Browsing Tag

música

música

20 músicas que significam muito (ou quase nada) para mim

Eu AMO um post musical. Por isso, quando vi essa TAG lá no Vem Aqui Rapidão dei pulinhos e falei pra mim mesma: PRECISO RESPONDÊ-LA! Aliás, adoro fazer posts sobre música. Vocês curtem? Querem ver mais o assunto por aqui? No começo do blog, acho que toda semana tinha um post sobre o assunto…

Vamos ao que interessa? São 20 músicas que tem algum (ou nenhum) significado pra mim. Em alguns itens, ficou praticamente impossível escolher apenas uma canção, mas a brincadeira é essa, pensar em várias mas selecionar a que tenha mais a ver, de repente dentro de um contexto do momento…

1. música favorita

A gente já começa esse “desafio” com a parte mais difícil: escolher a sua música favorita. Pincei uma canção que sempre teve um peso na minha vida, desde os tempos em que eu já me reconhecia como indivíduo nessa sociedade (leia-se adolescência). Ao longo dos anos, “Today” foi ganhando mais importância e valor. Então só podia ser ela entrando aqui, nesse tópico.

2. música que mais odeia

Ninguém merece eu dar view pra esse vídeo, mas como foi preciso ilustrar alguma aberração que eu não curta… Vou usar esse cover, que serve pra mostrar algo que eu não tenho saco: esses pseudo “love meta” cafonas. Morram todos.

3. música que te deixa triste

Depois que eu assisti “Six Feet Under”, essa música conquistou meu coração. Quem viu a série sabe em que momento ela se encaixa e o quão importante ela é. Não consigo ouvi-la sem ter vontade de chorar, aquela sensação de fim da vida, desespero de não conseguir fazer tudo que quero porque certamente não vai dar tempo…

4. música que te lembra alguém

Quando morei nos Estados Unidos, fiz amizade com uma pessoa muito especial. Já falei do Bruno algumas vezes aqui no blog e foi uma porrada na cara saber que ele nos deixou. Essa música sempre vai ser nossa, amigo.

5. música que te deixa feliz

Por mais que Arcade Fire tenha uma vibe meio sombria às vezes, melancólica, é justo deles uma das músicas que me deixam mais feliz. Escuto o comecinho dessa canção e já abre um verão aqui dentro. Sem falar que me lembra coisas bonitas.

6. música que te lembra um momento específico

Essa música me lembra com uma riqueza de detalhes a época em que eu estudava de tarde na escolha onde passei a vida. Provavelmente quinta ou sexta série, época esquisita onde o corpo muda, a gente tem umas paixonites nada a ver e ninguém entende muito o que você sente (nem você mesmo). New Order me fez companhia.

7. música que você sabe a letra inteira

Tem música que a gente canta de cabeça pra baixo, dando pirueta, no meio do supermercado quando toca… melhor ainda são aquelas que a gente aprende a letra bem novinho e duzentos anos depois cantarola todinha, juntinho com o vocalista. Sou assim com U2. Sou assim com essa música.

8. música que te faz dançar

Não importa onde eu esteja, quando toca essa música eu danço nem que seja aquele passinho tímido com os pezinhos, sabe?

9. música que te ajuda a dormir

Essa música é apenas voz e violão. Podia ser ninada por esses acordes dedilhados a noite toda! Pra dormir com o coração quentinho! Também vale mencionar que um disco inteiro do Iron & Wine coloca os mais durões pra dormir lindamente.

10. música que você gosta em segredo

Já não é mais segredo, né? Mas eu gosto dessa música. Já impliquei, odiei, amei, odiei de novo. A verdade é que eu gosto dessa música. Me traz boas lembranças, então a guardo com carinho aqui dentro.

11. música com a qual você se identifica

Essa letra descreve o meu espírito desbravador e com ímpeto de estar sempre “sijogando” nas oportunidades, por mais que elas estejam fadadas a dar errado. Quem acredita em signo diria que não tem nada a ver comigo mas eu tô aqui, contrariando a expectativa do mundo! PS: não acredito em signo.

