barraca Beijo

 

Barraca do beijo, pescaria, boca do palhaço… confesso que toda vez que tinha festa junina na escola, rolava aquela tensão pra saber quem cuidaria das barracas. Cada série apadrinhava uma das barracas e era uma alegria só. Lembro que pra essas barracas de brincadeira rolava até uma coleta de prendas que seriam destinadas aos ganhadores no dia da festinha, era muito legal!

OBS: imagina só, ganhar um beijo da Preta Gil? U-HU!

CORREIO DO AMOR

correio-amor

imagem daqui

Uma cafonice só. Mas era nesse correio do amor que o povo se declarava e né, quem sabe rolava alguma coisa. Antigamente não tinha Tinder, esses aplicativos facilitadores da vida. Então se caçava como podia. E vamos combinar, não era fofo quando anunciavam o correio do amor no microfone? E quando você era o alvo? Dava vergonha mas era um sentimento gostoso, né?

ESTALINHOS

Estalinhos

Regrido uns 20 anos na vida quando pego uma caixinha de estalinho. Vontade de infernizar a vida de todo mundo brincar com esse singelo artefato por horas e horas. Aliás, toda vez que vou ao SAARA e vejo caixas e mais caixas de estalinho, minto pra mim mesma e para as lojistas dizendo que são mimos para as crianças mas a verdade tô comprando é pra mim mesma…

Este post faz parte do rotaroots, grupo de blogueiros de raiz que organiza blogagens coletivas e tenta manter a blogsfera viva. Se você se identifica com o projeto, vem com a gente clicando aqui.

Publicado por

Meme: 5 amores platônicos famosos #rotaroots

VOLTEI, MINHA GENTE! Depois de duas semanas parcialmente offline, saracoteando pela terra dos Incas, estou de volta ao Brasil, meu Brasil brasileirooooo! Ainda não tive tempo de baixar fotos, vídeos, mas já fiz vários rascunhos de tudo que vou trazer pro blog. Aliás, esse conteúdo mágico vai inaugurar uma nova fase do Maionese, com direito a canal no YouTube (ASSINA LÁ, POVO!) e tudo mais.

Pra tirar as teias de aranha do blog, resolvi participar de um meme bem divertido, proposto pela turma do Rotaroots para o mês de maio. Eu sei, hoje é dia 25 mas né, fiquei fora e panz. A ideia é listarmos 5 amores platônicos famosos, desses que a gente tem quando é novinha e tal. Lógico que tá permitido se apaixonar platonicamente depois de adulto-casado-etc mas por aqui não aconteceu. Lembro muito das paixonites que eu tinha quando moleca e essas valem a pena contar.

Rob Lowe | Maionese

crush-roblowe

Acho que esse foi o meu primeiro crush impossível. Devo ter assistido a algum dos filmes adolescentes que ele fez, e pronto: foi amor a primeira vista. Ficava doida quando ele pintava em algum outro filme, ele era muito maravilhoso. Lembro que achava lindo o conjunto olhos-bochecha rosada-nariz fino, enfim, Rob Lowe me fazia suspirar. Pior que não tinha ninguém parecido na escola pra amar também.

Aqui você confere uma galeria maravilhosa com fotos do Rob Lowe, que continua sendo um homem muito bonito.

Morten Harket | Maionese

Morten Harket | Maionese

Eu definitivamente pegava paixão por cantores e outros frontmen de grupos da época. Acho que é porque ficavam mais em evidência, em clipes e revistas. Mais do que atores de filmes, me apaixonava quase que semanalmente por algum artista. A lista foi grande e precisei enxugar um tanto, deixando apenas os mais significativos aqui. E Morten Harket é amor sincero e eterno. Aqueles dentinhos separados, aquela vibe nórdica… AQUELA VOZ! Vamos combinar, foi difícil viver os anos 80 sem se deixar abalar por esse homem.

Claudio Heinrich | Maionese

Claudio Heinrich | Maionese

O único representante brasileiro nessa lista. Achava ele lindo como Paquito da Xuxa, depois como Dado… péssimo ator mas muito bonito, charmoso. E o homem continua gato até hoje, mudou muito pouco. Benzadeus, meu filho.

Keith Flint | Maionese

Keith Flint | Maionese

Ok, eu achava alguns homens gatos realmente gatos mas o que dizer sobre Keith Flint numa lista de crushes? Eu devia ter uns 14 anos quando conheci The Prodigy e dentre 4 membros, fui amar o mais estranho de todos. Acho que eram os piercings, aquela cara de maluco, eu nunca tive um gosto muito decente, Keith me chamou atenção desde então. Até hoje tenho uma revista daquelas Showbizz com ele na capa, vinha um pôster também, nem preciso dizer que minha mãe vetou a imagem desse ser na minha parede.

