Posts Tagged ‘meme’

Uma carta para meu eu de 10 anos atrás #rotaroots

10 anos atrás | Maionese

Oi, Raquel.

“Como o tempo passou rápido”. Nada mais clichê pra começar uma carta mas não há frase que melhor se encaixe nesse momento. Dez anos, que englobam a transição de uma vida de jovem-adulta para adulta-for real.

Nesses 10 anos você mudou de carreira três vezes. Também né, como podem querer que aos 18 anos você saiba o que quer fazer da vida pra sempre? É muita pressão para alguém tão jovem… uma responsa que na maioria das vezes não estamos preparados pra aguentar. Na época, a faculdade de História. Aquele drama para finalizar a monografia, a ansiedade pelo fim da graduação, em paralelo ao desespero de se tornar uma formanda desempregada.

10 anos atrás | Maionese

Depois, veio a faculdade de Turismo, uma viagem para os EUA com bandeiras de independência – na verdade tratava-se de uma fuga quase adolescente: aquela em que pegamos uma mochila e meia dúzia de razões, mas no fundo é só rebeldia sem causa. Aqueles foram tempos de descoberta, de amor e de saudade.

Nesses últimos dez anos você riscou do papel muitas possibilidades de ~ser feliz~. No amor, no trabalho, na amizade. E quando parecia não haver mais o que fazer da vida, você olhou para as coisas que gostava de fazer e foi aí que se encontrou de vez. Olha que curioso: um hobby que você sempre gostou te levaria a conseguir seu primeiro estágio em uma agência descolada. A Raquel já formada, mais velha que os demais estagiários, recomeçaria outra vez.

10 anos atrás | Maionese

É, garota. Esses últimos 10 anos foram corridos. Mas vou te falar? Parece que a Raquel de 22 anos “aconteceu” em outra vida. Como você mudou, garota. Aquela intensidade em viver as coisas continua a mesma mas a insegurança ao fazer as escolhas… Nada como uma porrada atrás da outra pra amaciar a carne.

O meu maior conselho é: viva o que você achar que tem que viver. Faça o que você achar que tem que fazer? Pode ser que dê certo. Pode ser que dê tudo errado. O máximo que vai acontecer é ter que recomeçar. E você vai errar mil vezes. Vai julgar mil vezes. Vai se arrepender mil vezes. E vai sorrir também. Vai olhar ao redor e dar graças a Deus, de alegria ou de alívio. E o principal: vai manter a ternura em valorizar todas aquelas pequenas coisas. Aqueles detalhes miúdos que dão o colorido aos nossos dias. Vai compartilhar boa parte deles nas suas fotos, nos seus textos, ou então guardar esses momentos bonitos consigo. Quem sabe um dia eles passam naquele filme que a gente provavelmente assiste quando a vida chega ao fim.

10 anos atrás | Maionese

OBS: Todas as fotos do post vieram do meu falecido Fotolog e foram tiradas há exatos 10 anos atrás.

***

Blogagem coletiva do mês do grupo Rotaroots no Facebook inspirada por uma TAG vista no Hypeness.

Meme: 5 coisas para fazer na minha cidade #rotaroots

Rio de Janeiro | Maionese

Todo morador do Rio de Janeiro já deve ter passado pela seguinte situação: em meio à correria diária, se deparar com cartões postais bem ali, debaixo do nariz. Mas antes que você pense que estou falando dos cenários de Manoel Carlos ou de DVD pra gringo vendido no camelô, não, pera, eu não tô falando só de praia e garota de Ipanema. Falo da Cinelândia, da Central, do trem que traz gente de longe, da Baixada. Essa mistura de urbano com a brisa da Baía de Guanabara, não tem jeito, as coisas aqui SÃO diferentes. E não há como evitar o inevitável: se apaixonar pela Cidade Maravilhosa.

