Arquivo

rio de janeiro

Posts em rio de janeiro.

Edição especial da feira O Mercado marca 4 anos do evento

O Mercado | Maionese

A galera carioca antenada nos agitos alternativos certamente já ouviu falar o evento O Mercado. Idealizado pelas estilistas Clarissa Muniz e Je Muniz em novembro de 2010, a dupla viu o “filhote” crescer e se tornar referência no Rio de Janeiro. E para comemorar os quatro anos de realização do evento, começa hoje a edição especial de O Mercado, reunindo moda, artesanato, decoração, arte, música e gastronomia no Salão Nobre da Sede do Fluminense, em Laranjeiras.

Entre 14h às 21 horas, os visitantes poderão encontrar mais de 100 marcas de moda feminina, masculina, infantil, acessórios, calçados, decoração, presentes, papelaria craft, handmade, moda praia, entre outras variedades, com atendimento personalizado e bons preços. Como nas edições anteriores, os primeiros clientes ganharão uma ecobag especialmente criada para o evento. Basta fazer uma compra para ganhar a bolsa. Bela iniciativa para economizar com sacolas plásticas, certo?

O Mercado | Gordelícias

Presentes em todas as edições já realizadas, já confirmaram participação nos dias 1 e 2 de novembro Zizi Anil, Rosa Mundi, Toda Forma de Amor e Avulsa Roupa Debaixo . Entre as que estreiam no “O Mercado” estão Baú da Kio, Marcia Myata, Nude e Uau Meias. A paulista Colorado estará no Rio especialmente para o evento e outras marcas que já garantiram presença são a Coisas de Babi, Alice Lobato, Lusco Fusco, La Película, Nathalia Otero, O Artífice e Úrsula Ferreira. Será também o debut da marca de botas dos amigos Glau e Matheus Pietrobon, a Folkbootsque vai ganhar um post exclusivo aqui no blog em breve.

E nem tudo é só roupa e acessórios. Pra quem quiser fazer uma boquinha, a área de gastronomia do evento também passou por mudanças para essa edição especial de quatro anos. Haverá uma mini feira gastronômica, com opções simples e preços atrativos, mas muita variedade de doces, salgados e bebidas. Ah, quer ver como foi a última edição, em agosto desse ano? Só clicar no vídeo abaixo:

Aproveite o fim de semana pra fazer algo diferente e divertido! Venha curtir O Mercado!

Serviço

O Mercado – Edição especial 4 anos
Dias: 01 e 02 de novembro
Horário: 14 às 21h
Local: Salão Nobre do Clube Fluminense
Endereço: Rua Álvaro Chaves, 41 Laranjeiras (Rio de Janeiro/RJ)
Entrada gratuita – Classificação Livre

Vem aí: Disney Magic Run no Rio de Janeiro

DMR - SP

imagem da Disney Magic Run de SP (2013)

Definitivamente, o bichinho das corridas de rua me mordeu. Tô lendo tudo que posso sobre o assunto, conversando direto com meu pai, que foi quem me colocou nessa vida de ~corredora~. E como sou dedicada, já esquematizei minha agenda de corridas até o fim do ano. Por volta de novembro, o negócio fica complicado por causa do calor… mas até lá, algumas boas corridas estão pra acontecer. Como a Disney Magic Run.

A corrida acontece pela primeira vez no Rio de Janeiro. Ano passado, tivemos uma edição em São Paulo e lembro como foi divertido ver minhas amigas corredoras de orelha do Mickey e tudo! E sabe o que é mais divertido? Esse ano, o evento cai bem no Dia das Crianças. Aqui no Rio, o percurso será no Aterro do Flamengo, nas modalidades caminhada com a família (3km) e corrida individual (6km).

Os vencedores das categorias individual masculino e feminino ganharão uma inscrição para uma das corridas da Disney Run em Orlando, em 2015, com custos de viagem, hotel e ingressos para os parques incluídos. Participantes fantasiados também podem concorrer a prêmios. O júri vai avaliar quesitos como originalidade, destaque e participação.

