Archive

música

Posts on música.

7 músicas para cantar no videokê #rotaroots

 

Gente, setembro praticamente tá acabando. Não, não vou citar aquela música do Green Day pedindo pra “me acordar quando setembro acabar” porque eu adoro setembro. É o mês da primavera, quando oficialmente damos adeus ao inverno – que esse ano nem deu as caras. Por outro lado, é um aviso pra gente ir se preparando para o inferno que é o verão, principalmente morando no Rio de Janeiro. Já estou sentindo calafrio de medo…

Mas voltando ao foco da postagem, a turma do Rotaroots sambou na cara de todos nós trazendo temas divertidíssimos para as blogagens especiais. E eu não poderia deixar de participar dessa. Fazer uma lista de 7 canções que não podem faltar em um videokê. Ou karaokê, como você preferir. Gente, eu sou dessas que AMA um videokê. Eu boto pra fora o meu lado “cantora frustrada”, principalmente se eu tiver tomado umas e outras. Dizem que eu não decepciono mas né, eu sou MUITO envergonhada, nunca poderia ser cantora. Nem sóbria.

7 >> Bon Jovi :: Livin’ On A Prayer

Meu debut no videokê começa com ~Bom Jovem~. Meu sonho é ter aquele negócio pra fazer o barulho da introdução, mas na falta rola na boca mesmo. Mico total, mas quem liga? Melhor parte: o refrão, onde todo mundo da plateia se arrisca a cantar junto. Momento de catarse coletiva.

6 >> Tim Maia :: Não Quero Dinheiro (Só Quero Amar)


Essa é outra que toca já pro fim da noite. Galera já cantou sertanejo, arranhou no inglês, teve de tudo. Daí entra Tim Maia pra celebrar a grande noite regada a muita caipivodka e rodízio de cerveja.

5 >> Legião Urbana :: Pais e Filhos

Cá estamos na cota “gente chorando no videokê”. É a hora em que aquele teu amigo já virou todas e escolhe essa música pra homenagear os pais, que sempre fizeram tudo por ele. É a hora em que nego chora e canta de mãos pra cima “É preciso amaaaaaaaar as pessoas como se não houvesse a-ma-nhã…”. Lembrando que o “amigo” pode ser você. Ou eu. Vai saber… HAHAHAH

4 >> U2 :: Sunday Bloody Sunday

Bem antes do Sambô assassinar essa música, eu tenho certeza de que muita gente já o tinha feito no videokê mais próximo. Cantar U2 no videokê sempre é um grande desafio. With Or Without You poderia estar nessa lista também.

3 >> RPM :: Olhar 43

Tá que 90% das pessoas canta a letra errada, principalmente na parte da música que é mais rápida. Mas é diversão garantida quando alguém se aventura no microfone pra relembrar os anos 80. E pra imitar a voz do Paulo Ricardo.

2 >> Kid Abelha :: Pintura Íntima


♫ Fazer amor de madrugada (em cima da cama, embaixo da escada)… ♫ QUEM NUNCA CANTOU, PELO AMOR DE CRISTO? É pior que a piada do tio do pavê, ainda assim eu me mijo de rir toda vez que soltam a pérola. Vai dizer que essa música falta na sua lista de videokê?

1 >> Bonnie Tyler :: Total Eclipse Of The Heart

Cara, essa música reina absoluta na minha lista de cantorias. Impossível a gente não liberar aquela drag que existe em todos nós. Super me imagino divando no “I REALLY NEED YOU TONIGHT”, com direito a ventilador nos cabelos e tudo mais. Tinha que ser a número 1.

PLUS A MAIS >> Chitãozinho e Xororó :: Evidências


Se você nunca cantou essa música no videokê, você não sabe brincar disso. Entrou como “plus a mais” na listinha”.

Muita coisa ficou de fora, como sertanejos e pagodes que sempre passam pelos microfones. Pensando nisso, na injusta exclusão dessas pérolas populares, criei uma lista no Spotify chamada “Videokê Feelings”. Se você simpatizar, siga, compartilhe, elogie… Dá um check it out  clicando aqui embaixo:

Este post faz parte do rotaroots, grupo de blogueiros de raiz que organiza blogagens coletivas e tenta manter a blogsfera viva. Se você se identifica com o projeto, vem com a gente clicando aqui.

No iPod: MØ – XXX 88

MØ | MaioneseConheci o som dessa linda chamada MØ (nascida Karen Marie Ørsted) ouvindo uma lista no Spotify. Aquela velha história: você tá lá lindo e ruivo trabalhando, sonzera moendo no fone de ouvido. De repente, entra aquela faixa que você nunca ouviu nada vida e o amor é instantâneo. Assim foi com essa canção de nome estranho que você ouve clicando no player abaixo:

Se você não conseguir ouvir clicando no player, é só “coisar” aqui.