Infelizmente, minha cidade querida não vive um momento muito bom. Além de toda a violência que os cariocas sofrem (engarrafamento desumano, assaltos, o medo eterno de ter algum pertence furtado…), ainda temos que engolir governantes que parecem viver em outra dimensão. Por motivos de “quero evitar a fadiga”, não vou discorrer sobre o que penso do prefeito e dos vereadores. Pelo contrário, quero justamente enaltecer alguns dos muitos positivos desse lugar lindo e maravilhoso. Vai ser difícil pois são muitas qualidades e coisas deliciosas para fazermos. Então selecionei 5 coisas que eu indicaria um amigo de outro país/estado/cidade a fazer.

Como moro na Zona Norte da cidade, não costumo andar de bike no Aterro nem bater palma pro pôr do Sol no Arpoador. Mas prometo a vocês que darei sugestões bem legais. Vem ver!

1. Assistir a algum show no Circo Voador

Circo Voador | Maionese
Imagem: Scream & Yell

Não importa se é show da Gal Costa ou do Mr. Catra. A atmosfera do Circo Voador é mágica e transforma todos os shows em experiências inesquecíveis! Torça para uma noite de céu estrelado e ventinho. Se o clima permitir, abuse do frozen de maracujá com gengibre servido no recinto. Se o cansaço apertar, há cadeiras do lado de fora da arena, que é coberta e possui arquibancadas. O som às vezes peca mas em geral dá pro gasto.

Alguns dos melhores shows que assisti na vida rolaram no Circo.

2. Conhecer a Feira do Rio Antigo

Feira do Rio Antigo | Maionese
Imagem: Âncorela

Todo primeiro sábado do mês, rola uma feira de antiguidades e artesanato muito legal bem ali na Rua do Lavradio, na Lapa. As barraquinhas se estendem por toda a rua mas se você não quiser bater perna, não tem problema: há dezenas de bares na mesma rua – e também nas ruas ao lado, como a Mem de Sá. Peça um chopp, feijoada ou petiscos, e seja feliz.

Desça na Cinelândia e “canele” até à Feira. Você vai passar pelos Arcos, parada obrigatória para um clique.

3. Fazer a travessia Praça XV x Niterói de barca

Praça XV | Maionese
Imagem: Panoramio

Quando era pequena, não tinha carro. Aliás, só fui ter carro quando comecei a namorar meu husband. Além disso, sempre morei um pouco afastada do Centro ou de bairros com shoppings e teatros. Mamãe se virava nos 30 pra levar os pequenos ao cinema, essas coisas. Pois que um dos passeios que ela adorava fazer com a gente era passear por Niterói. E pra chegar lá, ao invés de pegarmos um ônibus ou táxi, íamos até o Centro e de lá tomávamos a barca, cruzando a Baía de Guanabara.

Ela sempre apontava para os lugares e explicava a história de cada um. Mas atenção: dependendo do dia e da hora essa aventura pode ser um pouco mais confusa devido ao congestionamento do serviço (evite horários de pico).

4. Caminhar pelo Centro

Centro do Rio | Maionese

Pegando carona no tópico 3, o meu amor pelo Centro surgiu com a minha mãe, que sempre levou a gente pra bater perna no Centro. Até meus 8 anos (acho) não tinha shopping no bairro então toda vez que precisávamos de roupas, íamos até à Mesbla, C&A de lá e fazíamos a festa.

Mesmo sendo um pouco caótico, é sempre uma delícia passear pelas ruas históricas do Rio, que contrastam lindamente com as avenidas e carros modernos. Tem barzinho, tem restaurante delícia, tem livrarias legais. Tem a Biblioteca Nacional, o SAARA (melhor lugar pra comprar tranqueira), tem a Confeitaria Colombo… er, esse é o próximo tópico.

5. Comer na Confeitaria Colombo

Confeitaria Colombo | Maionese
Imagem: Hostel Bookers

A Confeitaria Colombo é um dos lugares mais bonitos do Centro. Alguns quitutes são um pouco mais caros do que em outros lugares (tipo uma coxinha) mas não importa, você paga só pra ter o prazer de desfrutar das bonitezas do local.

Se estiver morrendo de fome, encare o sanduba que vem acompanhado de fritas (é bem grande) ou então faça um brunch (e a festa) com o café completo que eles servem na casa. Adoro esse lugar!