Disney Magic Run

Disney Magic Run – Rio

Inscrições: www.disney.com.br/magicrunrio
Iniciativa: Adma Esportes
12 de outubro, Dia das Crianças
Aquecimento: 8h45
Largada: 9h

Preços:
Caminhada Família – R$ 80,00 (mínimo de 3, máximo de 5 pessoas)
Caminhada Individual – R$ 95,00 por pessoa
Corrida Individual – R$ 95,00 (acima de 16 anos)

Chef Na Torcida – Rio Design Gourmet

Rio Design Gourmet | Maionese

Créditos das fotos: André Rodrigues e Eduardo Muruci

Vocês sabem que eu adoro comer e que qualquer dica delícia de gastronomia estou compartilhando. Ao saber desse projeto, que foi lançado justo na Copa (período em que a cidade está em ebulição com tanto turista), tratei de trazer a notícia aqui pro blog. Foi lançado no Rio Design Barra o projeto Rio Design Gourmet, um novo conceito para o conjunto de restaurantes e cafés dos shoppings, que em 2014 ganha formatação de polo gastronômico e identidade visual própria. Não é post pago, viu?

Para o período da Copa, a aposta é o Festival Chef na Torcida, ação que reúne 13 estabelecimentos — Adegão Português, Alessandro & Frederico, Apreciatti, Azzurra, Balada Mix, Camarada Camarão, Depósito Gourmet, Devassa, Fiammetta, Gula Gula, IN HOUSE Café-Bistrô, Kotobuki e Corrientes 348 — com pratos comemorativos a preços especiais, até o dia 13 de julho.

Aproveitando o embalo, o Rio Design Leblon também aderiu ao Festival, com novidades nos restaurantes Alessandro & Frederico, Cafeína, Da Silva, Felice Terrazza e Gula Gula.

Veja abaixo a lista de pratos & restaurantes que estão participando do Festival, com menu especial e preços bem camaradas:

RIO DESIGN LEBLON

Adegão Português – Bacalhau Brasileirinho (R$ 61) – Bacalhau assado ao molho de alho poró e bacon com couve refogada e purê de baroa;
Alessandro & Frederico – Filé mignon Rossini (R$ 49,90) – Filé mignon ao molho poivre, com funghi e risoto de brie com aspargos frescos e parma crocante;
Apreciatti – Empadão com salada (R$ 14,90) – Empadão de camarão com salada de alface americana, tomate e rúcula;
Azzurra – Fettuccine verde e amarelo (R$ 55, no início da Copa) – Massa fresca preparada na manteiga com molho de ervas finas e açafrão;
Balada Mix – Medalhão de salmão (R$ 39,90) – Medalhão de salmão, arroz de shitake e salada caprese;
Camarada Camarão – Camarão à canarinho (R$ 98,80) – Camarões refogados com charque, cebola roxa, pimenta biquinho e molho de nata;
Depósito Gourmet – Costela do Campeão (R$ 49,90) – Costela bovina assada com mousseline de inhame, vinagrete tradicional, bolinhas de cebola crocantes e couve mineira para decorar;
Devassa – Picanha Bolada (R$ 49,95) – Picanha grelhada e fatiada com alho dourado, arroz de brócolis, batatas rústicas ao molho de ervas;
Fiammetta – Penne al pollo (R$ 40,90) – Penne grano duro com frango salteado na manteiga, finalizado com molho branco;
Gula Gula – Picadinho Brasileirinho (R$ 48,00) – Mignon ao molho de vinho, arroz branco, farofa amarela, minimilho, tomate concassè, couve frita, pastel de banana e ovo estalado;
IN HOUSE Café-Bistrô – Carioquinha (R$ 45,90) – Nhoque de mandioca ao molho de caldinho de feijão e carne seca desfiada acebolada, com croutons de queijo coalho e couve crocante;
Kotobuki – Combinado Gomoku (R$ 125) – 40 peças
348 (LANÇAMENTO EM BREVE) – Ojo del bife, para duas pessoas (R$ 169,00) – 600 gramas de miolo de contra-filé com batatas fritas ao murro salpicadas de alho e salsinha.