A cantora e compositora dinamarquesa vem causando na cena eletropop e tem colaborado em projetos bem bacanas, junto com gente de peso. Avicii já chamou a moça pra “duplar” (como na canção “Dear Boy”), assim como o Diplo já fez. A bonita tem um estilo maravilhoso (uma vibe meio Spice Posh). Mas um dos singles que mais vem bombando so far é “Don’t Wanna Dance” – e seu refrão que gruda na cabeça por uma semana. Ou seja: a menina vem prometeeeendo. Eu tô de olho. E você, curtiu?

Publicado por

Coisas Que Amei: 07/07 a 12/07

Coisas Que Amei |Maionese

Continuando a saga “tirando a teia de aranha do blog”, cá estou com uma seleção de coisas que gostei no mês de julho. Vem comeeeego, Braziw!

- O que é o novo clipe do John Legend? Além de trazer uma mensagem super “ame a si mesmo, seja lá como você for”, somos brindados com a presença de Laverne Cox e também do próprio cantor, ao lado de sua esposa, a modelo Chrissy Teigen.

- O fotógrafo Rankin produziu uma série intitulada “Faces of Death”, tendo como inspiração o Dia dos Mortos mexicano. A maquiagem e os adereços dão um toque ainda mais especial às fotos. Achei super bonito!

- A Nuta Vasconcellos, uma das lindas por trás do GWS, fez um post super bacana com marcas plus size lindas e cheias de estilo. Aliás, tudo é uma questão de encontrar as peças certas e saber o que combina com você, não é mesmo? Não tem essa de “ai sou gordinha e tudo fica feio em mim”. Sério, olha a Ju Romano MEGA bonita e arrumada?

- Se tem uma coisa que me ganha de jeito é DIY onde a gente gasta pouco e tem resultado incrível. A ideia aqui é customizar aquele potinho de vidro básico com uma cor super bonita. Sabia que dá pra fazer isso com esmalte? Eu adorei e vou tentar fazer também. Dica do Coisas de Diva.

- O Vida Organizada tem sempre alguma boa ideia que vai te ajudar no dia à dia cheio de tarefas. Recentemente, pintou por lá um post com uma ideia simples mas que pode sinalizar tarefas mais urgentes e outras mais flexíveis: use cores para diferenciá-las! Vou adotar nas minhas agendas virtuais – pode até usar na agenda de papel, com lápis de cor…

- Não é nenhuma novidade o sucesso do Netflix, certo? O serviço de streaming de filmes, séries e documentários arrasa novamente e samba na cara da “concorrência': recebeu 13 indicações ao Emmy (13 indicações para House of Cards, 12 para Orange Is The New Black…). E se você ainda tá se perguntando se vale a pena assinar Netflix… aquilo lá é vida!

Publicado por

No iPod: The Internet – Dontcha

The Internet | Maionese

Adoro uma troca marota de novidades musicais. Pedro, meu noivo-marido, adora sugerir “pedradas” e uma das mais recentes foi a deliciosa “Dontcha”, do duo The Internet. Aliás, quem vê cara não vê coração. Quando o clipe começou, e vi a menina low profile de camisetinha branca, meio marrentinha, não imaginava uma voz tão doce e cheia de melodia. Aliás, depois de um pouco de pesquisa, descobri que ela não era uma Zé Ninguém mas sim uma DJ/produtora e agitadora da cena hip hop nos Estados Unidos há anos. Ela se chama Syd Tha Kid.

Nem sei quantas vezes já dei repeat nessa música. É boa demais, vai por mim e clica logo no player abaixo!

E tem também a versão ao vivo, pra você gamar ainda mais nesses caras. Clica aqui pra assistir. E como quando eu gosto de uma coisa, vou até o final, lógico que já fucei tudo que podia, né? Inclusive, encontrei essa apresentação MARAVILHOSA na rádio KEXP, de Seattle (USA). Puta achado, viu?

Publicado por

No iPod: Lana Del Rey – Shades Of Cool

Lana Del Rey | Maionese

Toda vez que escuto um trabalho novo da Lana Del Rey, me lembro do exato dia em que a ouvi pela primeira vez. Todos os comentários envolvendo a menina com ar vintage. Muita gente não botava fé mas a moça deu a volta por cima e mostrou que sim, ela é talentosa – além de gata pra cacete.

Daí que Laninha tá com disco novo. E lançou recentemente um clipe da deliciosa canção ‘Shades Of Cool’. Nele, temos novamente aquela aura anos 60, vibe flashback, um amor meio bad guy (porém mais velho). Cigarros, fumaça, sensualidade… e uma fotografia linda. Dá play logo, galera:

Mesmo sendo repetitiva, adoro os clipes de Lana Del Rey!