Você é do Rio? Que lugares indicaria como atrações imperdíveis na cidade? Tive que deixar muita coisa de fora da lista (como restaurantes preferidos, passeios…) mas né, é impossível resumir a experiência de cariocar em apenas cinco itens!

***

Este post faz parte do rotaroots, grupo de blogueiros de raiz que organiza blogagens coletivas e tenta manter a blogsfera viva. Se você se identifica com o projeto, vem com a gente clicando aqui.

De onde eu blogo? #rotaroots

Rotaroots: de onde blogo | Maionese

Conheci o Rotaroots a partir de uma postagem da Victoria do Borboletando. O projeto é muito divertido e eu já reencontrei vários blogs que lia antigamente por causa dos posts no grupo. A ideia do Rotaroots é reunir gente que curte blogar como antigamente, aquela blogagem moleque, de várzea, dos tempos em que ninguém pensava em enviar brinde pra blog, muito menos se preocupava com pageviews e essas macaquices.

E como em todo grupo de apaixonados por blogs, tinha que ter uma postagem coletiva! \o/ Esse mês, forma sugeridos dois temas: o meme de onde eu blogo e a postagem coletiva coisas que não vivo sem. Achei legal mostrar pra vocês o meu cantinho, que é também o meu home office. É daqui que sai a maioria dos posts tanto do Maionese quanto do Gordelícias. Muitas vezes eu acabo trabalhando da sala, principalmente quando tá muito quente – visto que aqui no escritório não tem como colocar ar condicionado e só o ventilador muitas vezes não dá conta.

Dei até uma arrumadinha pra vocês, vem ver!

Rotaroots: de onde blogo | Maionese

Rotaroots: de onde blogo | Maionese

A mesa foi feita com uma placa de madeira que sobrou do armário do meu irmão. Quando pegamos o apê, grana curta, investimos no esquema “madeira + cavalete”. Caiu como uma luva! O tamanho deu certinho no canto aqui do quartinho de serviço. Ao lado da mesa fica uma outra mesinha onde coloquei a impressora e alguns papeis e arquivos.

Minha mesa tem um monte de canetas e material de escritório (clips, grampeador, fita adesiva). Na minha frente, uma cortiça que eu customizei (aqui ensino como fazer). É nela que coloco alguns cronogramas e planejamentos, além de fotos.

Rotaroots: de onde blogo | Maionese

Peguei uma luminária de Natal e fiz um varal de fotos da Instax Mini. Nessa foto não dá pra ver direito mas é o John deitado na cama!

Rotaroots: de onde blogo | Maionese

Rotaroots: de onde blogo | Maionese

Rotaroots: de onde blogo | Maionese

Acima, pedacinhos das prateleiras aqui do escritório. Tem fotografia, bibelô e outros elementos que dão o nosso toque ao escritório. É um dos cantinhos que mais gosto na casa, sem dúvida!

Rotaroots: de onde blogo | Maionese

Acima, uma parte dos meus livros de culinária. Eles ficam em uma mini-estante que coloquei aqui no escritório. A outra parte dos livros fica na estante maior, ao lado da sala. Qualquer dia mostro pra vocês.

E vocês, de onde blogam ou leem seus blogs favoritos? Me conta, vai?!

Desafio #photoaday no Instagram

Ano passado, resisti bravamente a todos os memes fotográficos que via pelos blogs. Alguns amigos participavam e eu dava o maior apoio, sempre comentando, incentivando o cara quando ele tava desanimado, esse tipo de coisa. Porque é aquela, no começo é sempre divertido até o momento em que você se pega pensando mais do que devia no que tinha que ser apenas divertido.

Vi o projeto da Ana Carol do começo ao fim e achei muito bacana o insight que ela tirou da brincadeira: é como se você pudesse montar por meio de pílulas do seu dia, um resumo do que acontece na sua vida, por 12 meses. Fiquei tão feliz pelas coisas que a Carô aprendeu que resolvi participar de algum meme em 2012. E como sou team Instagram, me apaixonei pelo #photoaday.

