Browsing Tag

turismo

Raqz no Peru | Maionese
viagem

Uma viagem inesquecível pelo Peru

Raqz no Peru | Maionese

Estava adiando essa postagem por motivos de: preguiça de selecionar fotos para o post. E digo isso porque são cerca de 1.000 fotos, boa parte delas com um valor sentimental incrível. Foram três câmeras, sem contar as fotos que meu pai bateu na câmera dele (que eu ainda não peguei). Mas aí que ontem eu, finalmente, mostrei as fotos pra minha mãe e avó (que não viajaram conosco)… e bateu aquela vontade de escrever sobre o Peru. Foram duas semanas viajando por lá, ao lado do meu pai e do Pedro. Passamos por Lima, Cusco (eu e Pedro somente) e Trujillo.

Pra quem não sabe, meu pai é peruano. Isso significa que todos os irmãos dele, os sobrinhos e até uma filha (que ele teve antes de vir morar no Brasil)… são peruanos e moram por lá. Eu só conhecia toda essa gente por fotos, visto que nunca tinha visitado o Peru. Apenas um dos meus tios já tinha vindo aqui no Brasil, quando eu era adolescente. De lá pra cá, ficou sempre essa lacuna em aberto, uma visita que pudesse ser aproveitada ao máximo. A expectativa era muito grande do lado de cá e eu sei que era grande do lado de lá também. Finalmente, eu ia conhecer cada rostinho que via por fotografia. Falar pessoalmente com primas que hoje em dia até estavam mais próximas graças às redes sociais. Sem falar que eu também ia ver ao vivo aquela terra tão incrível que eu conheci apenas pelas histórias do meu pai. Bom, deixa eu mostrar um pouco do que vi por lá, nesse post.

peru11 peru5 peru2

Raqz no Peru | Maionese

Os primeiros dias no Peru foram corridos, visto que ficaríamos poucos dias em Lima, antes de viajar para Cusco. Havia almoços e jantares programados com a família, fazendo com que as 24h de cada dia se desdobrassem da melhor maneira possível. Era incrível chegar no fim do dia com tanta coisa feita. Fomos recebidos com muito carinho na casa dos meus tios, com direito a festinha surpresa e tudo. Sem falar na recepção que eles fizeram no aeroporto, tinha pra mais de 20 pessoas por lá. Me senti muito especial.

Em toda nossa estada em Lima, não houve um dia sequer de Sol. Aquele SOOOOOL pleno, que a gente conhece aqui no Rio, por exemplo. Com exceção do verão, há sempre uma névoa cinza pairando no céu, efeito da proximidade do litoral com os Andes.

peru15

peru7

peru17

Uma das coisas mais legais do Peru foi, sem dúvida, saborear todas aquelas comidas típicas maravilhosas. Tive a oportunidade de conhecer os pratos tanto em restaurantes quanto na casa das minhas tias, que recebiam a gente sempre com muita chicha morada e outros acepipes.

peru21 peru22

peru6

Esse milho da primeira foto, conhecido como maiz morado, é figurinha mais do que conhecida dos peruanos. Com ele é feito o tal refresco chicha morada, que falei no começo do post. O refresco é feito com o milho fervido junto de especiarias, adoçado posteriormente – toma-se quente ou frio. Meu pai até trouxe um desses milhos na bagagem, maior erro né, mas trouxe. Abaixo do milho, temos outro prato tradicional, a papa a la huancaina (batata cozida, servida com um molho de pimentão, queijo e biscoito tipo cream cracker). E em seguida, o famoso lomo saltado (lascas de filé mignon salteadas na cebola roxa, tomate e uma mistura de molhos, acompanhados de arroz branco e batata frita).

Raqz no Peru | Maionese Raqz no Peru | Maionese

peru20

Raqz no Peru | Maionese

peru13 peru9 peru12 DCIM100GOPRO

Depois de alguns dias em Lima, fomos saracotear por Cusco e é simplesmente difícil descrever a sensação de ver diante dos olhos as construções pré-colombianas. Seja em Machu Picchu ou nos demais sítios que visitamos (vai render outro post, certamente), falta ar literalmente para suspirar diante de tanta beleza e magnitude. A altitude pega le-gal, gente. Tive uma das piores dores de cabeça da minha vida, pior que ressaca. Dormi cerca de 12 horas na minha primeira noite em Cusco, pra vocês terem uma ideia. Pressão foi lá embaixo… mas depois fiquei de boas. Tem gente que passa ileso desse pequeno detalhe mas há quem coloque os bofes pra fora e tudo mais. Na dúvida, garanta algumas doses de chá de coca e pílulas contra o soroche.

peru14 peru18

Por fim, encerramos o turismo em Trujillo, imersos mais uma vez em um clima diferente. Além disso, mergulhamos no universo pré-descobrimento pelos espanhóis, indo um pouco mais atrás na história. Conhecemos as heranças dos povos pré-Incas, em ruínas que deixam o queixo caído.