12. música que você cantava e agora odeia

Poderia ser alguma do Los Hermanos. Eu amava os caras mas enchi o saco total. Tá, dizer que “odeio” é pesado porque se eu estivesse num show cantaria tudo, ficaria mega feliz. Mas vou colocar Los Hermanos aqui só pra criar um climão.

13. música do seu disco preferido

Foi um parto escolher apenas uma música pra ilustrar esse tópico. Primeiro que né, escolher um disco favorito. Depois UMA música. Eu preferia pular de uma ponte mas enfim, eu escolho “1979”.

14. música que sabe tocar em algum instrumento

Assim, longe de mim ~saber tocar algum instrumento~ mas eu sabia tocar Asa Branca no teclado. Não que eu seja fera feito o Rei do Baião, mas quando meu vô me deu um teclado, arrisquei alguma coisinha… devia ter insistido (meus pais agradecem a desistência).

15. música que gostaria de cantar em público

Adoro essa música. Tipo adoro muito. Acho a melodia gostosa, a voz da Tove Lo… Volta e meia quando toca na academia cantarolo baixinho, mas né, esse refrão, deixa pra lá.

16. música que gosta de ouvir dirigindo

Tudo bem que eu não dirijo, embora tenha carteira de motorista… Mas toda vez que tô no carro com Pedro me dá vontade de ouvir Sugar Ray. Fico com aquela cara de cachorro lambão, sabe? Só falta colocar a língua pra fora!

17. música da sua infância

Meus pais sempre ouviram muita música. Fosse no rádio ou nos long plays, tinha sempre algo tocando durante a semana, aos sábados e domingos… Sempre foi um lar repleto de notas musicais. Mamãe era fã de Gonzaguinha e perdi as contas de quantas vezes ouvi seus discos. Essa música é muito nostálgica e me remete imediatamente aos tempos de infância. Eu cantava tudo errado mas cantava sorrindo. Eu adorava cantar, por sinal.

18. música que ninguém imagina que você goste

Me julguem mas eu adoro essa música. Acho super farofinha, tosquinha, tocou até dizer chega e encheu o saco de todo mundo. O clipe então, é aquele excesso de clichês, né? Mulher, carros, sorrisos, felicidade… Mas eu gosto dessa música. Gosto sim.

19. música que você quer que toque no seu funeral

Claro que vai ser uma música do Arcade Fire, álbum “Funeral”, sem sombra de dúvidas. E tem que ser “Neighborhood #1 (Tunnels)”, que vai crescendo até ter um fim apoteótico. É bem assim que quero enxergar a minha trajetória.

Purify the colors, purify my mind
And spread the ashes of the colors over this heart of mine!

20. música que você quer que toque no seu casamento

Se algum dia rolar uma cerimônia daquelas bonitas, eu quero essa música aqui.

.

.

Quem se anima de participar do desafio? Se alguém topar, é só me avisar aqui nos comentários, quero ver as respostas de todos!

Facebook // Instagram // Twitter // Pinterest // snapchat: hackelz

música

O novo álbum do Red Hot Chili Peppers: The Getaway

Faz teeeeempo que o Red Hot Chili Peppers seu último álbum (I’m With You em 2011 – um disco meio sem sal que não arrancou muitos suspiros dos fãs nem da crítica). De lá pra cá a banda ficou meio  reclusa, com indícios de que estava concentrada para lançar um novo projeto. Notícia confirmada, viu? Tinha café nesse bule! Foi divulgada ontem a faixa Dark Necessities, primeiro single do novo álbum The Getaway.

Achei um som beeem fino, bacana, mas nada a ver com Red Hot Chili Peppers. Apreensiva com o que nos aguarda.

Produzido por Danger Mouse (dj e produtor norte-americano que já produziu muuuuuita coisa nessa vida) e mixado por Nigel Godrich (outro ~fera~ que já cuidou de gente fodona tipo Radiohead), “The Getaway” conta com 13 faixas inéditas. Ah, tem turnê prevista pra começar aind esse mês, em 22 de maio nos EUA. Será que ela passará pelo Brasil?