RIO DESIGN LEBLON

Alessandro & Frederico – Filé mignon Rossini (R$ 49,90) – Filé mignon ao molho poivre, com funghi e risoto de brie com aspargos frescos e parma crocante;
Gula Gula – Picadinho Brasileirinho (R$ 48,00) – Mignon ao molho de vinho, arroz branco, farofa amarela, minimilho, tomate concassè, couve frita, pastel de banana e ovo estalado;
Da Silva – Moqueca de Bacalhau Fresco com Camarão (R$ 40) – Lombo de bacalhau fresco, camarão, cebola, pimentão vermelho, pimentão verde, tomate maduro, coentro picado, leite de coco, azeite de dendê e caldo de camarão. Acompanha arroz branco e farofa. *válido a partir das 18h;
Felice Terrazza – Spaghetti à bolonhesa rústica (R$ 35) * válido seg a sex a partir das 18h e sáb e dom a partir de 12h;
Cafeína – Salada de Quinoa (R$ 21,90) – Quinoa, Alfaces Roxa e Crespa, Rúcula, Shiitake, Nirá Champignon, cebola e alho refogado. / País: Chile

Serviço

Shopping Rio Design Barra
Avenida das Américas, 7777 – Barra da Tijuca | Tel.: 2430-3024
Outras informações: http://www.riodesignbarra.com.br/

Shopping Rio Design Leblon
Avenida Ataulfo de Paiva, 270 – Leblon | Tel.: 3206-9110
Outras informações: http://www.riodesignleblon.com.br/

Meme: 5 coisas para fazer na minha cidade #rotaroots

Rio de Janeiro | Maionese

Todo morador do Rio de Janeiro já deve ter passado pela seguinte situação: em meio à correria diária, se deparar com cartões postais bem ali, debaixo do nariz. Mas antes que você pense que estou falando dos cenários de Manoel Carlos ou de DVD pra gringo vendido no camelô, não, pera, eu não tô falando só de praia e garota de Ipanema. Falo da Cinelândia, da Central, do trem que traz gente de longe, da Baixada. Essa mistura de urbano com a brisa da Baía de Guanabara, não tem jeito, as coisas aqui SÃO diferentes. E não há como evitar o inevitável: se apaixonar pela Cidade Maravilhosa.

Infelizmente, minha cidade querida não vive um momento muito bom. Além de toda a violência que os cariocas sofrem (engarrafamento desumano, assaltos, o medo eterno de ter algum pertence furtado…), ainda temos que engolir governantes que parecem viver em outra dimensão. Por motivos de “quero evitar a fadiga”, não vou discorrer sobre o que penso do prefeito e dos vereadores. Pelo contrário, quero justamente enaltecer alguns dos muitos positivos desse lugar lindo e maravilhoso. Vai ser difícil pois são muitas qualidades e coisas deliciosas para fazermos. Então selecionei 5 coisas que eu indicaria um amigo de outro país/estado/cidade a fazer.

Como moro na Zona Norte da cidade, não costumo andar de bike no Aterro nem bater palma pro pôr do Sol no Arpoador. Mas prometo a vocês que darei sugestões bem legais. Vem ver!

1. Assistir a algum show no Circo Voador

Circo Voador | Maionese
Imagem: Scream & Yell

Não importa se é show da Gal Costa ou do Mr. Catra. A atmosfera do Circo Voador é mágica e transforma todos os shows em experiências inesquecíveis! Torça para uma noite de céu estrelado e ventinho. Se o clima permitir, abuse do frozen de maracujá com gengibre servido no recinto. Se o cansaço apertar, há cadeiras do lado de fora da arena, que é coberta e possui arquibancadas. O som às vezes peca mas em geral dá pro gasto.