Eddie Vedder | Maionese

Eddie Vedder | Maionese

Lembro exatamente da primeira vez que vi Eddie Vedder. Tava na casa de uns vizinhos da época quando rolou um clipe do Pearl Jam. Um dos meninos era apaixonado pela banda e mais velho, eu queria bancar a conhecedora de música e enchi a boca pra falar “também gosto de PJ”. Conhecia apenas duas músicas e quando vi Eddie no clipe, tive aquele baque: quem era aquele homem maravilhoso na TV? E, além disso, VOCALISTA da banda? Disfarcei a surpresa e passei a acompanhar a banda por muito tempo, só por causa do Eddie – GROUPE FEELINGS.

Foi até difícil escolher uma foto do Eddie Vedder, Deus foi bom com esse senhor, viu?

PLUS
Kirk Hammett | Maionese

Kirk Hammett | Maionese

Ao fechar essa lista, lembrei que tenho um crush depois de velha sim: se chama Kirk Hammett. Meu amor triplicou por ele quando o conheci ao vivo e à cores, uma simpatia de pessoa, charmoso toda vida, cabelos macios, botas estilosas, ainda me elogiou. Como não amá-lo? Desculpa, Pedro.

Este post faz parte do rotaroots, grupo de blogueiros de raiz que organiza blogagens coletivas e tenta manter a blogsfera viva. Se você se identifica com o projeto, vem com a gente clicando aqui.

Publicado por

Uma carta para meu eu de 10 anos atrás #rotaroots

10 anos atrás | Maionese

Oi, Raquel.

“Como o tempo passou rápido”. Nada mais clichê pra começar uma carta mas não há frase que melhor se encaixe nesse momento. Dez anos, que englobam a transição de uma vida de jovem-adulta para adulta-for real.

Nesses 10 anos você mudou de carreira três vezes. Também né, como podem querer que aos 18 anos você saiba o que quer fazer da vida pra sempre? É muita pressão para alguém tão jovem… uma responsa que na maioria das vezes não estamos preparados pra aguentar. Na época, a faculdade de História. Aquele drama para finalizar a monografia, a ansiedade pelo fim da graduação, em paralelo ao desespero de se tornar uma formanda desempregada.

10 anos atrás | Maionese

Depois, veio a faculdade de Turismo, uma viagem para os EUA com bandeiras de independência – na verdade tratava-se de uma fuga quase adolescente: aquela em que pegamos uma mochila e meia dúzia de razões, mas no fundo é só rebeldia sem causa. Aqueles foram tempos de descoberta, de amor e de saudade.

Nesses últimos dez anos você riscou do papel muitas possibilidades de ~ser feliz~. No amor, no trabalho, na amizade. E quando parecia não haver mais o que fazer da vida, você olhou para as coisas que gostava de fazer e foi aí que se encontrou de vez. Olha que curioso: um hobby que você sempre gostou te levaria a conseguir seu primeiro estágio em uma agência descolada. A Raquel já formada, mais velha que os demais estagiários, recomeçaria outra vez.

10 anos atrás | Maionese

É, garota. Esses últimos 10 anos foram corridos. Mas vou te falar? Parece que a Raquel de 22 anos “aconteceu” em outra vida. Como você mudou, garota. Aquela intensidade em viver as coisas continua a mesma mas a insegurança ao fazer as escolhas… Nada como uma porrada atrás da outra pra amaciar a carne.

O meu maior conselho é: viva o que você achar que tem que viver. Faça o que você achar que tem que fazer? Pode ser que dê certo. Pode ser que dê tudo errado. O máximo que vai acontecer é ter que recomeçar. E você vai errar mil vezes. Vai julgar mil vezes. Vai se arrepender mil vezes. E vai sorrir também. Vai olhar ao redor e dar graças a Deus, de alegria ou de alívio. E o principal: vai manter a ternura em valorizar todas aquelas pequenas coisas. Aqueles detalhes miúdos que dão o colorido aos nossos dias. Vai compartilhar boa parte deles nas suas fotos, nos seus textos, ou então guardar esses momentos bonitos consigo. Quem sabe um dia eles passam naquele filme que a gente provavelmente assiste quando a vida chega ao fim.

10 anos atrás | Maionese

OBS: Todas as fotos do post vieram do meu falecido Fotolog e foram tiradas há exatos 10 anos atrás.

***

Blogagem coletiva do mês do grupo Rotaroots no Facebook inspirada por uma TAG vista no Hypeness.

Publicado por

Meme: 5 coisas para fazer na minha cidade #rotaroots

Rio de Janeiro | Maionese

Todo morador do Rio de Janeiro já deve ter passado pela seguinte situação: em meio à correria diária, se deparar com cartões postais bem ali, debaixo do nariz. Mas antes que você pense que estou falando dos cenários de Manoel Carlos ou de DVD pra gringo vendido no camelô, não, pera, eu não tô falando só de praia e garota de Ipanema. Falo da Cinelândia, da Central, do trem que traz gente de longe, da Baixada. Essa mistura de urbano com a brisa da Baía de Guanabara, não tem jeito, as coisas aqui SÃO diferentes. E não há como evitar o inevitável: se apaixonar pela Cidade Maravilhosa.