Logo nos primeiros dias do ano, vi as amigues postando loucamente a tag no Instagram e fui me informar do que se tratava. Daí a Juli fez um post bem explicadinho no lindo blog dela e pude entender como funcionava: todo mês, será divulgado um roteiro para a publicação das fotos. Quer dizer que em cada dia você deverá postar uma foto com aquele tema, tipo uma missão. Vai desde “o que rolou no café da manhã” até “o que você comprou hoje”. Achei a proposta bem bacana, porque é bem variado e não fica só naquela coisa “foto-carão”, sabe? E nessa coisa toda, você acaba conhecendo um pouquinho dos seus amigos e de várias pessoas do mundo (já que como no Twitter, você pode navegar pela tag e ver todo o conteúdo publicado naquele determinado assunto).

E eu resolvi que vou compartilhar aqui no blog, a cada semana, o que rolou no desafio. Pra ganhar tempo, vou postar os primeiros 15 dias. Depois as coisas entram em um esquema mais normal. Será que eu dou conta? São 366 missões, se parar pra pensar! :)

(pra saber o que cada foto representa, passe o mouse sobre a imagem)

Semana que vem eu posto os últimos sete dias.

OBS: pra quem quiser me seguir lá no Instagram, é só procurar por “hackelz“.

um meme bonitinho

Aproveitando as “mini-férias” para por a leitura dos blogs favoritos em dia, encontrei esse meme no blog da Lilha e resolvi compartilhar com vocês. Não sou a maior fã de memes mas acho que alguns funcionam pra que os que vos escrevem possam se “apresentar” para os novos leitores e até para que os leitores de “antigamente” conheçam um pouco mais a gente.

Via the notebook doodles

(more…)

meu ano de 2010 em um meme

Fechando mais um ciclo, 2010 ficou pra trás como um dos anos mais significativos de todos os meus anos de existência. Foram muitas mudanças boas e outras nem tanto mas, ainda assim, positivas no que diz respeito ao crescimento pessoal e espiritual. Porque nem só de flores a vida é feita, não é mesmo? :)

No fim das contas, a gente sempre sai ganhando.

Vi um meme no blog da Ana Carolina Sanches e resolvi postar aqui. Acho que resume de forma divertida o que foi 2010 pra mim. Ela adaptou o meme que a Isadora está postando em seu blog e achei a ideia boa, visto que não tenho muita paciência (e disciplina) pra memes muito longos. Vamos lá?

Meu filme preferido em 2010

“A Origem”. Lembro que quando fui ao cinema, tinha apenas ouvido falar no tal filme. Sabe quando você entra numa sala de exibição meio que sem saber o que vai rolar pelos próximos minutos? Confesso que devo fazer isso mais vezes, muda TODA a sensação. Sai do cinema querendo ver mais umas duas vezes, no mínimo, pra pegar furos e detalhes que passaram batidos.


Minha série favorita em 2010


Não sou muito de séries, aliás tem tempo que não me apego a uma. Porém, em 2010 resolvi dar uma chance para The Walking Dead e gostei muito! Pena que a primeira temporada teve apenas 6 episódios e a próxima ainda vai demorar um tanto pra passar.

Meus sites/blogs preferidos em 2010

Como ser sucinta e justa? Tentarei:

Follow the Colours

Gordelícias (sou puxa saco)

Electric, pink

Fubiz

who killed bambi?

1000 Awesome Things

My Owl Barn


Um vídeo do YouTube em 2010

O filme, produzido pela T-Mobile, é uma espécie de flash mob emocionante. É um dos meus favoritos de 2010.


Meu parceiro de 2010

“the music sounds better with you…”

Meu lugar preferido em 2010

“tem dias que tudo está em paz…”

Meus shows preferido de 2010

Mesmo sendo melancólico e egocêntrico, Billy Corgan SEMPRE vai conversar comigo: Planeta Terra 2010, show do Smashing Pumpkins.

Minha música favorita em 2010

Uma das melhores descobertas musicais de 2010: Miike Snow!