Confira as faixas:

01 The Getaway
02 Dark Necessities
03 We Turn Red
04 The Longest Wave
05 Goodbye Angels
06 Sick Love
07 Go Robot
08 Feasting on the Flowers
09 Detroit
10 This Ticonderoga
11 Encore
12 The Hunter
13 Dreams of a Samurai

O novo álbum chega às lojas no dia 17 de junho. Vamos ver se até lá sai mais coisa, né?

Lianne La Havas
música

Pra ouvir ainda hoje: Lianne La Havas

Foi graças a uma playlist no Spotify que conheci a voz de Lianne La Havas. Antigamente, costumava passear por novos sons lendo meus blogs favoritos, coisa que tenho feito cada vez menos na atualidade. Sobra informação, falta tempo. E não é desculpa esfarrapada. Uma das coisas que mais gostava era isso: encontrar um novo artista, uma canção, suspirar entre um texto e outro.

Lianne nasceu na Inglaterra e sua voz doce e melódica abraça a nossa alma. Quando a escutei pela primeira vez, viajei no tempo e foi como se estivesse ouvindo Lauryn Hill pela primeira vez. Não que eu ache as vozes delas parecidas mas pelo simples fato de que ouvi-las cantando nos obriga a parar tudo que estamos fazendo para apenas… ouvi-las.

(essa é uma das versões ao vivo mais lindas que já ouvi – sem falar que o vídeo também é maravilhoso)

Seu mais recente álbum se chama “Blood” (lançado no ano passado). Durante o processo de criação, Lianne foi pela primeira vez conhecer suas raízes jamaicanas. A viagem trouxe novas perspectivas e reflexões a respeito de sua vida e refletiu em suas músicas. Nesse álbum, Lianne fala sobre término de relacionamento, família e liberdade.

Lianne vem ao Brasil para a turnê com o Coldplay. Gente, como queria assistir a apresentação dela. Só dela HAHAHHA mentira, queria ver Coldplay também. Porém, ingressos esgotados… Tomara que seu retorno seja em breve e com shows exclusivos.

Facebook // Instagram // Twitter // Pinterest // snapchat: hackelz

bonitezas, música

There’s a starman waiting in the sky

imagem do topo: daqui

Hoje acordamos com a triste notícia de que David Bowie não estava mais entre nós. Pela web, milhares de mensagens lamentando essa perda e o interessante do “luto coletivo” nos tempos de hoje é poder acompanhar as diversas reações ao ocorrido. Tem gente muito fã, tem gente que conhece duas músicas, tem gente que não conhece e jogou no Google pra saber quem era. Mas o que importa mesmo no fim das contas é pensar no legado que esse cara está deixando para a humanidade.

Toda vez que o assunto morte bate na minha porta, paro pra pensar no verdadeiro significado disso tudo aqui. De acordar, trabalhar, ir malhar, comer, planejar as coisas. Segunda-feira passada foi meu aniversário e como não acontecia em muitos anos, não foi uma data super comemorada. O clima não era dos melhores para bolo e almoço fora, já que vovó não estava bem. Todo aniversário fico sensível porque é como se a gente oficialmente virasse a ampulheta dos dias, é um marco emblemático de que as coisas estão passando. Na virada do ano a gente costuma fazer aquele balanço geral, no meu caso, faço sempre que assopro velinhas e, por coincidência, as datas são bem coladinhas, o clima de fim de ano acaba terminando no dia 4 de janeiro pra mim.

Daí volto pro Bowie, que na última quinta-feira lançou esse clipe aqui:

Pouca gente, inclusive eu, entendeu como uma mensagem de despedida. E daí que hoje soubemos que ele lutava há 18 meses contra um câncer. Fico imaginando como é pra alguém tão intenso e criativo receber um diagnóstico desse tipo, de uma doença tão devastadora e muitas vezes incurável. No fundo, a gente sabe desde que ouve da Tia Tetéia que nascemos, crescemos, envelhecemos e morremos. Nem sempre nessa ordem, mas é certo de que há um fim da linha. Todas as vezes que penso nisso, todo o resto me parece pequeno: não ter um determinado sapato, estar acima do peso, frustrações com seres humanos. É uma pena que a gente só ~reflita sobre o assunto~ quando essas coisas acontecem. Mas é a nossa essência, talvez.