Encerramos os 15 dias de intensas emoções em Lima, com bagagem cheia e coração ainda mais completo. E o amor foi tanto que eu poderia voltar a cada ano pra lá. Por sorte, ainda esse ano voltarei ao Peru, mesmo que numa passagem relâmpago. Serão poucos dias para matar algumas saudades. Êta terra abençoada.

Holanda | Maionese
viagem

Por aí: lugares que quero conhecer

Toda vez que penso na quantidade de lugares incríveis existentes no mundo que nunca, nuuunca, conseguiremos conhecer… me bate uma bad. É a mesma sensação que tenho quando entro na Livraria da Travessa e vejo todos aqueles livros. Por mais que você largue tudo e passe a vida lendo, não, você não vai ler todos os livros do universo. É idiota esse pensamento, eu sei… Desculpa, gente, não consigo evitar.

Por outro lado, é essa mesma frustração que nos motiva (ou pelo menos deveria) a traçar listas menores de lugares que você gostaria de conhecer. Aquele devaneio “e se você ganhasse na megasena”, sabe? Pra onde iria? Todo mundo tem sua lista mental, que provavelmente muda a cada semana. Se eu pudesse visitar 5 lugares HOJE, seriam esses aqui:

1. Inglaterra

Londres | Maionese

imagem daqui

Desde adolescente, meu sonho é conhecer a terra das rainha. Fiz inglês na Cultura Inglesa e em todas as aulas, respirávamos a cultura dessa terra tão amada. Sem falar que na sala de aula, havia quadros e outras fotos inspirando os alunos a absorver ainda mais o lifestyle britânico. O tempo foi passando, acabei conhecendo outros países e a Inglaterra foi ficando pra trás. Um pecado. Espero resolver essa questão em breve. Muffins, garoa! Me aguardem!

2. Espanha

Barcelona | Maionese

imagem daqui

Olha, é tanta beleza pra um país que fica difícil falar da Espanha. Acho que se eu tivesse que escolher apenas uma cidade, seria Barcelona – pelas arquitetura, pela arte, pela culinária, pelo clima… É MUITO AMOR pra um lugar só. Sem falar na parte histórica, né? Castelos, igrejas… Lembro que quando estive no Peru, alguns guias comentavam sobre a herança deixada pelos espanhóis na arquitetura. Daí fiquei imaginando: como deve ser AO VIVO E A CORES? Deve ser maravilhoso, apenas isso.

3. Holanda

Holanda | Maionese

imagem daqui

Todos que visitam a Holanda, mais precisamente Amsterdan, voltam se rasgando em elogios. Seja pelas cores espalhadas pela cidade, pelo ritmo dos cidadãos, pela mobilidade… É um lugar encantador! Meu sonho passar uma tarde em Keukenhof, o famoso jardim das tulipas!

4. Islândia

Islândia | Maionese

Todo o meu fascínio pela Islândia foi aguçado por livros de fantasia que passei a ler nos últimos anos. Impossível não associar o mágico a essa terra tão fria (no sentido de gelado) e cheia de mistérios. As paisagens são tão incríveis que servem de cenário para produções milionárias – Game of Thrones teve muitas cenas gravadas por lá, além de outros filmes como Oblivion e alguns épicos. A natureza realmente dá um show. O que falar da aurora boreal, meu pai amado? Um dia eu vou… um dia eu vou!

Dica: assista a esse vídeo e morra de vontade de conhecer a Islândia também!