Meu melhor dia de 2010

Tem como escolher o MELHOR dia? Não.

Em 2010 eu quis viajar para…

Argentina, Peru…

Em 2010 eu tentei…

Reclamar menos, sorrir mais. Nem sempre deu. Tentei ler mais também.

Em 2010 eu consegui…

Voltar pra academia! Nem deixei pra “virar o ano”. Também consegui fechar mais um ciclo, o da vida universitária. Mais um canudo pra coleção, mais conhecimento na bagagem. Assim fica chato, né? =P

Em 2010 eu quase…

Larguei a faculdade. E quase renovei a minha carteira de motorista. Quase fiz mais uma tatuagem mas faltou verba.

Em 2010 eu descobri que…

Faço doces gostosos! Pelo menos é o que os amigos dizem!

E o troféu vergonha alheia de 2010 vai para…

ET Bilu? Seleção Brasileira? Tiririca?

O problema de 2010 foi…

Trabalhar tão longe de casa… Não é fácil, viu?

O bom de 2010 foi…

Mesmo com a “falta de tempo”, pude estar próxima das pessoas que fazem essa vida valer a pena.

Uma foto minha em 2010

Paraty, RJ


E aproveito para incluir um item:

A maior saudade

Vovô Almipes

E 2011?

Já começa com um aniversário logo nos primeiros dias úteis do ano: o meu!

E que 2011 venha com tudo! Com esperança e força, a gente consegue superar qualquer dificuldade!

dia 16 – uma musica que faz você chorar (ou quase)

Essa é uma das músicas mais marcantes da minha vida. Pelo encaixe da letra com o momento em que ela se tornou inesquecível. Dois momentos:

1 - era pra ser um dia de folga como tantos outros, talvez mais especial por ser em um domingo. Na época, eu trabalhava em uma companhia aérea dessas bacanas e folgar nos fins de semana era mais do que precioso. Perto da hora do almoço, o celular tocou e a notícia não era das melhores. Um grande amigo havia falecido naquela manhã, tragicamente, atropelado em um ponto de ônibus a caminho do trabalho. O tipo de coisa que você vê em filme e pensa “coitado, que triste fim”. E estava acontecendo logo ali.

2 – logo após o velório da avó de uma grande amiga, a música tocou, estranhamente, no shuffle do iPod. Parece que “alguém” quer te mandar um recado ou apenas te fazer pensar que “todo mundo que você conhece um dia vai morrer”.

And instead of saying all of your goodbyes – let them know
You realize that life goes fast
It’s hard to make the good things last
You realize the sun doesn’t go down
It’s just an illusion caused by the world spinning round

The Flaming Lips, Do You Realize?

dia 15 – uma fotomontagem

Imitei a Fer e apelei pra fotomontagem dela. Uma espécie de “polaroid” fake, com meu irmão. Deu nisso:

Minha mãe comeu palhacitos na gravidez, fato.

Ps: desculpem a demora nesse meme. Era pra eu estar postando com mais frequência mas tá difícil. Continuem me amando, viu?

dia 14 – um livro não-ficcional

O escolhido é:

1968: O Ano Que Não Terminou, de Zuenir Ventura

Meu exemplar veio da minha mãe, que leu quando era mais novinha. Lembro que o li ainda nos tempos da escola e, claro, PIREI. Foi um dos livros que me fez um tantinho mais engajada em ALGUMA COISA e que me incentivou inclusive a fazer História.

Aliás, essa coisa toda é muito engraçada. Parece que conforme vamos envelhecendo, vamos também amadurecendo certos ideais. A revolta e o espírito de justiça vão cedendo espaço a certos conformismos, não no sentido negativo da coisa, de acomodação mas de aceitar que muitas vezes estaremos de mãos atadas e que a vida é assim mesmo. Parece que a inquietude floresce e o coração se acalma.

dia 13 – um livro de ficção

Escolhi o livro “Quando Nietzsche Chorou“, do renomado Irvin d. Yalom não apenas pelo protagonista da obra mas pelo conjunto em si. Trata-se da história de um filósofo em crise que, ao se consultar com um dos melhores médicos da Europa, acaba se tornando mais do que um paciente mas também responsável por esboços do que seria a psicanálise.