Estamos dando “adeus” a um gênio da música e da cultura pop. Um artista completo, inesquecível. A minha geração (nascidos nos anos 80) conheceram Bowie seja pelos pais ou certamente por filmes e canções que tocavam no rádio, na infância. Deixo vocês com uma que marcou a minha vida:

Ano passado, a artista Helen Green ilustrou as diversas faces de David Bowie ao longo de sua carreira, passando por todas as fases. O gif, que rodou a web na sexta-feira (data do seu 69º aniversário) volta a tomar conta das redes sociais, dessa vez por outro motivo. Ele é tão lindo que compartilharei no blog também:

Para ver cada ilustração individualmente, basta clicar aqui.

.

E se você quer passar o dia ouvindo Bowie, se joga, ouve mesmo, vamos homenagear esse homem consumindo sua obra musical:

Por fim, acho que fica pra gente toda a herança musical desse cara. Fica o exemplo de pessoa que buscou sempre libertar sua alma e sua essência. Fica a mensagem para vivermos essa porra aqui da melhor maneira, no matter what.

Facebook Instagram Twitter Pinterest snapchat: hackelz

Disclosure
música

“Caracal”: o novo álbum do Disclosure

Uma coisa é certa: a dupla Disclosure sabe muito bem o que faz. A divulgação do segundo álbum “Caracal”, que tem data de lançamento prevista para 25/09, está a todo vapor. Os caras soltaram o clipe do segundo single “Jaded” que é uma espécie de continuação do clipe de “Omen” (com participação do muso Sam Smith).

Pelo que já ouvimos, teremos um álbum tão bom quanto o incrível “Settle”. Se você não sabe do que eu tô falando, conto um pouco: Disclosure é um duo inglês formado pelos irmãos Lawrence, produtores musicais que fazem um deep house finíssimo, com uma pegada forte de dance música dos anos 90. Tenho certeza que já ouviste o hit Latch, que tem os vocais de Sam Smith e que tocou em praticamente todos os vídeos de blogueiras de moda desse Brasil (HAHAHAHAH). Brincadeiras à parte, os caras fazem um trabalho tão incrível que colecionaram ótimos reviews e elogios da crítica especializada nos últimos meses.

Desde que assisti ao clipe recém-lançado, peguei vício e já coloquei até a música na minha playlist de corrida. A canção tem um dos meninos Lawrence cantando e ele não decepciona, viu? Só clicar no player abaixo pra assistir:

E essa é a capa do álbum, que tem esse nome desde que o menino Guy se apaixonou pelo animal, durante uma turnê: “Eu adoro o jeito como esses animais olham, suas capacidades físicas e seu anonimato. Percebi que tinha a ver com a nossa vida também selvagem.”

Caracal, o novo álbum do Disclosure

Para ouvir um pouco das faixas, que conta com participações super especiais, é só clicar no vídeo abaixo (abrindo o vídeo no YouTube, passe o mouse nas carinhas pra ouvir as faixas):

Facebook Instagram Twitter Pinterest snapchat: hackelz

música

Brandon Flowers Live at Absolute Radio

Tio Brandon lançou seu último álbum solo há alguns meses porém os fãs continuam dando pulinhos de alegria toda vez que sai algum material diferente do homi de Deus. Outro dia, a Vic jogou esse link lá no grupo The Killers Brasil e é lógico que o povo surtou. Brandinho ao vivo cantarolando os sucessos de The Desired Effect, com canja de The Killers? OH YES! Rolou ‘Crossfire’, ‘Can’t Deny My Love’, ‘Lonely Town’ e ‘Read My Mind’.

A apresentação rolou na Asbolute Radio em 15 de maio. Alguns sortudos tiveram a chance de assistir o pocket show (teve sorteio e tudo). Bom, pra gente só restou assistir online mesmo. Corre logo e clica no player abaixo, pessoa:

assista Brandon Flowers Live at Absolute Radio

curta o blog no Facebook siga no Instagram acompanhe os tweets snapchat: hackelz