Infelizmente, minha cidade querida não vive um momento muito bom. Além de toda a violência que os cariocas sofrem (engarrafamento desumano, assaltos, o medo eterno de ter algum pertence furtado…), ainda temos que engolir governantes que parecem viver em outra dimensão. Por motivos de “quero evitar a fadiga”, não vou discorrer sobre o que penso do prefeito e dos vereadores. Pelo contrário, quero justamente enaltecer alguns dos muitos positivos desse lugar lindo e maravilhoso. Vai ser difícil pois são muitas qualidades e coisas deliciosas para fazermos. Então selecionei 5 coisas que eu indicaria um amigo de outro país/estado/cidade a fazer.

Como moro na Zona Norte da cidade, não costumo andar de bike no Aterro nem bater palma pro pôr do Sol no Arpoador. Mas prometo a vocês que darei sugestões bem legais. Vem ver!

1. Assistir a algum show no Circo Voador

Circo Voador | Maionese
Imagem: Scream & Yell

Não importa se é show da Gal Costa ou do Mr. Catra. A atmosfera do Circo Voador é mágica e transforma todos os shows em experiências inesquecíveis! Torça para uma noite de céu estrelado e ventinho. Se o clima permitir, abuse do frozen de maracujá com gengibre servido no recinto. Se o cansaço apertar, há cadeiras do lado de fora da arena, que é coberta e possui arquibancadas. O som às vezes peca mas em geral dá pro gasto.

Alguns dos melhores shows que assisti na vida rolaram no Circo.

2. Conhecer a Feira do Rio Antigo

Feira do Rio Antigo | Maionese
Imagem: Âncorela

Todo primeiro sábado do mês, rola uma feira de antiguidades e artesanato muito legal bem ali na Rua do Lavradio, na Lapa. As barraquinhas se estendem por toda a rua mas se você não quiser bater perna, não tem problema: há dezenas de bares na mesma rua – e também nas ruas ao lado, como a Mem de Sá. Peça um chopp, feijoada ou petiscos, e seja feliz.

Desça na Cinelândia e “canele” até à Feira. Você vai passar pelos Arcos, parada obrigatória para um clique.

3. Fazer a travessia Praça XV x Niterói de barca

Praça XV | Maionese
Imagem: Panoramio

Quando era pequena, não tinha carro. Aliás, só fui ter carro quando comecei a namorar meu husband. Além disso, sempre morei um pouco afastada do Centro ou de bairros com shoppings e teatros. Mamãe se virava nos 30 pra levar os pequenos ao cinema, essas coisas. Pois que um dos passeios que ela adorava fazer com a gente era passear por Niterói. E pra chegar lá, ao invés de pegarmos um ônibus ou táxi, íamos até o Centro e de lá tomávamos a barca, cruzando a Baía de Guanabara.

Ela sempre apontava para os lugares e explicava a história de cada um. Mas atenção: dependendo do dia e da hora essa aventura pode ser um pouco mais confusa devido ao congestionamento do serviço (evite horários de pico).

4. Caminhar pelo Centro

Centro do Rio | Maionese

Pegando carona no tópico 3, o meu amor pelo Centro surgiu com a minha mãe, que sempre levou a gente pra bater perna no Centro. Até meus 8 anos (acho) não tinha shopping no bairro então toda vez que precisávamos de roupas, íamos até à Mesbla, C&A de lá e fazíamos a festa.

Mesmo sendo um pouco caótico, é sempre uma delícia passear pelas ruas históricas do Rio, que contrastam lindamente com as avenidas e carros modernos. Tem barzinho, tem restaurante delícia, tem livrarias legais. Tem a Biblioteca Nacional, o SAARA (melhor lugar pra comprar tranqueira), tem a Confeitaria Colombo… er, esse é o próximo tópico.

5. Comer na Confeitaria Colombo

Confeitaria Colombo | Maionese
Imagem: Hostel Bookers

A Confeitaria Colombo é um dos lugares mais bonitos do Centro. Alguns quitutes são um pouco mais caros do que em outros lugares (tipo uma coxinha) mas não importa, você paga só pra ter o prazer de desfrutar das bonitezas do local.

Se estiver morrendo de fome, encare o sanduba que vem acompanhado de fritas (é bem grande) ou então faça um brunch (e a festa) com o café completo que eles servem na casa. Adoro esse lugar!

Você é do Rio? Que lugares indicaria como atrações imperdíveis na cidade? Tive que deixar muita coisa de fora da lista (como restaurantes preferidos, passeios…) mas né, é impossível resumir a experiência de cariocar em apenas cinco itens!

***

Este post faz parte do rotaroots, grupo de blogueiros de raiz que organiza blogagens coletivas e tenta manter a blogsfera viva. Se você se identifica com o projeto, vem com a gente clicando aqui.