5. Minas Gerais

Minas Gerais | Maionese

imagem daqui

Um estado que fica bem ao lado do Rio e que eu, vergonhosamente, nunca conheci. São tantos lugares que eu gostaria de conhecer: cidades históricas, Parque das Águas, o interiorzão, a capital… Pior que toda vez que ensaio viajar para Minas, acaba miando… Será que consigo riscar essa tarefa da minha lista? Sonhando desde agora com as comidinhas mineiras…

Este post faz parte do rotaroots, grupo de blogueiros de raiz que organiza blogagens coletivas e tenta manter a blogsfera viva. Se você se identifica com o projeto, vem com a gente clicando aqui.

Férias | Maionese
viagem

Fui ali e já volto…

Férias | Maionese
Daqui

Depois de 12 meses de muito trabalho, alguns poucos feriados enforcados e descanso… tô de malas prontas pra um lugar que sempre desejei muito ir: o Peru.

Vou finalmente conhecer a minha família por parte de pai (tios, primos e etc) e a expectativa é bem grande. Sem falar que vou poder ver com meus próprios olhos os lugares por onde meu pai circulou quando novo, e tantos outros que sempre habitaram o meu imaginário.

Volto em alguns dias cheia de novidade e fofoca pra contar. Diferente de NY, que devo roteiro até hoje, vou tentar trazer todas as infos bacanas aqui pro blog, pra ajudar outros viajantes. BEEEEEEIJO, galera!

Acompanhem meu Instagram, lá certamente vou postar muitas fotos: http://instagram.com/hackelz.

Milhouse - grafiti
variedades

[Dicas de Viagem] Onde ficar em Buenos Aires

Era pra ser um post com dicas de hospedagem em Buenos Aires, Montevidéu e Punta del Este. Porém, achei mais proveitoso para o leitor do meu humilde blog desmembrar as postagens por localidade. Fica mais interessante pra ler, menos confuso, enfim, de maior serventia pra você salvar no Delicious ou simplesmente tirar um insisght ou outro das minhas experiências.

Apesar de ter feito turismo, não sou guia viu? Vou logo avisando: toda e qualquer informação publicada aqui é a opinião de uma mocinha que juntou alguns trocados e resolveu “pular Carnaval” beeem longe da folia carioca. Preparados? Vamos lá!

A Viagem

Viajei no Carnaval desse ano (2012) para a Argentina e Uruguai. A ideia era curtirmos ao máximo as cidades, economizando na hospedagem pra poder gastar com diversão e alimentação. Escolhemos hostels, com quartos coletivos. Éramos um grupo de 6 pessoas, 3 casais, apenas em Montevidéu ficamos em quartos separados.

Carnaval > fevereiro > verão. Anotem aí: sempre, sempre dar aquela checada no clima da cidade que você vai visitar antes de reservar o hotel/hostel. Sabe por que? Imaginem só vir ao Rio de Janeiro em pleno dezembro e ao chegar no quarto ter um mero ventilador teco-teco? Morte por desidratação na certa. Ou então o contrário: cidade com baixas temperaturas e o quarto não ter aquecedor? Acontece, minha gente! E nesses casos, é preciso fugir dessas opções.

Buenos Aires

Fiquei hospedada no Milhouse Avenue. Ele fica super bem localizado, na Avenida 25 de Mayo, possibilitando mil e um passeios à pé. Também fica perto da estação do metrô e de vários cafés charmosos e com preço camarada. Querendo andar de táxi também é super tranquilo, tem sempre um carro disponível na rua.

Nosso quarto cabiam seis pessoas. Aquela coisa, quarto coletivo, beliche, coisa e tal. Demos a sorte de ficar em um quarto super arejado, de frente pra rua principal. Havia uma varandinha super gostosa, permitindo ao hóspede algumas fotos lindas e um ventinho no fim da tarde. O quarto também tinha banheiro privado, que é tudo na vida de quem se hospeda em hostel. Água quentinha, pra relaxar o corpo depois de uma caminhada “daquelas”.

Vista do meu quarto, de frente pra Avenida 25 de Mayo

O Milhouse é considerado um dos hostels mais bacanas da América do Sul, recebendo centenas de visitantes do mundo todo. É maravilhoso pra quem está em busca de diversão, pois há festinhas com DJ e Quilmes no copão de 500 ml. Sem falar que há comidinhas deliciosas servidas no bar, perfeito pra quem quer atacar algo mas tá com preguiça de ir na rua. Pra quem quer cozinhar, o hostel oferece um espaço com fogão, pia e geladeira.

Área de convivência – ao lado do bar e com wifi liberado

Grafite belíssimo nas paredes do Milhouse

E nas paredes do hostel… El Eternauta!