Alguns dos melhores shows que assisti na vida rolaram no Circo.

2. Conhecer a Feira do Rio Antigo

Feira do Rio Antigo | Maionese
Imagem: Âncorela

Todo primeiro sábado do mês, rola uma feira de antiguidades e artesanato muito legal bem ali na Rua do Lavradio, na Lapa. As barraquinhas se estendem por toda a rua mas se você não quiser bater perna, não tem problema: há dezenas de bares na mesma rua – e também nas ruas ao lado, como a Mem de Sá. Peça um chopp, feijoada ou petiscos, e seja feliz.

Desça na Cinelândia e “canele” até à Feira. Você vai passar pelos Arcos, parada obrigatória para um clique.

3. Fazer a travessia Praça XV x Niterói de barca

Praça XV | Maionese
Imagem: Panoramio

Quando era pequena, não tinha carro. Aliás, só fui ter carro quando comecei a namorar meu husband. Além disso, sempre morei um pouco afastada do Centro ou de bairros com shoppings e teatros. Mamãe se virava nos 30 pra levar os pequenos ao cinema, essas coisas. Pois que um dos passeios que ela adorava fazer com a gente era passear por Niterói. E pra chegar lá, ao invés de pegarmos um ônibus ou táxi, íamos até o Centro e de lá tomávamos a barca, cruzando a Baía de Guanabara.

Ela sempre apontava para os lugares e explicava a história de cada um. Mas atenção: dependendo do dia e da hora essa aventura pode ser um pouco mais confusa devido ao congestionamento do serviço (evite horários de pico).

4. Caminhar pelo Centro

Centro do Rio | Maionese

Pegando carona no tópico 3, o meu amor pelo Centro surgiu com a minha mãe, que sempre levou a gente pra bater perna no Centro. Até meus 8 anos (acho) não tinha shopping no bairro então toda vez que precisávamos de roupas, íamos até à Mesbla, C&A de lá e fazíamos a festa.

Mesmo sendo um pouco caótico, é sempre uma delícia passear pelas ruas históricas do Rio, que contrastam lindamente com as avenidas e carros modernos. Tem barzinho, tem restaurante delícia, tem livrarias legais. Tem a Biblioteca Nacional, o SAARA (melhor lugar pra comprar tranqueira), tem a Confeitaria Colombo… er, esse é o próximo tópico.

5. Comer na Confeitaria Colombo

Confeitaria Colombo | Maionese
Imagem: Hostel Bookers

A Confeitaria Colombo é um dos lugares mais bonitos do Centro. Alguns quitutes são um pouco mais caros do que em outros lugares (tipo uma coxinha) mas não importa, você paga só pra ter o prazer de desfrutar das bonitezas do local.

Se estiver morrendo de fome, encare o sanduba que vem acompanhado de fritas (é bem grande) ou então faça um brunch (e a festa) com o café completo que eles servem na casa. Adoro esse lugar!

Você é do Rio? Que lugares indicaria como atrações imperdíveis na cidade? Tive que deixar muita coisa de fora da lista (como restaurantes preferidos, passeios…) mas né, é impossível resumir a experiência de cariocar em apenas cinco itens!

***

Este post faz parte do rotaroots, grupo de blogueiros de raiz que organiza blogagens coletivas e tenta manter a blogsfera viva. Se você se identifica com o projeto, vem com a gente clicando aqui.

Um dia na praia: Trindade

trindade-1

Já faz um tempo desde a primeira vez em que pisei nas areias alvas da Praia do Rancho, em Trindade. Era um fim de semana qualquer, acredito que em 2002. Até então, Trindade era aquela cidadezinha famosa pelo incidente do Veneno da Lata. Após horas e horas de viagem (Trindade fica na divisa do Rio de Janeiro com São Paulo, depois de Paraty) e uma estrada danada de sinuosa (exigindo que o motorista mande bem no volante, principalmente em dias de chuva), é uma benção avistar aquele mar todo, em contraste com o verde da mata. Como amo a Costa Verde, desde miúda!

trindade-3

Depois de algumas idas a esse pedaço de paraíso, passei maus bocados durante um feriado e risquei o paraíso da minha lista de viagens. Aquele lugar lindo e incrível estava dominado por gente de más intenções nessas épocas crowd. No entanto, em agosto de 2012 resolvi dar uma chance ao lugar onde ninguém dorme novamente.