Publicado por

Uma saudade: The O.C.

The O.C. | Maionese

Californiaaaaaa… here we coooooooooomeeeeeee

Antigamente, eu não era o tipo de pessoa que passava horas do dia acompanhando meia dúzia de seriados. Porém, recentemente fui mordida por esse bichinho, que faz com que você deixe de ler livros, sair, ter uma vida pois simplesmente não consegue parar de assistir a determinada série sem o risco de morrer de curiosidade e ansiedade. Se bem que você pode acabar se transformando numa dessas pessoas que dá conta de livro + série + vida social… Eu te invejo, meu amigo.

Há alguns anos, um desses enlatados pra adolescente me chamou atenção, e foi justamente pela trilha sonora fuderosa: The O.C.. Podem sacanear, me chamar de juvenil, mas lembro como se fosse HOJE: faltar aula da faculdade pra acompanhar o namorico de Marissa Cooper e Ryan, uma espécie de Cinderela dos tempos modernos. O rapaz, nesse caso, é o pobretão que de um dia pro outro tem a vida transformada: de família barra pesada, white trash americano, passa a ter tudo do bom e do melhor; a guria é riquinha e famosa no pedaço, mas por um percalço do destino, fica pobre depois.

The O.C. | Maionese

Temporada vai, temporada vem, o romance fica ali naquele “não caga mas não sai da moita”. Até o dia em que eles ficam juntos. E até o dia em que… bom, deixa pra lá. Eu chegava a suspirar pateticamente quando os dois se encontravam e tocava Forever Young, cantada pelo Youth Group.

The O.C. | Maionese

Mas então, The O.C. me fez ter vontade de ir pra Califórnia, sentir o ventinho que aquele povo sentia, tomando café com gelo da Starbucks. Em 2007, pude finalmente realizar meu sonho e viver aquela sensação mágica do entardecer com milkshake e ventinho nos cabelos. Mas The O.C. também revelou um lado obscuro na minha vida, o da ilegalidade: me fez baixar toneladas de músicas!

Um seriado famoso pela trilha sonora perfeita. Graças ao melodrama californiano, conheci tanta coisa linda… Seguem algumas dessas canções:

1. Interpol – Evil

Foi assim que conheci Interpol. Obrigada, produtores do seriado, pela graça alcançada.

2. Nada Surf – If You Leave

Já conhecia Nada Surf de outros carnavais. Fui no show deles aqui no Rio e o escambáu. Nem preciso dizer que quando ouvi o comecinho dessa música num episódio, pire, né?

3. Sufjan Stevens – For the widows in paradise, and the fatherless in ypsilanti

Sufjan Stevens é LINDO! Qualquer álbum dele é do tipo que você ouve sem pular uma música, naquele esquema de colocar pra tocar, deitar e esquecer que #vaitercopasim.

4. Pinback – Fortress

Quando o Pedro me apresentou Pinback, bem depois da minha febre por The O.C., tive a certeza de já ter ouvido o som dos caras. Fazendo uma pesquisa, vi que eles volta e meia apareciam na trilha da série. Outro som que também é a cara da Califórnia – aquela vibe praia + fim de tarde + ventinho bom.

5. Modest Mouse – The View

Se você já foi pra Califórnia, sabe que Modest Mouse é a cara desse lugar. É impressionante como certos sons representam tanto uma cidade, um bairro… Bateu até uma nostalgia.

6. Stars – Your Ex-Lover is Dead

Essa música me arrepia de tão bonita que é. PS: Stars é uma banda que tem como vocalista Amy Millan, uma das integrantes do Broken Social Scene.

7. Death Cab For Cutie – A Movie Script Ending

O personagem indie do seriado, o bonitinho do Seth, era fã do Death Cab For Cutie, o que rendeu até participação da banda num episódio. Death Cab é fofo, certas vezes melancólico. Essa é uma das minhas preferidas.

8. Spoon – I Turn My Camera On

Spoon tocava a cada dois episódios por temporada. Brincadeiras à parte, diz se não dá vontade de sensualizar com essa música?

9. The Perishers – Nothing Like You And I

Lindezinha de canção. Uma pena eu não ter ouvido mais nada desse grupo.

10. Bloc Party – The Pioneers

Lembro dessa música tocar num momento tenso, onde provavelmente o Ryan fugia do namorado maluco da Marissa, um viciado lá bonitão que ela andou se atracando.

The O.C. | Maionese

Desde então, nunca houve um seriado tão delícia quanto The O.C., com todos os dramas adolescentes, o visual perfeito, combinado com uma trila sonora sensacional.

Publicado por