Confesso que o livro foi inspirador em alguns momentos, como toda boa conversa que temos com amigos. Estranhamente, me senti parte do enredo, como se pudesse a qualquer hora opinar e dialogar com os personagens. Quando o livro acabou, bateu até uma saudade, uma vontade de ter cada um ali por perto, pra saber como estão.

dia do blog

Blog Day 2010

Estou interrompendo o meme dos 31 dias e qualquer outro assunto para dividir com vocês uma outra postagem coletiva, em comemoração ao dia do blog.

- Mas que diabos é isso? Por que HOJE?

Se você reparar, a data de hoje, 31/08 pode ser lida como “blog”. Por causa disso, escolheu-se o dia de hoje como marco para esta brincadeira, que consiste no seguinte: cada blog deve fazer um post recomendando 5 outros novos blogs, que por sua vez indicam mais 5, e esses 5, mais 5 e por aí vai. O objetivo é movimentar a blogosfera e fazer com que todo mundo conheça novos blogs e novos amigos!

Os meus indicados são:

Electric, pink: http://ronise.blogspot.com/

A Ronise é uma querida que eu conheci há alguns anos atrás, nos tempos em que hardcore melódico era a nossa vida. Hoje em dia a coisa mudou bastante, ela tá casadíssima, faz Arquitetura e escreve um blog cheio de fofuras e amor.

Techicolor Kitchen: http://technicolorkitchen.blogspot.com/

Conheci o blog da Patrícia nas minhas andanças pela internet, atrás de comidas deliciosas e incríveis. TUDO que ela faz é gostoso, gente! Não tem um doce, um bolo, uma comidinha que pinte naquele blog que você torça o nariz. Por isso, recomendo o blog dela, que traz receitas em inglês também.

Follow the Colours: http://www.followthecolours.com.br/

Escrito pela Carol (<3) e pela Taís, o blog é recheado de inspirações, fotografia, novidades e b beleza. É desses blogs que você passa o dia navegando e quando vê, já se perdeu. Coisa boa!

It’s Pop: http://www.itspop.com.br/

Coletivo que traz diariamente pílulas da cultura pop. Arte, fotografia, moda, música em pequenas doses. Leitura obrigatória no seu e-reader!

The Trendy Girl: http://www.thetrendygirl.net/

A revista online francesa também é prato cheio para quem curte as “bonitezas da web”. Desifng, ideias, inspiração, moda, o que há de novo pelo mundão. Você encontra tudo por lá. E não precisa se desesperar com o idioma: é possível ler o blog em inglês também ou então apénas navegar pelas imagens e pelos links sugeridos! :)

Como a blogagem pede apenas cinco blogs, fica injusto selecionar quem entra no post. Mas aproveito para divulgar outros blogs que (tento) ler diariamente, entre um job e outro. É só lclicar no link lá em cima, chamado “Vizinhança“!

PS: se você tiver um blog e quiser compartilhar, é só deixar o link aqui nos comentários!

dia 12 – um conto

O conto de hoje vem de mãos que souberam definir melancolia, saudosismo e tristeza de um jeito tão tenro e belo que, por mais que doa, seduz: Clarice Lispector.

Dá-me tua mão


Dá-me a tua mão:
Vou agora te contar
como entrei no inexpressivo
que sempre foi a minha busca cega e secreta.

De como entrei
naquilo que existe entre o número um e o número dois,
de como vi a linha de mistério e fogo,
e que é linha sub-reptícia.

Entre duas notas de música existe uma nota,
entre dois fatos existe um fato,
entre dois grãos de areia por mais juntos que estejam
existe um intervalo de espaço,
existe um sentir que é entre o sentir
- nos interstícios da matéria primordial
está a linha de mistério e fogo
que é a respiração do mundo,
e a respiração contínua do mundo
é aquilo que ouvimos
e chamamos de silêncio.

1 2