Trindade tem praia, tem rio e tem cachoeira. Tem pastel, tem pizza e tem salgado em um bar curioso chamado Larica’s. Trindade tem mais cara de balneário paulista do que carioca. Hoje em dia, tem sinal de celular. Tem até 3G. Tem luz, tem rua asfaltada. Tem pousada até dizer chega. Mas ainda tem hippies, gnomos e seres extraordinários. Trindade não tem mais forró na Praia do Meio. Em breve, não terá mais bares com batida de caju também. E se você for fora da alta temporada, é capaz que não haja lugares para comer de noite. Vou te falar que gosto de Trindade assim: vazia, assim penso que é só pra mim.

trindade-2

Desafio 30 Days Writing Challenge

Estamos escrevendo um capítulo na nossa história

0,20 centavos

Acho que nunca esperamos tanto por uma segunda-feira. Pelo menos esse era o meu sentimento e de muitos amigos no final de semana. A ansiedade pra que a “maldita segunda” chegasse. Bom, pra mim, faz tempo que a segunda não é mais uma maldita mas infelizmente não é assim que funciona pra maioria.

Na segunda, sabíamos que que ia ser bonito. A gente só não fazia ideia de que seria bonito e histórico. Nem todo mundo foi a favor, como vocês devem ter percebido. Há quem diga que o movimento nas ruas era sem propósito e sem liderança. E eu me pergunto, de verdade: vocês acham que não temos razões suficientes pra levantar e ir protestar? A liderança se faz necessária no momento em que vamos reivindicar formalmente junto aos órgãos públicos o que queremos. E ela já começa a se delinear… mas vocês acreditam mesmo que é preciso ter um líder a frente de uma passeata que traz o vovô, o estudante de 18 anos, eu, você? Estamos todos de saco cheio, há anos sendo maltratados por quem deveria cuidar da gente. É tipo um “basta”, sabe?

Discordo dos que dizem que “o gigante acordou”. Tem tanta gente militando nos bastidores durante todo esse tempo que é injusto falar que somente agora “o brasileiro” tá na batalha. “Por que não protestaram quando aconteceu x e y?”, é o principal argumento de algumas pessoas. Duvido muito que tenha passado em branco para algumas pessoas. Talvez não tivesse sido o suficiente para mobilizar milhares nas ruas. Mas agora tivemos um estopim. Um aumento no valor do transporte que já é um lixo. Em um momento como o que vivemos, de euforia pré-Copa, pré0-Olimpíadas. Daí junta tudo: Feliciano da vida, Renan Calheiros, estupros, violência, inflação aumentando, propostas de emendas constitucionais malucas sendo votadas… Boa coisa não ia sair disso.

E havia quem afirmasse que toda essa pressão nas ruas não levaria a nada. Ontem vimos que em um discurso alinhado e ensaiado, os prefeitos de algumas cidades suspenderam o aumento das tarifas no transporte público. Uma pena que toda essa mobilização não é apenas por causa de R$ 0,20…

Em plena Copa das Confederações, após muitos anos, estamos nas ruas. Com bandeira de partido, vovô, criança, estudante cheio de energia, gente que quer mudança. Não dá pra ficar mais de braço cruzado esperando o Sassá Mutema salvar o nosso país. A mudança só depende, de verdade, da gente.

Vi esses cartazes no Casa de Colorir e achei sensacional. O trabalho é do Benguele Tarja Preta. Inspire-se e leve o seu para as manifestações de hoje.

#vemprarua