O hostel oferece muitas dicas de diversão para o visitante, como o passeio de bicicleta por Buenos Aires, que não fiz graças ao meu joelho. Há também tour pelos principais pontos turísticos, mas com uma pegada um pouco mais alternativa. É um hostel pra quem gosta de agito mas sem perrengue. Tem elevador, quartos arejados, atendentes simpáticos e a mocinha da limpeza está constantemente dando aquele “tapa” nos banheiros. Não tirei muitas fotos das instalações mas vocês podem dar aquele confere aqui.

Dicas por todos os lados, é só olhar para as paredes!

Logo ao lado, está o Los 36 Billares, que oferece um café da manhã com sanduíches, sucos e café. Ao longo de toda a Avenida 25 de Mayo, há boas opções gastronômicas – para um café da manhã farto ou almocinho rápido. Resumindo: o que mais tem é opção para se alimentar, algumas delas bem em conta, outras nem tanto. Ainda assim, vale a pena. Muito mais barato comer em Buenos Aires do que comer no Rio de Janeiro, por exemplo.

***

Antes de viajar, fiz uma pesquisa na internet e com amigos de aplicativos uteis pra ter no celular. Seguem algumas sugestões, algumas gratuitas, outras não. Os aplicativos são para iPhone e iPad mas certamente você encontra versão dos mesmos para Android. Se duvidar, tem aplicativo até melhor.

TripAdvisor

Frommer’s Travel Tools

Packing Pro

Lonely Planet Buenos Aires (o guia “físico” é muito bom mas pra quem quer investir num app, vale a pena)

Punta Del Este DMTrip

Montevideo Travel Guide

Rama

Infraero Voos Online

Mas, cá entre nós: eu não dispensei o bom e velho roteiro no caderninho. É aquela, nem sempre haverá wifi disponível na hora de acessar alguma info importante. Utilizar o pacote de dados da operadora brasileira está fora de cogitação. Nada melhor do que o bom e velho papel e caneta! Além do caderninho, carreguei comigo um guia super baratinho de Buenos Aires, da Folha – esse aqui – com mapas de bolso e sugestões de passeios e etc.

***

No próximo post da série “Dicas de Viagem”, trarei informações de hospedagem em Montevidéu. Aguardem! :)

Buenos Aires
variedades

[Intro] Buenos Aires, Montevidéu e Punta del Este em 10 dias

Caminhadinha e um dia nublado em Buenos Aires

Eu tô devendo esse post desde março, eu confesso. Aconteceu tanta coisa desde o Carnaval pra cá que quando eu olho pra 2012, caminhando pra maio, penso que já passou uma vida desde o meu aniversário e o diagnóstico de um cisto, que me levaria pra mesa de cirurgia pela 1ª vez.

Recebi uma mensagem no Facebook outro dia, de uma querida que nunca vi pessoalmente mas que gosto um tantão de graça. Ela me pediu dicas de viagem de Buenos Aires, Montevidéu e Punta del Este, justamente porque ela fará a mesma trip com amigos nas próximas semanas. Percebi que era o momento de escrever algumas linhas sobre uma das viagens mais legais da minha vida, cheia de bonitezas, gostosuras e bons ares. Dividirei o post em três partes:

  • Onde ficar: na verdade, esse tópico deveria se chamar “onde ficar/NÃO ficar”. Porque nem tudo são flores, né? Mas, o que foi uma experiência ruim pra mim pode ser a melhor opção de hospedagem pra você e o seu bolso.
  • Onde passear: o que fazer além de visitar pontos turísticos lotados e com filas gigantes? Nem sempre dá pra fugir de programas de índio (até porque eles podem ser bem divertidos).
  • Onde comer: acho que essa é a minha parte preferida (Gordelícias feelings). Faltou espaço no estômago pra comer tudo o que eu queria nessa viagem… Mas, deu pra aproveitar e, por incrível que pareça, ainda voltar mais magra pra casa. Isso porque toda a comida que você coloca pra dentro é queimada em boas doses de caminhada pela cidade.

Vou escrevendo aos poucos, até porque é muito detalhe e referência pra incluir nos posts. Mas, se Deus quiser, virão dicas bacanas pra deixar a sua viagem ainda mais legal. Ou apenas entreter o leitor com imagens bonitas.